Início Notícias Economia Auxílio Brasil: entenda como aumentar o valor da mensalidade

Auxílio Brasil: entenda como aumentar o valor da mensalidade

0
Homem conta notas de 50 reais na mão
5
(2)

Que o Auxílio Brasil é de grande ajuda e, muitas vezes, essencial para o sustento da família, não é segredo. Mas R$400 não faz milagre, principalmente em um momento de crise como o que estamos vivendo, com a inflação nas alturas.

Por isso, muitos beneficiários do programa se perguntam se é possível aumentar o valor do auxílio. Antes mesmo de ser lançado, alguns líderes políticos chegavam a falar em parcelas de até R$1 mil. 

Como chegar a esse valor na mensalidade? Será que é possível? Como fazer?

FinanceOne vai explicar tudo ao longo deste artigo, portanto leia com atenção. Porém, já precisamos adiantar que, legalmente, não existe nenhum macete para aumentar o valor. 

O que acontece é o seguinte: o valor mínimo do programa é de R$400, mas dependendo do perfil da sua família, o Ministério da Cidadania pode conceder adicionais. São os chamados benefícios complementares do programa. 

Quer entender como isso funciona e como saber se sua família pode receber mais de R$400 do Auxílio Brasil? Então continue lendo!

Como é composta a mensalidade do Auxílio Brasil?

O primeiro passo para entender como aumentar a mensalidade do Auxílio Brasil, é compreender como esse auxílio é composto. Portanto, preste atenção nas informações a seguir antes de prosseguir. 

O valor básico do Auxílio Brasil é de R$400. Isso significa que todas as famílias beneficiárias do programa não podem receber menos que esse valor. 

Se a sua recebe menos, algo está muito errado e você precisa ir ao CRAS. 

Porém, é possível receber mais de R$400, dependendo de como a sua família é composta. 

Isso acontece porque o programa não tem apenas um benefício, na verdade ele engloba um total de nove benefícios, cada um voltado para necessidades específicas. 

Um deles é o Benefício Primeira Infância, por exemplo, que paga R$130 por mês para cada criança até 36 meses incompletos (3 anos). Se uma família tem duas crianças nessa faixa etária, receberá R$260 do Primeira Infância.

Mas esse valor não chega ao mínimo de R$400, certo? É por isso que o valor da parcela será complementado, automaticamente, com a quantia necessária para alcançar os R$400. 

Agora imagine se, além dessas duas crianças, essa mesma família tem mais três adolescentes matriculados na escola. Cada um deles terá direito a R$65, referente a mais um dos nove benefícios do Auxílio Brasil: o Composição Familiar

No total, essa família receberá uma parcela de R$455, ou seja, R$55 a mais que o mínimo de R$400. 

Mas não são apenas esses dois benefícios. Como já mencionado, ao todo o programa reúne nove benefícios. 

Cada um deles é voltado para necessidades e públicos específicos e possuem valores específicos. Eles são somados à parcela que a família recebe, de modo que o valor total do auxílio pode superar os R$400. 

Beneficiários do Auxílio Brasil recebem parcela mínima de R$400 (Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil)

Os nove benefícios: veja os valores e a quais sua família tem direito

A seguir, explicamos quais são os nove benefícios que compõem o Auxílio Brasil e quais são os requisitos para receber cada um deles. Porém, atente-se ao fato de que existem limites: 

  • Os benefícios Primeira Infância e Composição Familiar são pagos somente até cinco por família
  • Os seis últimos benefícios, os chamados complementares, também possuem seus próprios limites de concessão

Clicando no link em cima do nome do benefício, você pode consultar mais informações sobre eles.  

BENEFÍCIOQUEM RECEBEVALOR MENSAL
Primeira InfânciaCriança de 0 a 3 anosR$130 (por criança, até cinco crianças)
Composição FamiliarJovem de até 21 anos incompletos, matriculado na escolaR$65 (por jovem, até cinco jovens)
Superação da Extrema PobrezaFamílias que, mesmo recebendo os outros dois benefícios acima, ainda não chegam a renda de R$100 por pessoaValor variável, calculado proporcionalmente
Auxílio Esporte EscolarEstudantes entre 12 e 17 anos que se destacaram no Jogos Escolares Brasileiros (JEBs)R$100 por mês + parcela única de R$1 mil (por estudante)
Bolsa de Iniciação Científica JúniorEstudantes com bom desempenho em competições científicasR$100 por mês + parcela única de R$1 mil (por estudante)
Auxílio Criança CidadãFamílias com criança de até 48 meses (4 anos) que não encontram vagas em creches públicas ou conveniadasR$200 se a criança for matriculada em turno parcial; R$300 para turno integral (por criança)
Inclusão Produtiva RuralAgricultores familiares de baixa rendaR$200 (por família)
Inclusão Produtiva UrbanaTrabalhador de carteira assinada de baixa rendaR$200 (por família)
Benefício Compensatório de TransiçãoFamílias que recebiam o antigo Bolsa Família e cuja parcela do auxílio reduziu com a mudança para o novo programaCalculado proporcionalmente

Como aumentar a mensalidade do Auxílio Brasil?

Não tem mistério. Se você percebe que a sua família tem direito a receber mais de um dos nove benefícios do Auxílio Brasil, saiba que o Ministério da Cidadania identifica automaticamente e o valor da parcela já cai de acordo. 

Se, por acaso, você acredita que sua família recebe menos do que deveria, das duas, uma: 

  • ou o cálculo está errado 
  • ou os seus dados estão desatualizados no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, o CadÚnico.

Acontece que o Ministério da Cidadania usa essa base de dados para identificar e calcular as parcelas dos benefícios. Portanto, para aumentar a mensalidade do Auxílio Brasil, basta manter os dados do CadÚnico atualizados.

Para atualizar, vá presencialmente a um Centro de Atendimento de Referência Social (Cras) ou em postos de atendimento do CadÚnico. O endereço mais próximo de você pode ser localizado no site Mapas Estratégicos para Políticas de Cidadania (MOPS).

Alguns municípios oferecem meios eletrônicos para a atualização dos dados. Para saber se a família está com as informações em dia, basta baixar e acessar o aplicativo Meu CadÚnico.

Essas informações precisam ser revisadas e atualizadas a cada dois anos. Do contrário, a família pode perder o direito ao Auxílio Brasil e ser removida do CadÚnico depois de quatro anos.

Se houver mudanças na família – como alterações de endereço, aumento ou diminuição de renda, mudança de escola de filhos, nascimentos, mortes etc –, a atualização deve ser feita o mais depressa possível.

Em resumo, você precisa apenas manter o CadÚnico em dia para aumentar o Auxílio Brasil. Mas isso vai depender se sua família realmente tem direito a algum aumento. 

Ficou com mais alguma dúvida? Então confira aqui 27 perguntas e respostas sobre o programa!

O que achou disso?

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Seja o primeiro a avaliar este post.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui