Bolsas da Ásia e da Europa ficam indefinidas em dia de cautela dos investidores

Os principais índices financeiros da Europa e da Ásia registraram indefinição na manhã desta quarta-feira, em meio à cautela que toma conta dos investidores em função da situação na Europa e dos EUA.
Na última reunião de política monetária do banco central norte-americano do ano, o Federal Reserve não anunciou novas medidas para estimular o crescimento e ofuscar os efeitos negativos da ainda não resolvida crise de dívida da zona do Euro.
Na Itália, o primeiro-ministro, Mario Monti, disse ontem que o país está em estado de “urgência econômica”, durante discurso em defesa da aprovação do texto do orçamento para 2012 e das medidas de austeridade. A previsão é que até a próxima semana o Parlamento italiano vote as medidas.
O plano de austeridade traz propostas de aumento de impostos e tarifas públicas. Um dos mais polêmicos é o imposto propriedade imobiliária. Também há sugestão para a redução do pagamento de benefícios públicos e de despesas. As propostas têm resistência da população que, no começo desta semana, aderiu à paralisação-geral convocada pelas entidades sindicais por apenas algumas horas.
Desta forma, o Ftse, de Londres, opera em leve alta de 0,28%, aos 5443,02 pontos, ao passo que o Dax, de Frankfurt, perde 0,85%, aos 5724,92 pontos.
Na Ásia, o Shena, da China, terminou com -1,62%, aos 949,53 pontos, enquanto que o japonês Nikkei caiu 0,39%, aos 8519,1 pontos.
Veja gráficos abaixo:





Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
14/12/2011 09:43:59

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras

CVC - Promo Verão - Finance One
LATAM - Destinos Nacionais - Finance One

Primeiro-ministro da França negocia acordos no Brasil

(Ag. Brasil) – O primeiro-ministro da França, François Fillon, chega hoje (14) ao Brasil. A ideia é ampliar a cooperação entre os dois países e a parceria estratégica no setor de defesa. Amanhã (15), Fillon se reúne com a presidenta Dilma Rousseff. Uma das propostas da França inclui a participação na construção de um dos porta-aviões do projeto de reaparelhamento da Marinha brasileira.

Fillon viaja ao Brasil com uma delegação de 40 pessoas, das quais 28 são empresários, além de parlamentares e três ministros de Estado. O primeiro-ministro tem uma agenda de quatro dias em território brasileiro.
De acordo com assessores de Fillon, com base no acordo assinado em 2009 entre a França e o Brasil  para venda de armamento avaliado em U$ 12,3 bilhões, o primeiro-ministro vai demonstrar interesse  em outros contratos no setor, como a participação na construção do futuro porta-aviões brasileiro. A empresa DCNS fez uma proposta para o design do futuro navio-aeródromo.
O governo da França também está interessado no projeto brasileiro de renovação da frota de fragatas e de patrulhas oceânicas e na fiscalização das fronteiras marítimas. A Aeronáutica civil é outro setor estratégico, e um dos objetivos é intensificar as relações nessa área.
O principal ponto das discussões é a compra dos 36 caças Rafale para renovação da frota brasileira.
De acordo com o especialista em Defesa Nelson During, o Rafale também está na disputa por um contrato da Marinha, que inclui 48 aviões.
No âmbito nuclear, o Brasil pretende adquirir até 2030 quatro novos reatores, além dos três que já existem nas usinas de Angra dos Reis. A França, conhecida pela sua experiência no desenvolvimento de energia nuclear para fins civis, pretende aproveitar esse interesse brasileiro para negociar.
A crise na Europa também terá destaque na visita. A questão será abordada durante um seminário na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), que contará com a participação de empresários dos dois países. O Brasil é o país não europeu que mais recebe investimentos diretos da França. Cerca de 500 empresas francesas estão instaladas no país.
Durante a visita do primeiro-ministro francês, também serão assinados diversos acordos bilaterais. Um deles, ligado ao programa Ciências sem Fronteiras, prevê a formação de cerca de 10 mil estudantes bolsistas no país. Também há acordos nas áreas de tecnologia da informação e Previdência Social.
A agenda de Fillon ainda inclui a inauguração de um monumento em homenagem às vítimas do voo AF447, que caiu em 31 de maio de 2009 no Oceano Atlântico. A cerimônia deve ocorrer sexta-feira (16), no jardim Parque dos Dois Irmãos, no Leblon. Ainda no Rio, Fillon deverá visitar o teleférico que liga os seis morros do Complexo do Alemão, recentemente ocupado pela polícia. O primeiro-ministro volta para a França no sábado (17).

Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
14/12/2011 09:26:35

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras

MercadoPago-01-300x250_cheio-Finance-One
LATAM - Destinos Nacionais - Finance One

Produção industrial da zona do euro recua 0,1% em outubro, diz Eurostat

A produção industrial da zona do euro recuou 0,1% em outubro, de acordo com informações da agência de estatísticas Eurostat. O resultado veio pior do que o esperado, de estabilidade do indicador.
Na comparação anual, porém, houve alta de 1,3% da produção. Apesar da alta, o resultado representa a pior leitura em 2 anos.
A produção da Alemanha, principal economia do bloco, avançou 0,8% em outubro, depois de despencar 2,9% no mês anterior. A maior queda da indústria na comparação mensal ocorreu na Grécia, de 4,4%; a maior alta, na Irlanda, de 6,6%.

Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
14/12/2011 08:46:04

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras

Mercado-Pago-02-300x250_parcelado-Finance-One
CVC - Hoteis - Finance One

Itália vive momento de urgência econômica, diz primeiro-ministro

(Ag. Brasil) – O primeiro-ministro da Itália, Mario Monti, disse ontem (13) que o país está em estado de “urgência econômica”, durante discurso em defesa da aprovação do texto do orçamento para 2012 e das medidas de austeridade. A previsão é que até a próxima semana o Parlamento italiano vote as medidas.

Pelo plano de austeridade, há propostas de aumento de impostos e tarifas públicas. Um dos mais polêmicos é o imposto propriedade imobiliária. Também há sugestão para a redução do pagamento de benefícios públicos e de despesas. As propostas têm resistência da população que, no começo desta semana, aderiu à paralisação-geral convocada pelas entidades sindicais por apenas algumas horas.
A Câmara dos Deputados da Itália começa a examinar hoje as medidas propostas pelo governo. Depois do processo de apreciação, ocorrerá a votação. O Senado italiano segue o mesmo rito, depois da Câmara. Daí a previsão de conclusão da votação apenas na semana que vem.
O governo Monti calcula que cerca de 20 bilhões de euros serão poupados, dos quais 10 bilhões deverão ser investidos como incentivo para a economia da Itália. “Essa intervenção pretende salvar a Itália”, disse o primeiro-ministro.

Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
14/12/2011 08:18:23

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras

CVC - Promo Verão - Finance One
CVC - Hoteis - Finance One

Grécia tem semana decisiva sobre novo pacote de ajuda

A semana deve ser crucial para a Grécia, devido a chegada de inspetores internacionais a Atenas para discutir o novo pacote de ajuda para o país. Além disso, credores privados fazem uma nova rodada de conversas sobre o desconto que deve ser dado na dívida grega.
As negociações acontecem em um momento de incerteza mundial, principalmente para os países da zona do Euro. Os mercados financeiros ainda digerem os esforços dos líderes europeus para controlar a crise da dívida.
O acordo fiscal anunciado semana passada ainda gera dúvida nos investidores. Na Grécia, a recessão piora e abre um buraco nas finanças públicas, o que prova a dificuldade do país em fazer seu próprio programa de austeridade funcionar.
No fim do domingo, representantes da Comissão Europeia, FMI e Banco Central Europeu chegaram à capital grega para uma semana de reuniões sobre o novo pacote de 130 bilhões de euros para o país.
As conversas devem ter como foco principal as novas medidas de austeridade de 6 bilhões de euros, para o período entre 2013 e 2015. Os inspetores exigirão que o país acelere as reformas estruturais duras, como cortes no salário mínimo e o monitoramento do sistema tributário.
Além disso, um comitê de credores do setir privado está em Atenas para tratar do programa de reestruturação da dívida do país. O acordo em relação a dívida é parte do novo acordo dos líderes europeus e do FMI, fechado com a Grécia em outubro.

Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
12/12/2011 12:28:44

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras

CVC - Promo Verão - Finance One
CVC - Hoteis - Finance One

Mario Monti enfrente primeira greve em seu governo

O novo governo italiano enfrenta a primeira greve nesta segunda-feira, com trabalhadores protestando contra algumas medidas no orçamento do país, que busca reativar a economia e controlar a grande dívida nacional. As três principais centrais sindicais italianas, CGIL, CISL e UIL, convocaram os trabalhadores para paralisações de entre três e oito horas.
O protesto é contra um imposto sobre imóveis, o aumento na idade para aposentadoria e cortes nos ajustes para repor a inflação para quase todos os pensionistas, exceto aqueles que ganham o mínimo.
Os líderes sindicais se encontraram com o primeiro-ministro Mario Monti no fim do domingo, para discutir seus pedidos por mudanças. No entanto, Monti demonstrou desejo de aprovar rapidamente o orçamento, com o mínimo possível de alterações.
De acordo com jornais italianos disseram que mais de mil emendas foram pedidas pelos partidos italianos no Parlamento. O orçamento prevê cortes líquidos de 20 bilhões de euros.
Monti reconheceu que o orçamento é severo e afirmou que vai esperar mais que apenas um dia de greves. Além disso, ele disse que não tinha outra possibilidade a não ser aceitar as medidas de austeridade para impedir que a Itália sucumba à crise da dívida e coloque o euro em risco.

Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
12/12/2011 11:56:50

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras

CVC - Promo Verão - Finance One
LATAM - Destinos Nacionais - Finance One

China promete ampliar importações para impulsionar comércio mundial

(BBC Brasil)  – O presidente da China, Hu Jintao, prometeu ampliar o número de importações realizadas pelos chineses, de modo a impulsionar o comércio global.

O anúncio do líder chinês foi feito durante as celebrações do décimo aniversário da entrada da China na Organização Mundial do Comércio (OMC).
De acordo com Hu Jintao, as importações feitas pela China poderão ultrapassar 8 trilhões de iuans (cerca de R$ 2,3 trilhões) nos próximos cinco anos.
Segundo dados divulgados no último sábado (10), as exportações chinesas aumentaram 14%, ao passo que as importações subiram 22%.

Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
12/12/2011 08:30:51

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras

CVC - Caribe - Finance One
LATAM - Ofertas Brasil - Finance One

Japão faz acordo com quatro países para transferência de tecnologia nuclear

(Ag. Brasil)  – O Parlamento do Japão aprovou hoje (9) acordos de cooperação referentes à energia nuclear com os governos da Jordânia, da Rússia, da Coreia do Sul e do Vietnã. As parcerias foram negociadas antes dos acidentes radiativos envolvendo a Usina Nuclear de Fukushima Daiichi, no Nordeste do Japão, em 11 de março deste ano.

Pelos textos aprovados, o Japão vai exportar a tecnologia nuclear para os quatro países. Porém, internamente o governo japonês determinou a adoção de medidas que reduzem a dependência do país em relação à energia atômica.
Os textos dos acordos aprovados definem sua vigência a partir de janeiro de 2012, depois de observados os procedimentos internos nos quatro países envolvidos.
Após as explosões e os vazamentos em Fukushima, o governo do Japão determinou a paralisação de 85% dos seus reatores da usina por questão de segurança. Os reatores foram danificados em decorrência do terremoto seguido por tsunami em 11 de março.
Os acidentes nucleares no Japão causaram uma apreensão no mundo. As autoridades japonesas proibiram a produção e o consumo de legumes, verduras, frutas e carne da região de Fukushima. Nove cidades foram esvaziadas. Vários moradores foram retirados das áreas consideradas de risco.

Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
09/12/2011 09:49:17

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras

Mercado-Pago-02-300x250_parcelado-Finance-One
LATAM - Destinos Nacionais - Finance One