Bolsas fecham primeira semana de 2017 no azul; dólar acumula desvalorização | FinanceOne
Conversor de moedas Transferência internacional

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.




Bolsas fecham primeira semana de 2017 no azul; dólar acumula desvalorização


São Paulo, 06/01 (Enfoque) –

As bolsas de valores do Brasil e dos Estados Unidos encerram a primeira semana de 2017 acumulado ganhos. O cenário externo, com a alta dos preços de commodities, favoreceu os negócios.  O otimismo com a economia da China foi um dos fatores positivos para a semana.

Lá fora, o período foi mais curto por conta do feriado na segunda-feira. O período foi marcado por dados do mercado de trabalho mais fracos do que o esperado pelo mercado, bem como pela divulgação da ata do Fomc. O documento do Federal Reserve trouxe uma preocupação do comitê com o presidente eleito Donald Trump.

Por aqui, os negócios foram favorecidos pela cena externa, principalmente pelo noticiário da China. Com isso, os preços das commodities subiram, entre elas o petróleo. O mercado também já havia precificado durante a semana o aumento do preço do diesel, confirmado pela Petrobras na quinta-feira.

Mercado Externo

Na terça-feira, destaque para a divulgação do ISM do setor industrial americano, que em dezembro registrou 54,7 pontos. A aposto do mercado para o indicador era de 53,8 pontos, sendo que em novembro o resultado havia sido de 53,2 pontos.

Já o índice que mede os gastos com construção nos EUA, no mês de novembro, teve variação positiva de 0,9%, sendo que a expectativa dos analistas era de 0,6%. O indicador de outubro foi revisto de alta de 0,5% para 0,6%.

A quarta-feira teve como principal destaque a divulgação da ata da última reunião do Fomc. O documento do Federal Reserve mostra a intenção do comitê de manter a trajetória da alta dos juros. No entanto, os membros estão preocupados com a forma que o presidente eleito Donald Trump irá conduzir a política monetária.

Na quinta-feira, a consultoria ADP relatou que em dezembro foram gerados 153 mil postos de trabalho no setor privado, mas a projeção dos investidores era de um total de 172 mil novos empregos. O resultado de novembro foi revisto de 216 mil para 215 mil.

Já os pedidos de auxílio-desemprego tiveram variação negativa, indo de 263 mil solicitações para um total de 235 mil novos pedidos do benefício. A aposta do mercado era de 260 mil  novos pedidos. Na média de quatro semanas, o resultado foi de 256,75 mil.

Ainda na quinta-feira, o ISM do setor de serviços foi divulgado, indo para 57,2 pontos, diante de uma aposta do mercado de 56,8 pontos. O resultado de novembro deste indicador tinha sido de 57,2 pontos.

Finalmente, na sexta-feira, o Departamento de Trabalho dos EUA relatou que em dezembro foram gerados 156 mil novos postos de trabalho, diante de uma expectativa de 175 mil e resultado anterior de 204 mil. Com isso, a taxa de desemprego avançou de 4,6% para 4,7%, ficando dentro do esperado.

A balança comercial americana teve em novembro déficit de US$ 45,2 bilhões, diante de uma aposta de resultado negativo de US$ 44,5 bilhões. Os números de outubro foram revistos de –US$ 42,6 bilhões para –US$ 42,4 bilhões.

Já o indicador de pedidos às fábricas teve variação em novembro de -2,4%, resultado que foi ligeiramente melhor do que os -2,5% esperados pelo mercado. Em outubro, o indicador registrou alta de 2,8%.

Diante deste cenário, o Dow Jones teve alta acumulada de 1,0% aos 1.996,8 pontos, enquanto o S&P 500 somou 1,7% de valorização aos 2.276,98 pontos. Confira os gráficos:

Mercado Interno

O IPC-S de 31 de dezembro de 2016 apresentou variação de 0,33%, 0,09 ponto percentual (p.p.) acima da taxa registrada na última divulgação. Com este resultado, o indicador acumulou alta de 6,18%, entre janeiro e dezembro de 2016.

 Nesta apuração, seis das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram acréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição partiu do grupo Transportes (0,55% para 0,78%). Nesta classe de despesa, cabe mencionar o comportamento do item gasolina, cuja taxa passou de 0,76% para 2,05%.

O Banco Central divulgou mais uma edição do Relatório Focus nesta segunda-feira. O documento reduziu a projeção do IPCA no ano de 2016 de 6,40% para 6,38%, ficando assim dentro do teto da meta do BC. Já a projeção para o final de 2017 avançou de 4,85% para 4,87%

As apostas do BC para a cotação do dólar apresentaram estabilidade, ficando em R$ 3,37. Para o atual ano, o valor foi reduzido de R$ 3,50 para R$ 3,48 No caso da Selic, a expectativa de 2016 a aposta foi mantida 13,75%; enquanto a de 2017 caiu de 10,50% para 10,25%.

O mercado manteve a aposta do PIB em 3,49%. Para 2017, a projeção ficou em 0,50%.

O Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1) do mês de dezembro apresentou variação de 0,19%, taxa 0,13 ponto percentual (p.p.) acima da apurada em novembro, quando o índice registrou variação de     0,06%. Com este resultado, o indicador acumulou alta de 6,22%, em 2016.

