BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de maio | FinanceOne
Conversor de moedas Transferência internacional

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.




BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de maio

Destaques:

·         Segmento Bovespa estabelece recorde histórico de número de negócios

·         Empréstimo de ações tem recorde de número de negócios

·         Derivativos de etanol hidratado atingem recorde mensal de contratos negociados

Segmento Bovespa

Em maio, o número de negócios atingiu a marca histórica de 11.172.707. O recorde anterior foi de 10.897.755 em fevereiro de 2011. Em abril, foram realizados 9.864.428 negócios. A média diária de negócios atingiu 507.850, ante 519.180 no mês anterior. O volume financeiro movimentou R$ 133,60 bilhões, ante R$ 127,04 bilhões registrados em abril. A média diária foi de R$ 6,07 bilhões, ante R$ 6,68 bilhões.

Ações

As ações que registraram maior giro financeiro em maio foram: Vale PNA, com R$ 14,01 bilhões; Petrobras PN, com R$ 9,98 bilhões; OGX Petróleo ON, com R$ 7,73 bilhões; Itauunibanco PN, com R$ 5,45 bilhões; e Vale ON, com R$ 3,35 bilhões.

Confira os dados de mercado diário

Índices

O Ibovespa encerrou maio aos 64.620 pontos, com queda de 2,28%.

As ações que obtiveram as maiores altas do Ibovespa em maio foram: Lojas Americanas PN (+13,93%); Souza Cruz ON (+11,98%); Braskem PNA (+11,93%); Vivo PN (+9,75%); e Telesp PN (+8,97%). As maiores baixas foram: Hypermarcas ON (-29,22%); Ecodiesel ON (-16,87%); Marfrig ON (-11,65%); Usiminas ON (-9,88%); e Pão de Açucar PN (-9,58%).

Em maio, os demais índices calculados pela Bolsa apresentaram as seguintes performances: IBrX-50 (-3% a 8.945 pontos); IBrX-100 (-2,27% a 21.071 pontos); ISE (-1,15% a 2.121 pontos); Itel (+6,56% a 1.859 pontos); IEE (+0,72% a 29.795 pontos); INDX (-2,69% a 10.193 pontos); IVBX-2 (+0,36% a 6.172 pontos); IGC (-1,79% a 7.257 pontos); Itag (-1,45% a 9.349 pontos); Small Cap (-0,13% a 1.411 pontos); MidLarge Cap (-2,42% a 927 pontos); ICON (-2,16% a 1.636 pontos); IMOB (+3,64% a 967 pontos); IFNC (-1,91% a 3.516 pontos); ICO2 (-1,62% a 1.054 pontos); IGCT (-2,01% a 2.036 pontos); UTIL (+0,11% a 2.657 pontos); IDIV (+0,77% a 2.639 pontos); IMAT (-3,89% a 2.068 pontos); e IBRA (-2,27% a 1.922 pontos).

Valor de mercado

O valor de mercado (capitalização bursátil) das 375 empresas com ações negociadas na BM&FBOVESPA, ao final de maio, foi de R$ 2,45 trilhões. Em abril, esse valor era de R$ 2,50 trilhões, referente a 375 companhias.

Níveis diferenciados

Em maio, as 175 empresas integrantes dos Níveis Diferenciados de Governança Corporativa da BM&FBOVESPA representavam 65,71% do valor de mercado, 80,91% do volume financeiro e 82,75% dos negócios realizados no mercado a vista. Ao final de abril, eram 174 empresas, que representavam 65,68% do valor de mercado, 78,96% do volume financeiro, e 81,46% da quantidade de negócios.

Participação dos mercados

Em maio, o mercado a vista (lote-padrão) respondeu por 94,2% do volume financeiro; seguido pelo de opções, com 3,7%; e pelo mercado a termo, com 2,1%. O After Market movimentou R$ 878 milhões, com a realização de 65.214 negócios, ante R$ 884,99 milhões e 58.537 transações no mês anterior.

