Crise econômica que atinge europeus é discutida em Madri

(Ag. Brasil) – A crise econômica que atinge a Grécia e, em menor escala, Portugal e Espanha domina hoje (18) os debates da 6ª Cúpula União Europeia, América Latina e Caribe, em Madri, na Espanha. Só este ano a União Europeia enviou enviou 14 bilhões de euros aos gregos – correspondentes à parcela de ajuda financeira acertada com o Fundo Monetário Internacional (FMI). O objetivo é conter o avanço da crise.

Paralelamente o FMI também já repassou 5 bilhões de euros para a União Europeia (UE). A União Europeia e o FMI se comprometeram a enviar um total de 110 bilhões de euros para evitar que a grave crise financeira se amplie e contamine o restante do continente. O dinheiro chega à Grécia no mesmo dia em que o país precisa pagar 8 bilhões de euros a credores internacionais.

 

Para os latino-americanos que vivem na Europa, a crise econômica também causa consequências. A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, afirmou que onde a crise afeta a economia os imigrantes são tratados ora como adversários ora como inimigos. O discurso dela foi feito na presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outros líderes latino-americanos.

 

“Alguém que a sociedade precisa isolar, quando, na verdade, todos sabemos que as imigrações se dirigem aos países que oferecem subempregos que seus próprios cidadãos não se dispõem a aceitar”, disse ela, segundo a agência oficial de notícias da Argentina, a Telam. A presidente discursou na abertura da sessão da cúpula nesta manhã.

 

A presidente concluiu seu discurso apelando para que os países europeus respeitem os imigrantes: “[Falo] em nome de todos os compatriotas latino-americanos que deixaram seus países não porque desejaram mas porque o subdesenvolvimento e a falta de oportunidades os obrigaram a buscar outros horizontes.”



Fonte: Enfoque Informações
Financeiras
Ltda.


Recebido em:
18/05/2010 09:42:43

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras
Ricardo Eletro - Finance One
CVC - Hoteis - Finance One

Inflação anual na Zona do Euro registra alta de 1,5% em abril

A inflação ao consumidor da Zona do Euro apresentou alta de 1,5% em abril, em relação ao mesmo mês do ano passado. Os números ficaram dentro da expectativa do mercado.

No mês anterior, a inflação anual ficou em 1,4%, sendo que no mesmo mês de 2009 o avanço havia sido de 0,6%.

Na União Europeia, segundo a agência Eurostat, a inflação anual ficou em 2% em abril, vindo de 1,9% em março. Um ano antes, se encontrava em 1,3%.

 

Considerando a passagem de março para abril, o índice de preços apresentou alta de 0,5% na zona do euro e de 0,4% no bloco europeu.

 

O estudo apontou que as menores taxas anuais foram observadas na Letônia (-2,8%), Irlanda (-2,5%) e Lituânia (0,2%). Em contrapartida, as leituras mais elevadas foram verificadas na Hungria (5,7%), Grécia (4,7%) e Romênia (4,2%).



Fonte: Enfoque Informações
Financeiras
Ltda.


Recebido em:
18/05/2010 08:45:44

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras
Ricardo Eletro - Finance One
CVC - Hoteis - Finance One

Paul Volcker mostra preocupação com o euro

O ex-presidente do Federal Reserve, Paul Volcker, mostrou preocupação com o futuro da Zona do Euro em meio a crise orçamental da Grécia. Para evitar maiores problemas, a União Européia criou um fundo para manter a estabilidade do euro.

 “Vocês têm o grande problema de uma eventual desintegração do euro. O elemento essencial da disciplina na política econômica e na política fiscal que se esperava, não tem apresentado resultados em alguns países”, afirmou Volcker durante discurso em Londres.


Volcker questionou se os problemas econômicos e financeiros serão resolvidos com uma maior integração da Europa tanto na política quanto na política. “Eu tenho minhas esperanças”, disse o ex-presidente do Fed que atualmente é presidente do Conselho de Recuperação Econômica da Administração de Obama.



Fonte: Enfoque Informações
Financeiras
Ltda.


Recebido em:
14/05/2010 08:04:56

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras
Ricardo Eletro - Finance One
CVC - Hoteis - Finance One

BCE vê melhora do mercado imobiliário na Zona do Euro

De acordo com o Banco Central Europeu, o mercado imobiliário da Zona do Euro apresenta sinais de estabilização. A situação ocorre após os imóveis terem caído para o menor preço das últimas duas décadas.

“Os  preços das casas indicam que o ritmo de queda parece ter parado no fim de 2009 e início de 2010, o que pode ser um primeiro sinal que a situação possa se estabilizar em alguns países”, informa o relatório mensal da autoridade monetária.

 

No entanto, o BCE acredita que os preços de casas devem seguir em leve contração em curto prazo, mas em um ritmo mais moderado.

Na segunda metade de 2009, os preços das casas na zona do euro caíram 3,1% face ao período homólogo, a maior queda desde 1982, disse hoje o BCE.

 

Os preços das propriedades recuaram em quase todos os países que utilizam o euro como moeda em 2009, liderados pelas quedas na Irlanda, Espanha, França, Chipre, Eslovênia e Eslováquia.



Fonte: Enfoque Informações
Financeiras
Ltda.


Recebido em:
13/05/2010 08:54:22

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras
Ricardo Eletro - Finance One
CVC - Hoteis - Finance One