Início Internacionais Brasil X China: quais os impactos na economia brasileira?

Brasil X China: quais os impactos na economia brasileira?

0
Tempo de leitura: 2 minutos
0
(0)

Os impactos econômicos do coronavírus no Brasil podem ser justificados em partes pela relação com a China. Isso porque, hoje, o país asiático é o nosso principal parceiro comercial.

De janeiro a outubro de 2019, por exemplo, as exportações brasileiras para a China chegaram a US$ 51.53 bilhões. Enquanto as importações daquele país atingiram US$ 30.07.

Isso significa que o Brasil teve um saldo comercial de US$ 21.45 bilhões com a China nos dez primeiros meses de 2019. Além disso, é o destino de, em média, 30% de tudo que o nosso país exporta atualmente.

A economia brasileira é afetada por risco de desaceleração da economia chinesa

Outro dado importante é a gama de investimentos do país asiático no Brasil. No ano passado, eles atingiram US$ 1,9 bilhão, valor muito superior aos US$ 283,8 milhões investidos em 2018.

Na última década, foram totalizadas 83 operações chinesas no Brasil, de forma a atingir US$ 55 bilhões.

Importância para a economia mundial

Não é só para a economia brasileira que a China é importante. Em 2018, por exemplo, concentrou aproximadamente 18% do PIB mundial.

Além disso, o país oriental produz mais de 20% de todos os bens intermediários manufaturados que são consumidos no mundo.

Ou seja, a paralisação, ainda que parcial, da produção e exportação de tais bens já está reverberando nas cadeias globais de produção. E pode ampliar com os efeitos negativos da epidemia do coronavírus.

Consequências para o Brasil

A economia brasileira já teve seu resultado de 2020 revisado. O impacto negativo deve ser ampliado com os problemas causados pelo coronavírus na economia chinesa.

O governo brasileiro praticamente zerou a expectativa de crescimento da economia brasileira para este ano. O Ministério da Economia cortou a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,1% para 0,02%.

Isso porque a redução no ritmo de atividade global tende a gerar uma queda na demanda por exportações brasileiras, sobretudo de commodities.

A paralisação da produção e do escoamento de bens intermediários chineses também interferem no contexto. Eles são importantes para a indústria brasileira e podem afetar a produção de manufaturados em alguns setores, induzindo uma redução nos estoques.

A epidemia pode provocar comportamentos precaucionais na população como diminuição de viagens, reduções de jornada. Ou ainda, adoção de home office.

+ Aprenda a aumentar a produtividade no home office

Crise diplomática

Você viu que a economia brasileira é dependente da chinesa. No entanto, um problema diplomático pode piorar inda mais os resultados econômicos por aqui.

Isso porque o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) culpou nas redes sociais o governo Xi Jinping pela pandemia do novo coronavírus.

No mesmo dia da postagem, o embaixador chinês Yang Wanming reagiu e cobrou retratação em sua conta virtual no Twitter.

A Embaixada da China emitiu ainda um comunicado oficial que afirma que o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) causou “influência nociva” e “interferências desnecessárias” na cooperação com o Brasil.

Pequim disse acreditar que não houve mudança na política externa do Brasil em relação ao país. No entanto, demonstrou insatisfação com o papel do chanceler Ernesto Araújo no episódio.

O que achou disso?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui