Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,141
Bovespa 74.538,54
CDI 8,14% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Euro R$ 3,723
Libra R$ 4,227
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do Dólar Hoje e Euro hoje


Suave alta da confiança do comércio não é suficiente para reverter cenário de novembro


São Paulo, 23/12 (Enfoque) –

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM), da Fundação Getulio Vargas, subiu 0,7 ponto em dezembro de 2016, para 79,0, depois de cair 3,6 pontos no mês anterior. Na métrica de médias móveis trimestrais, o índice recuou pelo segundo mês consecutivo (-0,5 ponto).
 

“A suave alta da confiança em dezembro é insuficiente para reverter a queda do mês anterior, mantendo assim um cenário de curto prazo desfavorável para o setor. A demora na retomada da demanda e as incertezas no ambiente político e econômico impedem a melhora da percepção sobre a situação corrente e geram um sentimento pessimista em relação à tendência futura dos negócios sinalizando dificuldade para o Comércio nos próximos meses.”, afirma Viviane Seda Bittencourt, coordenadora de Sondagens do FGV/IBRE.
 

O resultado positivo do ICOM foi concentrado em 5 dos 13 segmentos pesquisados e determinado sobretudo pela melhora das expectativas. O Índice de Expectativas (IE-COM) subiu 1,2 ponto acomodando após três quedas consecutivas, alcançando 90,6 pontos. Já o Índice de Situação Atual (ISA-COM) subiu 0,2 ponto e atingiu 68,3 pontos, ainda em patamar próximo do mínimo histórico.
A melhora do IE-COM em dezembro foi determinada pela ligeira recuperação do indicador que mede o grau de otimismo com as vendas nos três meses seguintes, que subiu 3,1 pontos chegando a 89,6 pontos. Em médias móveis trimestrais, essa é a segunda queda após dez meses de altas consecutivas do IE-COM (-0,7 ponto).
 
Já no ISA-COM, o resultado foi influenciado pelo aumento da satisfação das empresas com a situação atual dos negócios, que subiu 1,5 ponto alcançando 73,5 pontos, mas ainda em queda na análise em médias móveis trimestrais.

Em bases trimestrais, o ICOM subiu 0,6 ponto no quarto trimestre, influenciado principalmente pela melhora da situação atual. No entanto, houve diminuição na velocidade da recuperação que vinha sendo registrada ao longo do ano, principalmente nas expectativas. O ISA-COM fechou o último trimestre do ano 1,1 ponto acima do trimestre anterior e apresentou ao longo do ano um comportamento mais volátil. Enquanto o IE-COM estabilizou no quarto trimestre após subir 10,6 pontos no terceiro trimestre. Esse resultado indica ajuste das expectativas no setor.
 

A edição de dezembro de 2016 coletou informações de 1.171 empresas entre os dias 01 e 20 deste mês.

A próxima divulgação da Sondagem do Comércio ocorrerá em 26 de janeiro de 2017.

(por Gabriel Codas)


Fonte: Enfoque
Publicado em: 23/12/2016 07:38:23

Ricardo Eletro - Finance One
LATAM - Ofertas Brasil - Finance One

Mais lidos

Ibovespa realiza lucros e cai 1,26% com piora no cenário externo
SÃO PAULO  -  O cenário internacional foi o principal motivo que levou os investidores a desenca...
Dólar sobe quase 1% e marca R$ 3,15 pela primeira vez em setembro
SÃO PAULO  -  O dólar superou o nível de R$ 3,15 pela primeira vez no mês de setembro. A alta ...
Juros futuros têm alta, sob efeito de fatos externos
SÃO PAULO  -  Os juros futuros voltaram a ter uma sessão de alta firme nesta segunda-feira. O si...
Dólar supera R$ 3,15 pela primeira vez em setembro; bolsa cai
SÃO PAULO  -  O dólar voltou a subir nesta segunda-feira (25) e chegou a tocar o patamar de R$ 3...
Dólar ronda nível de R$ 3,14 e juros operam em alta
SÃO PAULO  -  O dólar e os juros mais longos operavam em alta no fim da manhã desta segunda-fei...
Cautela na cena internacional e doméstica força correção do Ibovespa
SÃO PAULO  -  Influenciado mais uma vez pela possibilidade de correção após fortes altas, o Ib...

Publicidade