Participação dos investidores

Em maio, os investidores estrangeiros lideraram a movimentação financeira no segmento Bovespa, com participação de 33,75%, ante 33,57% em abril. Na segunda posição, ficaram os investidores institucionais, que obtiveram participação de 32,94%, ante 33,88%. As pessoas físicas movimentaram 21,70%, ante 21,16%. As instituições financeiras ficaram com 7,78%, ante 9,86%; as empresas, com 3,40%, ante 1,49%; e o grupo Outros com 0,43%, ante 0,03% em abril.

Investimento Estrangeiro

Em 2011, os investimentos estrangeiros nos papéis de empresas brasileiras até maio atingiu volume positivo de R$ 4.881.401.658,20, resultado de R$ 5.648.454.713,20 (sendo 4,1 bilhões ofertada no Brasil) em distribuições públicas e o saldo negativo de R$ 767.053.055,00 na negociação no mercado secundário da BM&FBOVESPA.

No mês de maio, o balanço da negociação dos investidores estrangeiros na BM&FBOVESPA foi positivo em R$ 2.903.588.397,00, resultado de vendas no valor de  R$ 43.613.340.301,00 e de compras de ações de R$ 46.516.928.698,00.


A participação dos estrangeiros nas ofertas públicas de ações, incluindo IPO’s, representa 56,5% do total de R$ 9.989.071.862,00 das operações realizadas com Anúncios de Encerramento publicados até 02 de junho de 2011, conforme tabela disponível na sala de imprensa do site.

Confira os dados de ofertas públicas e IPOs

 Investidores individuais

O número de contas de investidores pessoas físicas no mercado de ações foi de 607.179 em maio. Ao final de abril, o número era de 596.571.

Home Broker

Em maio, a média diária de negócios foi de 270.950, ante 255.431 no mês anterior. O número total de negócios realizados foi de 5.960.893, ante 4.853.185 em abril. O volume financeiro totalizou R$ 42,31 bilhões, ante R$ 36,32 bilhões em abril. A participação no número de negócios do segmento Bovespa foi de 26,68%, ante 24,60% em abril. O serviço foi oferecido por 70 corretoras, ante 68 registrados no mês anterior. 

ETFs

O volume financeiro dos oito ETFs (exchange traded funds, na sigla em inglês) totalizaram 24.898 negócios, ante 28.969 negócios realizados em abril. O volume financeiro registrado em maio pelos oito fundos de índices negociados na Bolsa registrou R$ 617,11 milhões, ante R$ 942,43 milhões de abril. Destaque para o ETF BOVA11, que replica o índice Ibovespa, com volume financeiro de R$ 521,68 milhões e 21.716 negócios.

Confira o boletim mensal de ETFs

Empréstimos de ações

Em maio, o número de operações com empréstimos de ações atingiu o recorde de 121.971, ante 121.239 em fevereiro de 2011, considerada a máxima anterior. Em abril o número de operações foi de 97.782. O volume financeiro totalizou R$ 54,99 bilhões, ante R$ 52,88 bilhões no mês anterior.

Renda Fixa

Em maio, o volume financeiro do mercado secundário de renda fixa privada totalizou R$ 16,43 milhões, ante R$ 54,73 milhões em abril, somados os negócios no Bovespa Fix e Soma Fix. Deste total, R$ 10,07 milhões foram referentes a debêntures e R$ 6,36 milhões aos Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI).

Conheça os mercados de Renda Fixa, Bovespa Fix e Soma Fix

Segmento BM&F

Em maio, os mercados do segmento BM&F totalizaram 48.342.782 contratos negociados e volume financeiro de R$ 3,18 trilhões, ante 66.111.464 contratos e giro de R$ 4,57 trilhões em abril. A média diária de contratos negociados foi de 2.197.399 em maio, ante 3.481.783 em abril. Ao final do último pregão de maio, o número dos contratos em aberto, no total do mercado, foi de 38.609.738 posições, ante 36.599.955 em abril.

Confira os dados do Volume Geral

Derivativos financeiros

Em maio, o futuro de juro (DI) contabilizou 20.003.655 contratos negociados, ante 30.055.723 em abril. O dólar comercial futuro encerrou maio com 8.964.986 contratos negociados, ante 6.632.599 no mês anterior. O futuro de Ibovespa apresentou 1.713.237 contratos, ante 1.499.024. O contrato futuro de reais por euro contabilizou 52.244 contratos negociados, ante 27.596.

