Início Notícias Investimentos Saiba como analisar ações e aprenda como escolher onde investir

Saiba como analisar ações e aprenda como escolher onde investir

0
Mulher analisa ações da Bolsa em gráfico digital
0
(0)

Investir na Bolsa de Valores pode ser um ótimo negócio. Mas antes de ingressar nesse mercado é fundamental aprender a como analisar ações. Ou seja, identificar quais são as melhores para aplicar.

Um erro cometido por investidores iniciantes é achar que existe uma receita de bolo para realizar esse tipo de investimento. E, por isso, muitos acabam simplesmente copiando as carteiras de outras pessoas.

Mas é importante entender o que você está fazendo ao colocar seu dinheiro em algum negócio. Afinal, por mais que você tenha copiado a carteira de um especialista, saberá como reagir se ela não der certo?

Pois é. Se você conseguir realmente entender como funciona o mundo dos investimentos em ações e compreender como analisar a situação das empresas, poderá tirar muito mais proveito e estará muito mais bem preparado para as variações do mercado.

Para ajudar quem está começando a investir em ações, FinanceOne lista alguns dos principais critérios a serem analisados. Confira!

5 critérios principais para analisar ações

Se engana quem pensa que para escolher uma ação basta olhar a reputação da empresa por cima e pronto.

Na verdade, as chances de ter boa rentabilidade aumentam significativamente se você aprender a analisar o cenário do mercado e como ela se insere nele.

Para facilitar, é possível analisar 5 critérios principais, listados a seguir.

1 Potencial de crescimento da empresa

Dentro desse critério, o investidor deve buscar deduzir quais as chances de crescimento futuro a empresa em questão tem. Mas isso não é feito com base em achismos ou chutes.

Pelo contrário, alguns pontos que podem ser considerados para identificar o potencial de crescimento são:

  • a velocidade de crescimento do setor no qual aquela empresa está inserida (ainda é um setor que movimenta bastante dinheiro? Ou está se tornando obsoleto?);
  • o market share do negócio, ou seja, seu grau de participação no mercado em termos das vendas, fração do mercado controlada por ele (esse tópico é importante, pois a partir dessa análise você pode inferir se a empresa está crescendo realmente porque é inovadora e tem uma boa gestão ou se só está surfando na onda de um setor em crescimento e corre o risco de desvalorizar depois, por exemplo);
  • velocidade de crescimento do negócio (muitos investidores se baseiam no CAGR – Compound Annual Growth Rate –, que é a taxa de crescimento anual composta).

A partir do resultado da análise desses tópicos, o investidor poderá ter uma noção geral do quanto uma empresa pode crescer.

Parece algo nebuloso e com muitos cálculos a serem feitos, certo? Mas até o final deste artigo você vai conhecer e entender mais ferramentas para analisar ações, incluindo sites que podem facilitar esse trabalho para você.

+ O que é Value Investing, o método de grandes investidores

2 Rentabilidade

Outro critério fundamental para escolher uma ação na bolsa de valores é a rentabilidade. Ou seja, a lucratividade da empresa.

Para fazer essa análise, você precisa entender algumas métricas. A começar pelo ROE ou Retorno sob Patrimônio Líquido.

Falando de forma simplificada: divide-se o lucro da empresa pelo patrimônio líquido dela para se obter o percentual aproximado do quanto que o capital dos acionistas dessa empresa foi transformado em lucro.

Outra métrica importante nessa análise é o ROIC, que também serve para calcular a rentabilidade do negócio sob o capital. A diferença é que nesta métrica se considera o lucro não apenas sobre o capital dos acionistas, mas também de terceiros.

Ou seja, qual a rentabilidade que a empresa teve em relação a todo o capital investido nela (aquele que veio dos donos do negócio + o capital emprestado de outras fontes)?

No final das contas o que se tem com esta análise é o quando aquele negócio conseguiu reverter de investimento em lucro.

Analisar ações requer cuidado e conhecimento sobre o mercado

3 Governança

Muitos investidores podem descartar esse critério na hora de analisar uma ação, mas ele é importantíssimo.

Afinal, entender como uma empresa é gerida pode ser um forte indicador do quão bem ela vai se sair no mercado.

O critério governança se refere à forma como os gestores daquela empresa conduzem o negócio.

Será que é uma instituição preparada para lidar com as mudanças do mercado? Sabe inovar? Como é a cultura organizacional?

