Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,132
Bovespa 74.538,54
CDI 8,14% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Euro R$ 3,753
Libra R$ 4,234
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do Dólar Hoje e Euro hoje


Confiança do Comércio avança em outubro


São Paulo, 27/10 (Enfoque) –

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) da Fundação Getulio Vargas subiu 1,5 ponto em outubro de 2016, para 81,9 pontos, compensando a queda de 1,7 ponto do mês anterior. Na métrica de médias móveis trimestrais, o índice avançou pelo sexto mês consecutivo, em 2,3 pontos.
 
“Após registrar altas expressivas entre maio e agosto, a confiança do Comércio Varejista acomodou-se nos dois últimos meses. O nível ainda baixo do ICOM retrata o desempenho do setor cujas vendas continuam a diminuir, embora a taxas decrescentes. Com relação aos meses seguintes, a calibragem para baixo das expectativas mostra que o setor ainda tem dúvidas quanto à velocidade da recuperação do consumo das famílias”, afirma Aloisio Campelo Jr., Superintendente de Estatísticas Públicas da FGV/IBRE.
 
A alta do ICOM em outubro foi inteiramente determinada pelo Índice de Situação Atual (ISA-COM), que subiu 5,1 pontos, enquanto o Índice de Expectativas (IE-COM) recuou 2,0 pontos. Houve alta em 7 de 13 segmentos pesquisados.
 
Com o avanço na margem, o ISA-COM fechou o mês em 74,1 pontos, o maior desde fevereiro de 2015, mais que compensando a queda de 3,0 pontos no mês anterior. Assim como no caso do ICOM, a alta não foi amplamente disseminada, tendo alcançado 7 de 13 segmentos. Entre os dois indicadores que integram o ISA-COM, a maior contribuição veio do quesito que mede o volume da Demanda Atual, que subiu 7,3 pontos em relação ao mês anterior, chegando a 73,3 pontos.
Já o Índice de Expectativas (IE-COM) recuou 2,0 pontos em outubro, para 90,6 pontos. Apesar de ser a segunda queda consecutiva, o movimento parece representar uma tendência de acomodação do índice, uma vez que sua média trimestral continuou avançando, pelo décimo mês consecutivo (1,9 ponto). Dentre os componentes do IE-COM, destaca-se a queda do indicador de otimismo com as Vendas nos três meses seguintes, de 4,4 pontos, para 87,7 pontos.
 
Diminui a distância entre ISA e IE
 
Com o resultado de outubro, pela primeira vez desde março foi observada uma redução da distância entre os subíndices ISA-COM e IE-COM para 16,5 pontos, a menor desde junho de 2016. A evolução atípica do índice relativo ao presente e a acomodação do índice de expectativas, no entanto, mantêm a dúvida quanto à forma com que este hiato será fechado ao longo dos próximos meses.
 
A edição de outubro de 2016 coletou informações de 1.180 empresas entre os dias 03 e 25 deste mês.

A próxima divulgação da Sondagem do Comércio ocorrerá em 25 de novembro de 2016.

(por Gabriel Codas)


Fonte: Enfoque
Publicado em: 27/10/2016 08:18:00

Ricardo Eletro - Finance One
CVC - Hoteis - Finance One

Mais lidos

Bolsa a 100 mil pontos entra no radar
Mesmo depois de ter renovado a máxima histórica, os analistas de ações não só mantêm o otimis...
Otimismo do investidor com Brasil pode ser um sonho
As ações brasileiras têm se saído muito bem neste ano. O índice Ibovespa acumula valorização ...
Ibovespa mostra força e fecha em leve queda, aos 75.974 pontos
SÃO PAULO  -  Em dia de baixa das ações do setor de siderurgia e minério de ferro em queda, o ...
Ibovespa mostra força e fecha com leve queda, aos 75.974 pontos
SÃO PAULO  -  Em dia de baixa das ações do setor de siderurgia e minério de ferro em queda, o ...
Dólar fecha próximo da máxima do dia e mantém patamar de R$ 3,13
SÃO PAULO  -  O câmbio doméstico teve desempenho marginalmente melhor que de pares emergentes n...
Juros futuros caem, com apostas de Selic abaixo do previsto pelo Focus
SÃO PAULO  -  O mercado financeiro acredita numa desaceleração da inflação ainda mais acentua...

Publicidade