Derivativos de Commodities

Em maio, foram negociados 220.522 contratos futuros e de opções de commodities, ante 167.628 em abril. Ao final de maio, foram registrados 100.262 contratos em aberto, ante 118.299 no mês anterior.

Os novos derivativos de soja com liquidação financeira, lançados em janeiro, registraram a negociação de 4.550 contratos no mês de maio, ante 4.681 no mês anterior. Já a soja com entrega física negociou apenas 303 contratos, entre futuros e opções, ante 2.072 no período anterior. No mês em que completou um ano de negociação, o mercado de etanol hidratado atingiu recorde mensal de 13.268 contratos negociados, ante a marca anterior de 9.584, obtida em março de 2011.

Os mercados de boi gordo registraram 112.866 contratos negociados, em maio, ante 76.945 em abril. O milho fechou o período com total de 40.603 contratos, ante 38.349 no mês anterior. O café arábica encerrou maio com 48.932 contratos, enquanto em abril o total foi de 38.082. 

Clique aqui para ver o relatório mensal agropecuário

Minicontratos

Em maio, foram negociados 2.120.308 minicontratos derivativos, ante 1.520.313 em abril. O mercado futuro do Ibovespa negociou 1.944.292 minicontratos, ante 1.348.436. O dólar comercial futuro totalizou a negociação de 174.732 minicontratos, ante 170.975 em abril. Os minicontratos futuros encerraram maio com 38.878 posições em aberto, ante 20.490 no mês anterior.

Ouro a vista

O mercado disponível de ouro (250 gramas) negociou, em maio, 2.279 contratos, ante 2.193 em abril. O volume financeiro totalizou R$ 45,59 milhões em maio, ante R$ 42,98 milhões no mês anterior.

Participação dos investidores

Em maio, as instituições financeiras lideraram a movimentação financeira nos mercados do segmento BM&F, com participação de 38,50%, ante 40,99% no mês anterior. Na segunda posição, ficaram os investidores institucionais, que obtiveram 31,17%, ante 33,22% em abril. No mesmo período, os investidores estrangeiros alcançaram 23,74%, ante 19,89%. As pessoas físicas encerraram o mês com participação de 4,43%, ante 3,85%; e as empresas, com 2,13%, ante 2,01%.

Acesso direto ao mercado (DMA)

Segmento BM&F

Em maio, as negociações realizadas por roteamento de ordens via Acesso Direto ao Mercado
(DMA, na sigla em inglês) no segmento BM&F* registraram 21.887.086 contratos negociados em 2.357.922 negócios. No mês anterior, o número de contratos negociados foi de 23.531.729, em 1.840.059 negócios.

Os volumes negociados por tipo de DMA no segmento BM&F foram:

DMA tradicional – 8.734.852 contratos negociados em 859.242 negócios, ante 9.416.308 contratos e 675.764 negócios em abril;

DMA via provedor (incluindo o roteamento de ordens com o Sistema Globex) – 7.990.464 contratos negociados em 290.085 negócios, ante 10.576.877 contratos e 218.536 negócios em abril;

DMA via co-location – 5.160.784 contratos negociados em 1.208.386 negócios, ante 3.538.191 contratos e 945.700 negócios em abril.

Segmento Bovespa

Em maio, as negociações realizadas por roteamento de ordens via DMA no segmento Bovespa* totalizaram volume de R$ 94.344.214.000,00 em 10.878.102 negócios.


Os volumes negociados por tipo de DMA no segmento Bovespa foram:

DMA tradicional – R$ 88.619.462.000,00 em 9.998.673 negócios.

DMA via co-location – R$ 4.793.420.000,00, em 811.860 negócios.

DMA via provedor – R$ 931.332.000,00 em 67.569 negócios.

 

Em maio, as negociações realizadas por investidores estrangeiros apresentados à BM&FBOVESPA pela CME (que utilizam o sistema de roteamento de ordens Globex-GTS ou que acessam os mercados da Bolsa via co-location) totalizaram 2.865.296 contratos negociados, em 706.770 negócios. Em abril, os totais foram 2.168.113 contratos negociados e 561.782 negócios.  

