Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,132
Bovespa 74.538,54
CDI 8,14% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Euro R$ 3,753
Libra R$ 4,234
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do Dólar Hoje e Euro hoje


IGP-M acelera na primeira prévia de janeiro


São Paulo, 11/01 (Enfoque) –

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) registrou taxa de variação de 0,86%, na apuração referente ao primeiro decêndio de janeiro. No mesmo período de apuração do mês anterior, este índice registrou taxa de 0,20%. A apuração referente ao primeiro decêndio do IGP-M de janeiro compreendeu o intervalo entre os dias 21 e 31 do mês de dezembro.
 
O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) registrou variação de 1,13%, no primeiro decêndio de janeiro. No mesmo período do mês de dezembro, o índice variou 0,30%. A taxa de variação do índice referente a Bens Finais passou de -0,40% para 0,64%. Contribuiu para este movimento o subgrupo alimentos in natura, cuja taxa passou de    -4,97% para 1,96%. O índice correspondente aos Bens Intermediários variou 0,90%, ante -0,01%, no mês anterior. A principal contribuição para este avanço partiu do subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção,que passou de -3,70% para 3,11%.
 
O índice referente a Matérias-Primas Brutas registrou variação de 1,92%. No mês anterior, a taxa foi de 1,44%. Entre os itens com taxas em trajetória crescente, destacam-se: minério de ferro (12,60% para 16,23%), milho (em grão) (-4,99% para -1,52%) e leite in natura (-6,93% para -4,14%). Em sentido oposto, vale mencionar: soja (em grão) (0,39% para -2,50%), café (em grão) (1,69% para -4,76%)e laranja (3,84% para -1,43%).
O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) apresentou taxa de variação de 0,40%, no primeiro decêndio de janeiro. No mesmo período do mês anterior, a taxa foi de -0,02%. Sete das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação, com destaque para o grupo Alimentação (-0,11% para 0,52%). Nesta classe de despesa, vale destacar o comportamento do item hortaliças e legumes, cuja taxa passou de -4,90% para -0,28%.
 
Também apresentaram acréscimo em suas taxas de variação os grupos: Transportes (0,17% para 0,86%), Habitação  (-0,32% para 0,00%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,32% para 0,72%), Vestuário (-0,74% para 0,24%), Despesas Diversas (0,09% para 0,55%) e Comunicação (-0,10% para 0,17%). Nestas classes de despesa, destacam-se os itens: gasolina (-0,96% para 3,03%), tarifa de eletricidade residencial (-3,02% para -1,27%), artigos de higiene e cuidado pessoal (0,11% para 1,17%), roupas (-0,74% para 0,51%), cigarros (0,00% para 1,07%) e pacotes de telefonia fixa e internet (-0,72% para 0,43%), respectivamente.
 
Em contrapartida, apenas o grupo Educação, Leitura e Recreação (0,73% para -0,05%) apresentou decréscimo em sua taxa de variação. Nesta classe de despesa, vale mencionar o comportamento do item passagem aérea, cuja taxa passou de 13,71% para -12,29%.
 

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou variação de 0,22%, no primeiro decêndio de janeiro. No mês anterior, esse índice apresentou taxa de variação de 0,12%. O índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços registrou variação de -0,08%. No mês anterior, este índice variou -0,01%. O índice que representa o custo da Mão de Obra apresentou variação de 0,47%. No mês anterior, este índice variou 0,22%.

(por Gabriel Codas)


Fonte: Enfoque
Publicado em: 11/01/2017 08:31:47

Ricardo Eletro - Finance One
CVC - Hoteis - Finance One

IGP-M acelera na primeira prévia de janeiro


São Paulo, 10/01 (Enfoque) –

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) registrou taxa de variação de 0,86%, na apuração referente ao primeiro decêndio de janeiro. No mesmo período de apuração do mês anterior, este índice registrou taxa de 0,20%. A apuração referente ao primeiro decêndio do IGP-M de janeiro compreendeu o intervalo entre os dias 21 e 31 do mês de dezembro.
 
