Aprenda a se beneficiar com a queda do juros/Selic | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,4040
Euro R$ 4,1921
Bitcoin R$ 29.338,00
Bovespa 74.538,54
CDI 6,39% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 4,823
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Aprenda a se beneficiar com a queda do juros/Selic

Aprenda a se beneficiar com a queda do juros/Selic

Em meio a crise e a recessão na economia do país, veja as melhores formas de tentar tirar aproveito com a taxa de juros caindo.

A diminuição do valor Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia) é feita de forma estratégica. Primeiro que esse valor serve como um delimitador no dinheiro transitado pelos bancos e nas aplicações aos títulos públicos. Com esses valores estipulados, os bancos em geral ficam em ligação direta e diária com o Banco central para evitar a inflação e controle da economia. Se as coisas não vão bem, a taxa de juros é cortada. Ao levar o corte empréstimos tendem a ficar mais barato, chamando novamente a atenção do público e reaquecendo a economia.

Isso atinge a indústria financeira de maneira similar. Se o retorno começa a ser maior que a taxa de juros, o investidor costuma permanecer aplicando. Com um aumento na venda de ações acompanhando o lucro, fica ainda mais atrativo as ações na Bolsa de Valores. Nessa parte parece estar tudo agradável. E você pode acompanhar essa maré de oportunidades.

Investir em ações é de fato a melhor forma de aproveitar a queda das taxas de juros. Uma análise da empresa escolhida para aplicação do dinheiro é essencial para um bom rendimento. O menor número de dívidas resulta em bom funcionamento da entidade e mais ganhos aos acionistas.
Existe alguns setores que se privilegiam com este cenário. Veja quais são:

Concessionárias e infraestrutura

Empresas que operam obras na infraestrutura e concessionárias de serviço possuem números de investimento a longa prazo. A Taxa Interna de Retorno seria um potencial de risco para o investimento, se não fosse a queda da taxa Selic. Tudo que antes possuía maior risco, com o corte aumentam as margens de segurança no lucro.

Mercado imobiliário

A Taxa Referencial, junto ao fascínio estrangeiro no setor com bons índices de inflação, tornam ainda mais atrativo o negócio nesse setor.

Empresas de consumo e varejo

Todo o cenário ajuda as famílias com créditos financeiros. Essas famílias que vão a supermercados e outros estabelecimentos que fornecem suprimentos. No final essa área comercial recebe mais dinheiro que o de costume e proporcionam ações mais lucrativas.

Empresas endividadas

Todos os fatores apresentados ajudam as empresas que estão no vermelho a se reerguer. Com isso, por que não investir o seu dinheiro em quem está subindo?

O principal é estar sempre por dentro do mercado e saber quem é a bola da vez. Arriscar com responsabilidade e sabedoria pode ser o rumo da vitória. Boas Ações!







Mais lidos

Corretora ou banco: como é melhor investir?
Conseguiu um valor para investir e bateu a dúvida de como aplicá-lo sem perder muito dinheiro? Na ...
PIB será maior, diz FMI. E o seu investimento?
O PIB (Produto Interno Bruto do Brasil) em 2018 será maior do que o esperado, diz o FMI (Fundo Mone...
Plano de TV por assinatura pré-pago: vale a pena?
Uma nova modalidade de pacote que vem sendo praticada pelas operadoras de TV a cabo é o pré-pago. ...
Como declarar ações no Imposto de Renda
Está na reta final o prazo para a entrega do IRPF 2018. O Imposto de Renda deve ser declarado e env...
Apostas esportivas: vale o investimento?
As apostas esportivas crescem ano a ano no Brasil. Muitas pessoas já ingressaram seus palpites em a...
Como trabalhar em casa ou de qualquer lugar do mundo
Trabalhar em casa ou de qualquer lugar do mundo é possível, mas nem sempre é fácil. A medida qu...




Publicidade