 

* O acesso direto aos sistemas de negociação da BM&FBOVESPA é realizado por DMA modelos 1, 2, 3 e 4. No modelo 1 ou tradicional, o cliente acessa o sistema GTS ou o Megabolsa por intermédio da estrutura tecnológica da corretora. No modelo 2 ou via provedor, ele não utiliza a estrutura anterior e se conecta aos sistemas por um provedor de acesso autorizado. No modelo 3, o acesso às plataformas de negociação da Bolsa ocorre via conexão direta. No modelo 4 ou via co-location, o cliente instala seu próprio computador dentro da Bolsa. O acesso via roteamento de ordens com o Globex, no segmento BM&F, é uma forma de DMA modelo 2.

 

 Notas: Os volumes negociados por tipo de acesso incluem as duas partes do negócio (compra e venda).

Os volumes por tipo de acesso de ambos os segmentos passaram a ser divulgados de forma consolidada no balanço de operações da BM&FBOVESPA a partir de maio de 2009.



Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
06/06/2011 15:34:14

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras

Deixe um comentário

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Receba novidades

Cadastre-se em nossa newsletter para receber novidades em seu email.

BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de maio

Destaques do período:

– Recorde do número total de negócios no segmento Bovespa;
– Recordes de negociação via DMA nos segmentos BM&F e Bovespa;

– Recorde da média diária de negócios no Home Broker;

– Recorde do número de operações com empréstimos de ações.

 

Segmento Bovespa

O segmento Bovespa movimentou R$152,93 bilhões, em maio de 2010, ante R$138,74 bilhões registrados em abril. A média diária foi de R$7,28 bilhões, ante R$6,93 bilhões. Foram realizados 10.261.145 negócios (recorde histórico), ante 8.098.072 no período anterior. A média diária de negócios atingiu a marca de 488.626, ante 404.904 em abril.

 

Ações

As ações que registraram maior giro financeiro em maio foram: Vale PNA, com R$21,81 bilhões; Petrobras PN, com R$14,41 bilhões; OGX Petróleo ON, com R$7,35 bilhões; Itauunibanco PN, com R$5,72 bilhões; e BM&FBOVESPA ON, com R$5,56 bilhões.

 

Confira os dados de mercado diário

 

Índices

O Ibovespa encerrou maio aos 63.046 pontos, com queda de -6,6% em relação ao mês anterior.

As ações que obtiveram as maiores altas do Ibovespa foram: TIM Participações S/A ON (+14,92%); Telemar ON (+14,35%); Telemar PN (+13,45%); Telemar Norte Leste PNA (+11,61%); e TIM Participações S/A PN (+9,07%). As maiores baixas foram: Ecodiesel ON (-27,83%); B2W Varejo ON (-20,25%); Usiminas PNA (-18,20%); Usiminas ON (-17,61%); e TAM S/A PN (-17,40%).

Os demais índices calculados pela Bolsa apresentaram as seguintes performances: IBrX-50 (-6,45 a 8.795 pontos); IBrX-100 (-5,98% a 19.997 pontos); ISE (-3,18% a 1.858 pontos); Itel (+9,14% a 1.410 pontos); IEE (-5,75% a 22.838 pontos); INDX (-6,08% a 9.508 pontos); IVBX-2 (-3,98% a 5.338 pontos); IGC (-5,21% a 6.432 pontos); Itag (-5,11% a 8.217 pontos); Small Cap (-3,54% a 1.103 pontos); MidLarge Cap (-6,05% a 886 pontos); Iconsumo (-1,37% a 1.305 pontos); Imobiliário (-1,54% a 831 pontos); e Ifinanceiro (-4,54% a 3.224 pontos).

 

Valor de mercado

O valor de mercado (capitalização bursátil) das 375 empresas com ações negociadas na BM&FBOVESPA, ao final de maio de 2010, foi de R$2,14 trilhões. Em abril, esse valor era de R$2,27 trilhões, referente a 377 companhias.

 

Níveis diferenciados

As 161 empresas integrantes dos Níveis Diferenciados de Governança Corporativa da BM&FBOVESPA, ao final de maio, representavam 66,94% do valor de mercado, 76,67% do volume financeiro e 78,01% da quantidade de negócios realizados no mercado a vista. Ao final de abril, eram 161 empresas que representavam 67,31% do valor de mercado, 74,61% do volume financeiro e 77,96% da quantidade de negócios.