 Em dezembro, o IPC-BR registrou variação de 0,33%. A taxa do indicador no ano ficou em 6,18%, próxima a apurada pelo IPC-C1.

Em novembro de 2016, a produção industrial nacional cresceu 0,2% frente ao mês imediatamente anterior (série com ajuste sazonal), após recuar 1,2% em outubro e avançar 0,7% em setembro. No confronto com igual mês do ano anterior (série sem ajuste sazonal), o total da indústria apontou queda de 1,1% em novembro de 2016, 33ª taxa negativa consecutiva nesse tipo de comparação, mas a menos intensa desde março de 2014 (-0,4%).

No índice acumulado para os 11 meses do ano, o setor industrial recuou 7,1%. O indicador acumulado nos últimos 12 meses, com recuo de 7,5%, reduziu o ritmo de queda frente ao registrado em junho (-9,7%), julho (-9,5%), agosto (-9,3%), setembro (-8,7%) e outubro (-8,4%).

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) variou 0,83%, em dezembro. A variação registrada em novembro foi de 0,05%. Em dezembro de 2015, a variação foi de 0,44%. A taxa acumulada em 2016, de janeiro até dezembro, foi de 7,18%. Em 2015, o IGP-DI acumulou alta de 10,70%. O IGP-DI de dezembro foi calculado com base nos preços coletados entre os dias 1º e 31 do mês de referência.

 O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) registrou variação de 1,10%, em dezembro. Em novembro, a taxa foi de -0,01%. O índice relativo a Bens Finais apresentou variação de 0,24%. No mês anterior, a taxa de variação foi de -0,55%. O principal responsável por este movimento foi o subgrupo alimentos in natura, cuja taxa passou de -7,78% para -1,91%. O índice de Bens Finais (ex), que resulta da exclusão de alimentos in natura e combustíveis para o consumo, registrou variação de 0,18%, ante 0,40%, no mês anterior.

O Índice de Preços ao Produtor (IPP) variou 0,78% em novembro, acima dos 0,09% registrados no mês anterior. Com isso, o acumulado no ano chegou a 0,40%, contra -0,37% em outubro. O acumulado em 12 meses foi para 0,05%, acima dos -1,14% de outubro. O IPP mede a evolução dos preços de produtos na “porta da fábrica”, sem impostos e fretes, de 23 setores da indústria de transformação e das indústrias extrativas.

Com isso, depois de cinco dias, o Ibovespa acumulou alta de 2,4% aos 61.665 pontos. Confira o gráfico:

Mercado Cambial

O dólar comercial iniciou o ano de 2017 com tendência de queda, com a divisa chegando a ser negociada abaixo do patamar de R$ 3,20 no pregão de quinta-feira. O Banco Central ainda não sinalizou nenhuma intervenção no mercado. Ao final dos cinco dias, a variação negativa foi de 0,9% a R$ 3,2250. Confira o gráfico:

(por Gabriel Codas)


Fonte: Enfoque
Publicado em: 06/01/2017 21:09:10

Deixe um comentário

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Receba novidades

Cadastre-se em nossa newsletter para receber novidades em seu email.

Posts relacionados

17 de outubro de 2018
6 aplicativos úteis para acompanhar o mercado financeiro

Quer ficar por dentro da economia e do mercado financeiro? Confira 6 aplicativos úteis para acompanhar o mercado financeiro.

20 de setembro de 2018
Dá para ganhar dinheiro com aluguel de ações?

O aluguel de ações ainda é uma atividade pouco conhecida por alguns investidores. No entanto, ela é bem simples e cresce anualmente. Afinal, é s...

12 de julho de 2018
Como reclamar uma cobrança bancária indevida

Uma das maiores reclamações de consumidores com relação às instituições financeiras é a cobrança bancária indevida. Esse ainda é um problem...

4 de julho de 2018
Resumo do Mercado Financeiro 2018: entenda

O segundo semestre acaba de começar e muita coisa ainda é esperada para o Mercado Financeiro 2018. Embora os relatórios com fechamentos dos seis pr...

23 de maio de 2018
Profissões do mercado financeiro que mais pagam

O mercado financeiro atrai cada vez mais profissionais de outras áreas. Com formação em cursos como Economia, Ciências Contábeis, Administraçã...

Mais lidos

Cartões de crédito sem anuidade: veja os 10 melhores
Procurando cartões de crédito sem anuidade? Eles definitivamente conquistaram o seu espaço na eco ...
Trabalhar em casa: 28 profissões para ganhar dinheiro
Trabalhar em casa e ganhar dinheiro no conforto do lar é um sonho para muitas pessoas. No Brasil, o ...
Quais são as moedas mais valorizadas do mundo?
Sabe quais são as moedas mais valorizadas do mundo? Você vai se surpreender! O Real é a terceira ...
Aposentadoria por idade 2018: como funciona?
A aposentadoria é um dos benefícios da Previdência Social. O Regime Geral de Previdência Social ...
Cartão de crédito com aprovação imediata existe?
Quem não quer ter um cartão de crédito hoje em dia para realizar as compras? Muitas instituiçõe ...

Ebook do FinanceOne

Ebook gratuito investidor iniciante

Quer investir mas não sabe como? O Guia Completo do Investidor Iniciante traz os primeiros passos para você começar a investir e ganhar dinheiro!

BAIXAR AGORA!

Publicidade


           




Guias

Calculadoras