Câmbio – BC mais agressivo define tendência do dólar nesta quinta-feira


São Paulo, 12/01 (Enfoque) –

O dólar comercial fechou a quarta-feira com leve queda, em dia marcado pela divulgação do IPCA abaixo do previsto e pela coletiva do presidente eleito dos EUA, Donald Trump, que não trouxe novidades. Na parte da noite, o Copom surpreendeu ao cortar os juros em 0,75 ponto percentual.

A quinta-feira será dia de interpretação do mercado brasileiro após o corte dos juros mais agressivo do que o esperado por parte do Banco Central. Além disso, o mercado segue atento aos dados do setor externo.

Mercado Externo

Depois uma jornada marcada pela expectativa dos investidores de que a fala de Donald Trump traria informações importantes sobre seu novo governo. Sem novidades, o mercado passou do território positivo para o negativo. Para a quinta-feira, dados como os pedidos de auxílio-desemprego e o índice de preços dos produtos importados e exportados merecem maior destaque.

Mercado Interno

O dia deve ser de bastante análise do mercado acerca da decisão surpreendente do Banco Central de cortar os juros de 13,75% para 13,00%. A aposta dos analistas era de um total de 0,5 ponto percentual. A decisão abre caminho para um corte mais agressivo, com alguns analistas acreditando que a Selic pode cair abaixo de 10% em 2017.

Swap

O Banco Central não programou para a quinta-feira nenhuma espécie de intervenção no mercado de câmbio por meio de leilões de contratos de dólar comercial.

Reserva Cambial                 

As reservas cambiais do Brasil registraram na terça-feira (10) posição consolidada de US$ 373,365 bilhões, sendo que segunda-feira (9) a posição era de US$ 372,974 bilhões. A variação foi positiva em US$ 389 milhões. Confira o gráfico:

(por Gabriel Codas)


Fonte: Enfoque
Publicado em: 12/01/2017 08:24:47

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)