 

Participação dos mercados

Em maio de 2010, o mercado a vista (lote-padrão) respondeu por 92% do volume financeiro; seguido pelo de opções, com 6,2%; e pelo mercado a termo, com 1,8%. O After Market movimentou R$1,50 bilhão, com a realização de 95.482 negócios, ante R$1,22 bilhão e 77.501 transações no mês anterior.

 

Participação dos investidores

Os investidores institucionais lideraram a movimentação financeira no segmento Bovespa em maio, com participação de 34,27%, ante 34,60% no mês anterior. Na segunda posição, ficaram os investidores estrangeiros, que obtiveram participação de 29,61%, ante 28,26%. As pessoas físicas movimentaram 26,53%, ante 25,41%. As instituições financeiras ficaram com 7,45%, ante 9,35%; as empresas, com 2,11%, ante 2,30%; e o grupo Outros com 0,03%, ante 0,09%.

 

Investimento estrangeiro

Em 2010, os investimentos estrangeiros nos papéis de empresas brasileiras até maio atingiram R$ 5.546.457.300,40,   resultado de R$ 8.335.731.963,40 (sendo R$ 7,9 bilhões ofertados no Brasil) em distribuições públicas e do saldo negativo de R$ 2.789.274.663,00 na negociação no mercado secundário da BM&FBOVESPA.
No mês de maio, o balanço da negociação dos investidores estrangeiros na BM&FBOVESPA foi negativo em R$ 1.507.659.901,00, resultado de vendas no valor de R$ 45.747.186.560,00 e de compras de ações de R$ 44.239.526.659,00.
A participação dos estrangeiros nas ofertas públicas de ações, incluindo IPO’s, representa 67,5 % do total de R$ 12.350.306.815,00 das operações realizadas com Anúncios de Encerramento publicados até 02 de junho de 2010, conforme tabela disponível na sala de imprensa do site.

 

 Confira os dados de ofertas públicas e IPOs

 

Clubes de investimento

Em maio, foram abertos 55 novos clubes de investimento, totalizando 3.103 registros. O patrimônio líquido era de R$14,07 bilhões e o número de cotistas estava em 140.131 (conforme os últimos dados disponíveis, referentes ao final do mês de abril).

 

Investidores individuais

O número de contas de investidores pessoas físicas no mercado de ações foi de 556.133 em maio, ante 557.538 em abril.

 

Home Broker

A média diária de negócios,em maio, atingiu o recorde histórico de 286.557, ante 249.822 no mês anterior; o número de negócios realizados via Home Broker, em maio, foi de 6.017.696, ante 4.996.435 em abril. O volume financeiro totalizou R$54,62 bilhões, ante R$46,81 bilhões; a quantidade de investidores com ofertas colocadas ficou em 205.127, ante 207.506; e a participação no número de negócios do segmento Bovespa foi de 29,30%, ante 30,90%. O número de corretoras que ofereceram o serviço foi de 67, o mesmo do mês anterior. 

 

Empréstimos de Ações

O número de operações com empréstimo de ações, em maio, atingiu o recorde de 87.848, ante 78.813 no mês anterior. O volume financeiro foi de R$36,08 bilhões, ante R$38,52 bilhões em abril.

 

Renda fixa

Em maio, o volume financeiro do mercado secundário de renda fixa privada totalizou R$81,61 milhões, ante R$78,07 milhões em abril, somados os negócios no Bovespa Fix e Soma Fix. Deste total, R$15,50 milhões foram referentes a debêntures; R$46,76 milhões relativos aos Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC); e R$19,35 milhões aos Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI).

 

Conheça os mercados de Renda Fixa, Bovespa Fix e Soma Fix

 

ETFs

O volume financeiro registrado, em maio, pelos sete fundos de índices (Exchange Traded Funds ou ETFs) negociados na BM&FBOVESPA chegou a R$610,75 milhões, ante R$661,45 milhões em abril. Foram realizados 15.970 negócios com os ETFs BRAX11, CSMO11, MOBI11, BOVA11, SMAL11, MILA11 e PIBB11. Em abril, o número de negócios foi de 13.991. Em maio, o maior volume financeiro foi atingido pelo ETF BOVA11, com R$482,46 milhões, ante R$495,09 milhões no período anterior.

