CNI eleva para 7,2% estimativa de crescimento da economia este ano | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$3,97
Euro R$4,57
Libra R$5,09
Peso R$0,13
Bitcoin R$25.404,88
Ethereum R$1.115,46
Litecoin R$219,30
Ripple R$1,32
Bovespa 81.533,08
CDI 2,64% a.a
Selic 6,40% a.a
Poupança 0,50% a.a
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

CNI eleva para 7,2% estimativa de crescimento da economia este ano

(Ag. Brasil) – A economia brasileira deve crescer 7,2% neste ano, na avaliação da Confederação Nacional da Indústria (CNI). A estimativa anterior para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, era de 6%, segundo o Informe Conjuntural, divulgado hoje (1º).

Segundo a CNI, a estimativa foi alterada devido à “forte expansão da economia no primeiro trimestre deste ano”. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o PIB cresceu 9% de janeiro a março, em relação a igual período de 2009, a maior alta da série histórica nesse tipo de comparação.

 

Entretanto, para a CNI, o ritmo de crescimento no ano “já mostra perda de intensidade e esse movimento deverá persistir nos próximos trimestres”. “O fim dos estímulos tributários e fiscais em março gerou comportamento atípico do consumo no período, acima da média histórica. A desaceleração do consumo das famílias deverá permanecer, dado o cenário de elevação dos juros”, diz o documento.

 

Na avaliação da CNI, haverá melhora na qualidade do crescimento, com aumento dos investimentos, que irão representar 19,4% do PIB.

 

A estimativa para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) neste ano foi mantida em 5,4%, acima do centro da meta de inflação de 4,5%. Essa meta tem margem superior de 6,5%.

 

“A inflação, embora siga acima do ponto central da meta, não mostra mais sinais de aceleração”, avalia a CNI. Por isso, a expectativa da entidade é que o ciclo de aumento da taxa básica de juros, a Selic, seja mais curto e menos intenso do que o inicialmente esperado. A CNI espera que o ciclo de elevação da Selic termine em setembro, com duas elevações, uma de 0,75 ponto percentual em julho e a outra de 0,5 ponto percentual na reunião seguinte. Assim, a Selic encerraria 2010 em 11,5% ao ano. Atualmente a taxa básica está em 10,25% ao ano.

 

O Banco Central (BC) eleva a taxa básica de juros quando considera que a inflação está em alta, em situação de economia muito aquecida. Cabe ao BC perseguir a meta de inflação.

 

Para a CNI, as exportações devem ficar em US$ 190 bilhões e as importações em US$ 180 bilhões, com superávit comercial de US$ 10 bilhões, a mesma estimativa anterior.

 

Para o déficit em conta-corrente, a projeção é de US$ 54 bilhões. “O aumento do déficit em transações correntes é uma consequência do crescimento acelerado do país, sobretudo devido à ausência de poupança doméstica”, destaca o documento divulgado hoje. Segundo a CNI, a deterioração nas contas externas é potencializada pela valorização da taxa de câmbio, o prejudica a competitividade dos produtos brasileiros e estimula o aumento das importações.



Fonte:Enfoque Informações Financeiras Ltda.

Recebido em:
01/07/2010 10:41:32

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora







Mais lidos

Trabalhar em casa: 28 profissões para ganhar dinheiro
Trabalhar em casa e ganhar dinheiro no conforto do lar é um sonho para muitas pessoas. No Brasil, o ...
Cartões de crédito sem anuidade: veja os 10 melhores
Procurando cartões de crédito sem anuidade? Eles definitivamente conquistaram o seu espaço na eco ...
10 marcas mais valiosas do mundo em 2018
O ano está chegando na metade e as empresas não param de crescer. Esse é o resultado da pesquisa ...
Os jogadores mais bem pagos do mundo em 2018
Quem são os jogadores mais bem pagos do mundo? Muito provavelmente você vai responder Cristiano Ro ...
Cartão de crédito com aprovação imediata existe?
Quem não quer ter um cartão de crédito hoje em dia para realizar as compras? Muitas instituiçõe ...




Publicidade