Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,169
Bovespa 65.099,55
CDI 10,14% a.a
Poupança 0,5461%
Euro R$ 3,679
Libra R$ 4,118
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do Dólar Hoje e Euro hoje


Governo aumenta para R$ 2,8 bilhões reserva para cobrir riscos fiscais


São Paulo, 23/09 (Enfoque) –

A regularização de recursos legalmente mantidos no exterior rendeu ao governo R$ 6,2 bilhões até agora, conforme divulgou hoje (22) o Ministério do Planejamento. As receitas extras permitiram à equipe econômica reforçar de R$ 1,6 bilhão para R$ 2,8 bilhões a reserva criada em junho para cobrir riscos fiscais no Orçamento deste ano.

O dinheiro entrará como reforço para garantir o cumprimento da meta de déficit primário de R$ 170,5 bilhões para o Governo Central – Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central – neste ano. Os números constam do Relatório de Avaliação Receitas e Despesas do quarto bimestre, elaborado pelo Ministério do Planejamento. Divulgado a cada dois meses, o documento contém estimativas de receitas e despesas que orientam a execução do Orçamento.

Compensação

Os recursos extras elevarão as reservas fiscais em R$ 1,2 bilhão. Em junho, o governo tinha anunciado a criação de uma reserva técnica de R$ 18,1 bilhões no Orçamento para compensar eventuais quedas na arrecadação e garantir o cumprimento da meta fiscal de déficit primário (resultado negativo das contas públicas sem o gasto com juros) R$ 170,5 bilhões.

Em julho, no entanto, o Planejamento anunciou que usaria R$ 16,5 bilhões da reserva para evitar novos cortes no Orçamento. Esse espaço fiscal havia sido criado após a aprovação da meta de déficit primário – resultado negativo excluindo o pagamento dos juros da dívida pública – de R$ 170,5 bilhões pelo Congresso.

Na época em que a reserva foi criada, o ministro interino do Planejamento, Dyogo Oliveira, anunciou que o espaço fiscal permitiria ao governo absorver riscos de frustração de receitas (quando as receitas caem mais que o esperado), o impacto da renegociação da dívida dos estados e a possibilidade de que a repatriação de recursos no exterior renda ao governo menos que o esperado.

(por Gabriel Codas)


Fonte: Enfoque
Publicado em: 23/09/2016 09:58:12

CVC - Hoteis - Finance One

Mais lidos

Bolsas de NY fecham em alta, com S&P 500 e Nasdaq em novas máximas
SÃO PAULO  -  O foco nos resultados corporativos do segundo trimestre dominou os negócios nesta ...
Recuperação no exterior faz dólar ter maior alta do mês frente ao real
SÃO PAULO  -  O dólar deu sequência ao ajuste recente e fechou em alta pelo terceiro pregão co...
Ibovespa sobe pelo terceiro pregão puxado por commodities
SÃO PAULO  -  A alta no preço das commodities fez com que o Ibovespa marcasse o terceiro pregão...
Receio sobre meta fiscal pressiona contratos longos de juros futuros
SÃO PAULO  -  As renovadas preocupações com a situação fiscal brasileira e a condução da po...
Ibovespa avança com alta de minério e petróleo; dólar passa de R$ 3,17
SÃO PAULO  -  A bolsa de valores brasileira termina a primeira etapa do expediente desta terça-f...
Ibovespa tem alta sustentada por Vale, siderúrgicas e Petrobras
SÃO PAULO  -  A bolsa de valores brasileira opera no terreno positivo nesta terça-feira, sustent...

Publicidade