Cartão de crédito gratuito: é possível ter um? | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,285
Euro R$ 3,874
Bitcoin R$ 55.325,00
Bovespa 74.538,54
CDI 8,14% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 4,388
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Cartão de crédito gratuito: é possível ter um?

Como ter um cartão de crédito gratuito? Calma, que é possível. As instituições financeiras e bancos são autorizados pelo Banco Central a cobrar, basicamente, por cinco tarifas referentes ao cartão de crédito. Mesmo assim isso é negociável, o que inclui a principal dessas tarifas: a anuidade.

De acordo com a resolução 3.919/2010, do Banco Central, as tarifas que podem ser cobradas pelo cartão de crédito são:

– Anuidade – tarifa que só pode ser cobrada uma vez ao ano;
– Emissão de segunda via do cartão;
– Saque em espécie;
– Pagamento de contas – como luz e água, usando a função de crédito do cartão;
– Avaliação emergencial do limite de crédito – solicitação de aumento do limite.

Conta corrente gratuita: sabia que você tem direito?

Outros serviços que possuem cobrança de tarifas incluem o envio de mensagem sobre movimentação ou lançamento na conta vinculada ao cartão de crédito e pelo fornecimento de plástico de cartão de crédito em formato personalizado, por exemplo.

cartão de crédito gratuito
O cartão de crédito gratuito é possível quando não há cobrança da tarifa de anuidade

Existe mesmo cartão de crédito gratuito?

Fala-se em cartão gratuito quando não há cobrança de anuidade. Embora essa seja uma tarifa cobrada, algumas operadoras e bancos não cobram o valor. Entretanto, para os serviços citados acima pode sim haver alguma taxa.

O Banco Central, entidade responsável por regularizar toda a atividade bancária no país, disponibiliza uma lista em que é possível consultar todas as taxas praticadas no mercado. Essa lista reúne também todos os bancos e os serviços disponíveis. Se você tiver com alguma dúvida, pode consultar nesse link.

Sobre o cartão de crédito básico, alguns bancos não cobram anuidade ou cobram a valores mais baixos. Nesse casos, antes de contratar um, é importante verificar os benefícios que você busca. Esses benefícios já não fazem parte do cartão básico e sim do diferenciado.

A resolução 3.919/2010, inclusive, prevê essa cobrança. A medida aponta que admite-se a cobrança apenas de tarifa de anuidade diferenciada, para utilização na rede de estabelecimentos afiliados no Brasil e exterior, para pagamentos de bens e serviços, e para a disponibilização e gerenciamento de programas de benefícios e/ou recompensas vinculados ao cartão.

Em resumo, o cartão gratuito, livre de anuidade, existe. Ele é o cartão de crédito básico. Porém, esse cartão não está vinculado a nenhum programa de recompensas ou benefícios, exclusivos do cartão diferenciado. Nesse caso, haverá cobrança de anuidades maiores do que no básico.

Quais cuidados ter com o cartão de crédito?

Mesmo que você opte por um cartão de crédito básico, sem a cobrança de anuidade, é importante ter alguns cuidados. Cuidados que são válidos, inclusive, para quem utiliza na modalidade diferenciado também.

Para evitar endividamentos ainda maiores, o Conselho Monetário Nacional (CMN) determinou, desde 2011, que o pagamento mínimo da fatura deve ser de 15% do valor total. A forma de quitação do restante a ser pago deve estar prevista em contrato, mas é bom lembrar que dificilmente o montante que falta virá isento de juros.

Se você receber um cartão não solicitado, não use e nem o desbloqueie. A anuidade será cobrada para cartões desbloqueados, mesmo que você não esteja utilizando. O recomendado nesta situação é entrar em contato com a instituição que emitiu o cartão sem ter sido solicitado e pedir o seu cancelamento.

Como consultar seu nome no SPC

Fique atento aos conselhos de boas práticas para o uso do cartão de crédito, recomendadas pelo BC:

– Comprar à vista e negociar um desconto nesse caso, sempre que possível;
– Se for parcelar, vá até o limite em que não há cobrança de juros;
– Ao escolher a operadora do cartão de crédito, procure por uma que não cobre a anuidade e que tenha a menor taxa de juros, caso você em algum mês deixe de pagar o valor total da fatura;
– Tenha controle de todos os seus gastos no cartão de crédito, para não exceder seu limite do cartão e de disponibilidade orçamentária;
– Nesse controle, não esqueça de incluir as prestações de compras passadas, geralmente esquecidas.







Mais lidos

Principais Indicadores de Valor de uma Empresa
Quando você está no processo de compra e venda de empresas, precisa pensar nas dívidas que essa e...
Como escolher o plano de saúde?
Diante de tantas opções, a contratação de um plano de saúde pode gerar muitas dúvidas. Antes d...
Leilão de imóveis: entenda os leilões judiciais e extrajudiciais
O leilão de imóveis pode se judicial ou extrajudicial. No caso do judicial, como o próprio nome d...
Tesouro Direto ou CDB: qual a melhor aplicação?
Já falamos aqui que dinheiro só na poupança não rende. E aí, apostar em uma Renda Fixa é uma b...
Alugar ou comprar imóvel 2018?
Esse é um momento de alugar ou comprar imóvel? Na dúvida, algumas questões devem ser avaliadas. ...
Investimento além da poupança: formas de aplicar seu dinheiro
A poupança viu uma melhora de cenário em novembro de 2017. Quando em outubro houve retirada líqui...




Publicidade