 

Confira o boletim mensal de ETFs

 

Segmento BM&F

O segmento BM&F (incluindo financeiros e agropecuários) registrou negociação de 52.063.826 contratos e volume financeiro de R$3,57 trilhões em maio, ante 61.070.641 contratos e giro de R$4,41 trilhões em abril. A média diária de contratos negociados, em maio, foi de 2.479.230, ante 3.053.532 em abril. O número dos contratos em aberto, no total do mercado, ao final do último pregão de maio, foi de 38.458.593 posições, ante 36.074.650 em abril.

 

Confira os dados do Volume Geral

 

Derivativos financeiros

Em maio, o futuro de juro (DI) contabilizou 22.619.485 contratos negociados, ante 31.850.132 em abril. O dólar comercial futuro encerrou maio com 10.033.565 contratos negociados, ante 7.845.885 registrados no mês anterior. O futuro de Ibovespa apresentou 1.987.020 contratos, ante 1.556.020. O contrato futuro de reais por euro contabilizou 55.215 contratos negociados, ante 31.685.

 

Derivativos agropecuários

Em maio, foram negociados 165.423 contratos agropecuários futuros e de opções, ante 188.336 em abril. Ao final de maio, foram registrados 141.129 contratos em aberto, ante 144.450 no mês anterior.

 

Clique aqui para ver o relatório mensal agropecuário de abril

 

Minicontratos

Em maio, foram negociados 2.065.207 minicontratos derivativos, ante 1.330.846 em abril. O mercado futuro do Ibovespa míni negociou 1.808.769, ante 1.175.728. O dólar comercial futuro totalizou a negociação de 254.395 minicontratos, ante 151.934 no mês anterior. Os minicontratos futuros encerraram maio com 21.914 posições em aberto, ante 20.418.

 

Ouro a vista

O mercado disponível de ouro (250 gramas) negociou, em maio, 782 contratos, ante 506 em abril. O volume financeiro totalizou R$14,17 milhões, ante R$8,72 milhões no mês anterior.

 

Participação dos investidores

As instituições financeiras lideraram a movimentação financeira nos mercados do segmento BM&F, em maio, com participação de 42,40%, ante 44,23% no mês anterior. Na segunda posição, ficaram os investidores estrangeiros, com 26,78%, ante 23,98% em abril. No mesmo período, os investidores institucionais obtiveram 25,06%, ante 26,44%. As pessoas físicas encerraram o mês com participação de 3,99%, ante 3,81%; e as empresas, com 1,77%, ante 1,54%.

 

Investidores individuais

Ao final de maio, a quantidade de investidores pessoas físicas com ao menos uma conta ativa registrada na Clearing de Derivativos foi de 110.267, ante 106.070 no mês anterior.

 

Negociação via DMA registra recordes históricos nos segmentos BM&F e Bovespa

Em maio, as negociações realizadas na BM&FBOVESPA por roteamento de ordens via acesso direto ao mercado (DMA, na sigla em inglês) ao segmento BM&F* atingiram os recordes históricos de 20.949.961 contratos negociados e de 3.040.357 negócios. No mês anterior, o número de contratos negociados foi de 19.499.763 em 1.896.367 negócios. No período, também foram registrados os seguintes recordes: total de 3.449.522 contratos negociados por DMA via co-location e de 1.064.840 negócios; total de 1.184.540 negócios por DMA Via Provedor de Acesso (incluindo o roteamento de ordens com o Sistema Globex).

 

Os volumes negociados por tipo de acesso DMA no segmento BM&F, em maio, foram os seguintes:

DMA tradicional – 8.738.265 contratos negociados, em 790.977 negócios, ante 9.016.200 contratos e 568.934 negócios;

DMA via provedor (incluindo o roteamento de ordens com o Sistema Globex) – 8.762.174 contratos negociados, em 1.184.540 negócios, ante 8.799.424 contratos e 859.888 negócios; DMA via co-location – 3.449.522 contratos negociados, em 1.064.840 negócios, ante 1.684.139 contratos e 467.545 negócios.