Empresas que têm uma boa gestão têm mais chances de sobreviverem e se tornarem rentáveis no longo prazo.

Enquanto naquelas em que não há uma governança sólida e eficiente, as chances de afundar são maiores.

E você não vai querer aplicar seu dinheiro em ações que não se mostrem promissoras.

4 Performance e endividamento

Analisar ações, no final das contas, é sobre isso: entender quais são as empresas que apresentam melhores performances e apresentam mais chances de se tornarem rentáveis para o investidor.

Mas neste tópico de análise o que você precisa observar é o histórico de geração de resultados da empresa. Esses resultados são sólidos e consistentes?

Aqui neste critério também entra a questão do endividamento. Observar se a empresa tem capacidade de honrar as suas dívidas é um ponto importante antes de aplicar dinheiro nela.

5 Preço

O último dos principais critérios para analisar ações, é claro, é o seu preço. Aqui podemos citar o valuation, termo em inglês para “Avaliação de Empresas”.

No mercado de ações, serve para estimar o que seria o preço justo de uma ação.

Para ficar mais claro: pense em quando você vai ao supermercado e encontra dois produtos da mesma categoria e com o mesmo nível de qualidade, mas com uma variação de preço muito grande entre eles.

Nesta situação, você provavelmente vai optar pelo produto mais barato, certo? Você compraria um pote de sorvete de 1 litro por R$100? Não, né?

Com ações o raciocínio é parecido. Lógico que, assim como no supermercado, você não deve levar somente o preço em consideração, mas a que valores e vantagens ele está atrelado.

Para ter uma boa noção da valuation de uma ação, um cálculo básico é a relação preço/ lucro líquido.

Esse valor também deve ser comparado com a concorrência (o valuation de outras empresas do setor) e com a própria média histórica do negócio em questão.

Aprenda a analisar ações e evite ‘surfar na onda’

Antes de apresentar algumas ferramentas que podem facilitar o trabalho de analisar ações, é importante destacar alguns comportamentos e critérios que devem ser observados junto com os listados acima.

Como já mencionado, não adianta copiar a carteira de investimentos do amiguinho. Porque se aqueles investimentos começarem a não valer mais a pena, você não vai saber como resolver.

Além disso, cada caso é um caso. Os investimentos que parecem um bom negócio para outras pessoas, podem não ser para você.

Isso acontece porque os objetivos e metas podem ser completamente diferentes. E são eles que devem guiar as escolhas do investidor.

Então estude sobre o mercado de ações e evite pegar “receitas de bolo” prontas.

Além disso, um ponto muito importante: nenhuma das métricas e critérios listados acima devem ser olhadas isoladamente. Na verdade, o investidor deve observar todos eles para ter uma ideia do panorama geral daquela ação.

Alguns especialistas em finanças também alertam sobre o cuidado na hora de realizar comparações. Na hora de comprar a valuation de uma ação, por exemplo, tente não fazer isso entre duas empresas completamente diferentes.

Compare empresas que estejam listadas no mesmo segmento de atuação, por exemplo. Isso porque cada setor pode funcionar de forma diferente.

Sabia que existem ainda metodologias específicas para analisar ações e investir? É o caso do Factor Investing.

Quais os melhores sites para analisar ações da Bolsa?

Analisar todos esses critérios de uma empresa pode ser bastante trabalhoso, mas dinheiro não é algo que vem fácil, certo? Então não tenha preguiça, se realmente quer ter lucratividade nos seus investimentos.

No entanto, existem, sim, sites e ferramentas que auxiliam investidores na análise dessas métricas, trazendo alguns dados de forma “mastigada” sobre as ações do mercado.

Eles podem ser usados como uma ferramenta de apoio para analisar ações. Mas ainda que você os utilize, certifique-se de entender esses dados para ter mais chances de sucesso.

Confira alguns exemplos de sites e ferramentas:

  • B3 (o próprio site da bolsa de valores oficial do Brasil)
  • TradeMap
  • Fundamentei
  • Fundamentus
  • Status Invest
  • Investing
  • Vicente Guimarães (Pense Rico)

Antes de escolher uma ferramenta, cabe uma boa pesquisa sobre cada uma delas para entender como funcionam, seus diferenciais etc. Mas essas são ferramentas que podem te ajudar, se você souber ler os dados.

Gostou do conteúdo?

Se o artigo te ajudou, compartilhe com mais amigos investidores e deixe um comentário!

O que achou disso?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui