Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,144
Bovespa 70.011,25
CDI 9,14% a.a
Poupança (mês) 0,5192%
Euro R$ 3,726
Libra R$ 4,037
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do Dólar Hoje e Euro hoje


Ibovespa encerra a semana com alta de 2,14%

SÃO PAULO  –  Nesta semana, o Ibovespa quase retomou o patamar dos 67.540 pontos perdidos no início da crise política. O índice marcou 67.135 pontos na quarta-feira com a vitória do presidente Michel Temer na Câmara dos Deputados, mas não teve forças para sustentar esse patamar. Hoje, o Ibovespa encerrou o pregão com leve alta de 0,18% aos 66.898 pontos. Na semana, a bolsa acumula ganho de 2,14% e no ano, de 11,08%.

Mesmo não tendo se firmado acima dos 67 mil pontos, os investidores consideram que o mercado de ações está próximo de ingressar em uma trajetória de alta. Na próxima semana chega ao fim as férias do hemisfério norte o que deve garantir a maior participação dos investidores estrangeiros no mercado de ações. Os balanços corporativos que serão divulgados nos próximos dias também devem movimentar o mercado de ações.

Além disso, a vitória de Temer na Câmara aumentou a percepção dos investidores de que o presidente terá mais facilidade para aprovar a reforma da Previdência Social, considerada essencial para o equilíbrio do déficit fiscal. A equipe de estrategistas do UBS, liderada por Ronaldo Patah, reviu a recomendação para a bolsa de valores de “underweight” (abaixo da média do mercado) para neutra. Eles consideram que o Ibovespa pode chegar a 77 mil pontos em 12 meses.

De acordo com relatório distribuído a clientes, os estrategistas consideram que a economia brasileira descolou da turbulência política. A inflação em queda, os juros em baixa e as menores taxas de desemprego minimizaram as incertezas políticas. Os executivos também afirmam que o presidente Michel Temer teve uma importante vitória na Câmara, o que vai permitir que ele retome a aprovação das reformas estruturais.

A vitória de Temer também teve impacto sobre a volatilidade das ações brasileiras, que caiu para o menor patamar dos últimos quatro anos. O índice CBOE Brazil ETF Volatility, que mede a volatilidade implícita do iShares MSCI Brazil Capped ETF, composto por ações brasileiras, marcou 24,33 pontos, queda de 2,45% em relação ao fechamento do dia anterior.

A última vez que a volatilidade atingiu um nível próximo a esse foi em 1º de dezembro de 2013, quando o indicador marcou 23,39 pontos. Como comparação, no dia seguinte ao início da crise política, em 18 de maio, o indicador chegou a 57,62 pontos. Quanto maior é o indicador, maior a instabilidade do mercado acionário.

Entre as ações mais negociadas do Ibovespa, os destaques de alta ficaram com os papéis ON da CSN, que subiram 3,98%. As demais ações de empresas siderúrgicas também subiram. Os papéis PN da Gerdau tiveram alta de 2,47% e as ações da Gerdau Metalúrgica ganharam 1,69%.

Os papéis PNA da Vale subiram 1,36% e as ações ON ganharam 1,79%, seguindo a valorização do preço do minério de ferro no mercado internacional. A tonelada do produto subiu 1,63% para US$ 74,12, em Qingdao, na China. A Vale informou nesta manhã que não há qualquer deliberação nos órgãos administrativos da empresa sobre eventual compra da mina de Casa de Pedra, que pertence à CSN.

As ações PNA da Braskem subiram 4,06%. Segundo reportagem do Valor, a Odebrecht e a Petrobras, sócias controladoras da empresa, trabalham em uma grande operação de mercado para transferir para a sede da companhia para os Estados Unidos e lançar ações na bolsa de valores de Nova York.

As ações da Petrobras também subiram acompanhando a valorização do preço do petróleo no exterior. Os contratos futuros de petróleo WTI com vencimento em setembro subiram 1,1% a US$ 49,58 o barril. Os papéis PN tiveram alta de 0,68% e as ações ON ganharam 0,58%.

Entre as maiores baixas do dia ficaram os papéis da BB Seguridade, que caíram 2,34%, e da Cielo, com baixa de 1,13%. A seguradora divulga o resultado financeiro do segundo trimestre na segunda-feira. A expectativa é de que os números fiquem mais fracos do que no primeiro trimestre deste ano. Já a Cielo anunciou nesta semana que teve lucro de R$ 994,3 milhões no segundo trimestre, alta de 0,5% em relação ao mesmo período do anterior. O resultado ficou abaixo da estimativa dos investidores. O Bradesco BBI revisou a recomendação para as ações de compra para neutra.

Fora do Ibovespa, as ações do IRB caíram 2,86%. A resseguradora divulgou hoje que teve lucro líquido de R$ 232 milhões no segundo trimestre, alta de 15% em relação ao mesmo período do ano anterior. As ações ordinárias da Sulamerica subiram 0,64% e os papéis preferenciais fecharam estáveis a R$ 5,85. A empresa teve lucro de R$ 80,6 milhões no segundo trimestre, queda de 36,3% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Fonte: Valor Econômico

Ricardo Eletro - Finance One
LATAM - Ofertas Brasil - Finance One

Mais lidos

Dono do banco Clássico chega a ganhar R$ 1 bi com elétricas
José João Abdalla Filho, conhecido Juca Abdalla, dono do banco Clássico, viu seu patrimônio aume...
Bolsas de NY caem após ameaça de Trump de paralisar governo por muro
SÃO PAULO  -  Na sessão seguinte ao melhor dia em meses para as bolsas de Nova York, as incertez...
Mercado segue otimista e fecha acima dos 70 mil pontos; Eletrobras cai
SÃO PAULO  -  A bolsa de valores resistiu à tendência de realização de lucros depois da alta ...
Dólar fecha com a maior queda ante o real desde julho
SÃO PAULO  -  O dólar sofreu nesta quarta-feira a maior queda diária em seis semanas. A moeda ...
Juros futuros registram queda nesta quarta-feira
SÃO PAULO  -  Em meio ao maior volume em quatro semanas, os juros futuros experimentaram forte pr...
Juros futuros têm queda firme, com otimismo sobre política econômica
SÃO PAULO  -  Em meio ao maior volume em quatro semanas, os juros futuros experimentaram forte pr...

Publicidade