 

* O acesso direto ao segmento BM&F é realizado por DMA modelos 1, 2, 3 e 4. No modelo 1 ou tradicional, o cliente acessa o sistema de negociação GTS por intermédio da estrutura tecnológica da corretora. No modelo 2 ou via provedor, o cliente não utiliza a estrutura anterior e se conecta ao sistema por um provedor de acesso autorizado. No modelo 3 de DMA, o cliente acessa a plataforma de negociação da Bolsa via conexão direta. No modelo 4 ou via co-location, o cliente instala seu próprio computador dentro da Bolsa. O acesso via roteamento de ordens com o Globex também é uma forma de DMA modelo 2.

 

Segmento Bovespa

A Bolsa também atingiu, em maio, recordes históricos de R$153.982.431.000,00 no volume negociado e 14.667.970 negócios por roteamento de ordens via DMA ao segmento Bovespa*, ante R$123.285.606.000,00, e 11.071.431 negócios em abril.

 

* O acesso direto ao segmento Bovespa é realizado por DMA modelo 1. Também chamado de modelo tradicional, nesta forma de DMA, o cliente opera no sistema Mega Bolsa por intermédio da estrutura tecnológica da corretora.

 

 Notas:

Os volumes negociados por tipo de acesso incluem as duas partes do negócio (compra e venda).

Os volumes por tipo de acesso de ambos os segmentos passaram a ser divulgados de forma consolidada no balanço de operações da BM&FBOVESPA a partir de maio de 2009.



Fonte: Enfoque Informações
Financeiras
Ltda.


Recebido em:
08/06/2010 07:52:24

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras

Deixe um comentário

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Receba novidades

Cadastre-se em nossa newsletter para receber novidades em seu email.

Posts relacionados

12 de novembro de 2018
62% dos trabalhadores da indústria temem perder empregos para robôs

Uma pesquisa recente realizada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e a organização Latinobarómetro mostrou que 62% dos brasileiros t...

9 de novembro de 2018
Natal deve movimentar R$53,5 bilhões, aponta pesquisa

Falta pouco mais de um mês para o Natal. E é nessa época que as pessoas começam a se preparar para comprar os presentes. A previsão é de que nes...

8 de novembro de 2018
Brasil sobe 16 posições em ranking de ambiente de negócios

O Brasil melhorou seu ambiente de negócios. É o que diz o diagnóstico feito pelo Banco Mundial. O país subiu 16 posições em ranking do relatóri...

15 de outubro de 2018
Os cargos que podem ter maiores aumentos salariais em 2019

A tendência é que em 2019 diversos setores se tornem mais interessantes financeiramente para os profissionais. Confira os maiores aumentos salariais em 2019.

9 de outubro de 2018
Alimentação é o principal gasto do brasileiro, diz estudo

Pesquisa da Multibenefícios mostrou que alimentação é o principal gasto do brasileiro, que considera o adiantamento do salário para isso.

Mais lidos

Cartões de crédito sem anuidade: veja os 10 melhores
Procurando cartões de crédito sem anuidade? Eles definitivamente conquistaram o seu espaço na eco ...
Trabalhar em casa: 28 profissões para ganhar dinheiro
Trabalhar em casa e ganhar dinheiro no conforto do lar é um sonho para muitas pessoas. No Brasil, o ...
Quais são as moedas mais valorizadas do mundo?
Sabe quais são as moedas mais valorizadas do mundo? Você vai se surpreender! O Real é a terceira ...
Aposentadoria por idade 2018: como funciona?
A aposentadoria é um dos benefícios da Previdência Social. O Regime Geral de Previdência Social ...
Cartão de crédito com aprovação imediata existe?
Quem não quer ter um cartão de crédito hoje em dia para realizar as compras? Muitas instituiçõe ...

Ebook do FinanceOne

Ebook gratuito investidor iniciante

Quer investir mas não sabe como? O Guia Completo do Investidor Iniciante traz os primeiros passos para você começar a investir e ganhar dinheiro!

BAIXAR AGORA!

Publicidade


           




Guias

Calculadoras