O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) registrou variação de 1,13%, no primeiro decêndio de janeiro. No mesmo período do mês de dezembro, o índice variou 0,30%. A taxa de variação do índice referente a Bens Finais passou de -0,40% para 0,64%. Contribuiu para este movimento o subgrupo alimentos in natura, cuja taxa passou de    -4,97% para 1,96%. O índice correspondente aos Bens Intermediários variou 0,90%, ante -0,01%, no mês anterior. A principal contribuição para este avanço partiu do subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção,que passou de -3,70% para 3,11%.
 
O índice referente a Matérias-Primas Brutas registrou variação de 1,92%. No mês anterior, a taxa foi de 1,44%. Entre os itens com taxas em trajetória crescente, destacam-se: minério de ferro (12,60% para 16,23%), milho (em grão) (-4,99% para -1,52%) e leite in natura (-6,93% para -4,14%). Em sentido oposto, vale mencionar: soja (em grão) (0,39% para -2,50%), café (em grão) (1,69% para -4,76%)e laranja (3,84% para -1,43%).
O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) apresentou taxa de variação de 0,40%, no primeiro decêndio de janeiro. No mesmo período do mês anterior, a taxa foi de -0,02%. Sete das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação, com destaque para o grupo Alimentação (-0,11% para 0,52%). Nesta classe de despesa, vale destacar o comportamento do item hortaliças e legumes, cuja taxa passou de -4,90% para -0,28%.
 
Também apresentaram acréscimo em suas taxas de variação os grupos: Transportes (0,17% para 0,86%), Habitação  (-0,32% para 0,00%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,32% para 0,72%), Vestuário (-0,74% para 0,24%), Despesas Diversas (0,09% para 0,55%) e Comunicação (-0,10% para 0,17%). Nestas classes de despesa, destacam-se os itens: gasolina (-0,96% para 3,03%), tarifa de eletricidade residencial (-3,02% para -1,27%), artigos de higiene e cuidado pessoal (0,11% para 1,17%), roupas (-0,74% para 0,51%), cigarros (0,00% para 1,07%) e pacotes de telefonia fixa e internet (-0,72% para 0,43%), respectivamente.
 
Em contrapartida, apenas o grupo Educação, Leitura e Recreação (0,73% para -0,05%) apresentou decréscimo em sua taxa de variação. Nesta classe de despesa, vale mencionar o comportamento do item passagem aérea, cuja taxa passou de 13,71% para -12,29%.
 

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou variação de 0,22%, no primeiro decêndio de janeiro. No mês anterior, esse índice apresentou taxa de variação de 0,12%. O índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços registrou variação de -0,08%. No mês anterior, este índice variou -0,01%. O índice que representa o custo da Mão de Obra apresentou variação de 0,47%. No mês anterior, este índice variou 0,22%.

(por Gabriel Codas)


Fonte: Enfoque
Publicado em: 10/01/2017 08:12:13

Ricardo Eletro - Finance One
CVC - Hoteis - Finance One

Mais lidos

Bolsa a 100 mil pontos entra no radar
Mesmo depois de ter renovado a máxima histórica, os analistas de ações não só mantêm o otimis...
Otimismo do investidor com Brasil pode ser um sonho
As ações brasileiras têm se saído muito bem neste ano. O índice Ibovespa acumula valorização ...
Ibovespa mostra força e fecha em leve queda, aos 75.974 pontos
SÃO PAULO  -  Em dia de baixa das ações do setor de siderurgia e minério de ferro em queda, o ...
Ibovespa mostra força e fecha com leve queda, aos 75.974 pontos
SÃO PAULO  -  Em dia de baixa das ações do setor de siderurgia e minério de ferro em queda, o ...
Dólar fecha próximo da máxima do dia e mantém patamar de R$ 3,13
SÃO PAULO  -  O câmbio doméstico teve desempenho marginalmente melhor que de pares emergentes n...
Juros futuros caem, com apostas de Selic abaixo do previsto pelo Focus
SÃO PAULO  -  O mercado financeiro acredita numa desaceleração da inflação ainda mais acentua...

Publicidade