BC: saldo de operações de crédito no país cai 0,5% em junho e 2,8% no ano | FinanceOne
FinanceOne

Onde suas finanças começam!

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

BC: saldo de operações de crédito no país cai 0,5% em junho e 2,8% no ano


São Paulo, 27/07 (Enfoque) –

A retração da atividade econômica, o aumento das taxas de juros, a falta de confiança e a queda do dólar levam à redução do saldo do crédito no país. De acordo com dados do Banco Central (BC), divulgados hoje (27), o saldo de todas as operações de crédito concedido pelos bancos caiu 0,5%, em junho e 2,8%, no ano.

No mês passado, o saldo ficou em R$ 3,130 trilhões. O valor corresponde a 51,9% de tudo o que o país produziu – Produto Interno Bruto (PIB) – ante o percentual de 52,5% registrado em maio deste ano.

Segundo o chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel, famílias e empresas estão evitando se comprometer com empréstimos, devido à redução da renda gerada pela retração da atividade econômica. Outro fator é o aumento do custo do crédito. Maciel também citou a queda do dólar de cerca de 18%, no primeiro semestre. A cotação da moeda tem influência sobre empréstimos vinculados ao dólar, como modalidades de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Apesar da retração do crédito no primeiro semestre, Maciel disse que a estimativa do BC de crescimento do saldo dos empréstimos de 1% este ano deve ser alcançada, devido à expectativa de dados melhores do segundo semestre deste ano. Segundo ele, isso vai acontecer porque o crédito no segundo semestre de 2015 “foi fraco”. Então, quando for feita a comparação do segundo semestre deste ano com o mesmo período do ano passado, deve haver crescimento. Ele citou ainda que em 12 meses, encerrados em junho, o crédito já cresce 1%.

Inadimplência

A inadimplência do crédito, considerados atrasos acima de 90 dias, para pessoas físicas caiu 0,2 ponto percentual, de maio para junho, quando ficou em 6,1%. A taxa de inadimplência das empresas também caiu 0,2 ponto percentual e ficou em 5,1%.

Segundo Maciel, em junho, foi interrompida a trajetória de alta da inadimplência, devido principalmente à renegociação de dívidas das famílias. Para Maciel, apesar dessa redução ser um “bom sinal”, ainda é preciso observar os próximos meses para ver se há uma mudança de tendência. “Ainda é prematuro dizer que houve mudança de tendência da inadimplência. É preciso observar esse movimento”, disse. Maciel acrescentou que o mercado de trabalho ainda registra desemprego em alta. “E isso tende a influenciar a inadimplência”, acrescentou.

Em junho, o saldo do crédito renegociado chegou a R$ 28,902 bilhões, com alta de 1,6% no mês e 7%, no ano.

(por Gabriel Codas)


Fonte: Enfoque
Publicado em: 27/07/2016 12:29:54

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora







Mais lidos

Cartões de crédito sem anuidade: veja os 10 melhores
Procurando cartões de crédito sem anuidade? Eles definitivamente conquistaram o seu espaço na eco ...
Trabalhar em casa: 28 profissões para ganhar dinheiro
Trabalhar em casa e ganhar dinheiro no conforto do lar é um sonho para muitas pessoas. No Brasil, o ...
Cartão de crédito com aprovação imediata existe?
Quem não quer ter um cartão de crédito hoje em dia para realizar as compras? Muitas instituiçõe ...
10 marcas mais valiosas do mundo em 2018
O ano está chegando quase no fim e as empresas não param de crescer. Para se ter uma ideia, a  p ...
Quais são as moedas mais valorizadas do mundo?
Sabe quais são as moedas mais valorizadas do mundo? Você vai se surpreender! O Real é a terceira ...




Ebook do FinanceOne

Ebook gratuito investidor iniciante

Quer investir mas não sabe como? O Guia Completo do Investidor Iniciante traz os primeiros passos para você começar a investir e ganhar dinheiro!

BAIXAR AGORA!

Publicidade


   

Guias

Calculadoras