Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,128
Bovespa 74.538,54
CDI 8,14% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Euro R$ 3,753
Libra R$ 4,244
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do Dólar Hoje e Euro hoje


Confiança em Serviços avança a partir da melhora na percepção do setor


São Paulo, 31/01 (Enfoque) –

O Índice de Confiança de Serviços (ICS) da Fundação Getulio Vargas subiu 4,1 pontos em janeiro, para 80,4 pontos.  Com a alta, o indicador ultrapassa a marca dos 80 pontos pela primeira vez desde fevereiro de 2015. Na métrica de médias móveis bimestrais, a alta foi de 1,3 ponto.
 
“A melhora na percepção do setor sobre as condições de negócios, tanto em relação a fatores atuais quanto em sua visão sobre as expectativas é um aspecto favorável dos resultados da Sondagem de Serviços neste início de ano. A reação representa uma redução no pessimismo das empresas uma vez que os resultados ainda se encontram em patamar historicamente muito baixo. De todo modo, esses resultados podem sinalizar o início de reação no ânimo empresarial em resposta a um contexto de inflação em queda e de uma perspectiva de melhora nas condições de crédito” avalia Silvio Sales, consultor do FGV/IBRE.
 
Das 13 atividades pesquisadas, 11 apresentaram alta da confiança em janeiro. O Índice de Situação Atual (ISA-S) subiu 4,7 pontos, para 74,3 pontos, e o Índice de Expectativas (IE-S) subiu 3,2 pontos, para 86,6 pontos.
 
A maior contribuição para a variação do ISA-S no mês foi dada pelo indicador de percepção com a Situação Atual dos Negócios, com alta de 5,2 pontos, para 74,4 pontos. Entre os indicadores integrantes do Índice de Expectativas (IE-S), o destaque positivo foi o de Tendência dos Negócios para os seis meses seguintes, que variou 4,5 pontos, para 90,3 pontos. O Nível de Utilização da Capacidade (NUCI) do setor de serviços apresentou decréscimo de 0,5 ponto percentual (p.p.) em janeiro, para 82,3%.
 
Nível de Confiança entre os setores de Serviços
 
A alta da confiança do setor de Serviços em janeiro de 2017 atingiu três dos quatro segmentos mais importantes pesquisados neste início de ano. O destaque positivo foi o segmento de Serviços de Informação e Telecomunicações e a exceção o de Serviços de Transporte. De modo geral, em séries de médias móveis bimestrais, o movimento destes setores é relativamente homogêneo,  com queda acentuada até fins  de 2015  e aceleração  a partir do segundo semestre de 2016.
 
A edição de janeiro de 2017 coletou informações de 1880 empresas entre os dias 2 e 27 deste mês.

A próxima divulgação da Sondagem de Serviços ocorrerá em 24 de fevereiro de 2017.

(por Gabriel Codas)


Fonte: Enfoque
Publicado em: 31/01/2017 08:10:24

Ricardo Eletro - Finance One
LATAM - Ofertas Brasil - Finance One

Mais lidos

Dólar resiste à pressão externa e cai com sinais de fluxo positivo
SÃO PAULO  -  O dólar terminou a sessão em queda, deixando para trás a pressão observada mais...
Dólar resiste à pressão externa e cai com sinal de fluxo positivo
SÃO PAULO  -  O dólar terminou a sessão em queda, deixando para trás a pressão observada mais...
Ibovespa oscila em dia de Fed, mas retoma os 76 mil pontos
SÃO PAULO  -  Em um dia que pressão por realização de lucros e reunião do Federal Reserve, o ...
Juros futuros reduzem queda após Fed, mas mantêm viés de baixa
SÃO PAULO  -  Os juros futuros reduziram a queda durante a tarde desta quarta-feira, seguindo a r...
Banco Central ganha R$ 1,275 bilhão com swaps em setembro até dia 15
BRASÍLIA  -  O Banco Central (BC) registra ganho de R$ 1,275 bilhão com as operações de swap c...
Mercados têm dia calmo, de olho nos juros dos EUA; Ibovespa recua
SÃO PAULO  -  Os mercados financeiros nacionais operam de olho na decisão do banco central dos E...

Publicidade