Início Notícias Investimentos Veja como investir no Tesouro: banco ou corretora?

Veja como investir no Tesouro: banco ou corretora?

0
casal analisando papelada de empresa
4.4
(7)

Investir no Tesouro Direto é uma opção de menor risco no Brasil e com ampla acessibilidade. O programa foi criado para democratizar o acesso aos títulos públicos, o que está sendo feito com sucesso, principalmente nos últimos anos.

No entanto, para entrar no mercado financeiro e realizar qualquer investimento, mesmo que seja Tesouro Direto, você precisa de um intermediário, que pode ser um banco ou uma corretora. 

Por isso, se você está pensando em investir nesse ativo, continue a leitura desse texto para saber o que é, quais são os tipos e a lista com as melhores corretoras para Tesouro Direto.

O que é Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um investimento onde o investidor realiza um empréstimo ao governo e faz o resgate dentro de um prazo. É um investimento de baixo risco, mas também baixo rendimento, ideal para investidores iniciantes e com perfil conservador. 

Existem três tipos de Tesouro Direto: o prefixado, pós-fixado e o híbrido, que mistura ambos. A seguir, saiba mais sobre cada um deles:

Tipos de títulos para investir no Tesouro Direto

O Tesouro Direto oferece diferentes tipos de títulos:

  • Prefixados: são aqueles com rendimento preestabelecido no momento da compra;
  • Híbridos: eles possuem rendimento atrelado ao IPCA mais uma taxa fixa;
  • Pós-fixados: eles acompanham a variação da taxa Selic.

Não há um melhor do que o outro. Ou seja, os três podem ser mais ou menos indicados conforme os objetivos do investidor, o prazo pelo qual ele pretende manter o investimento e também o cenário econômico.

Saiba se é melhor investir em Tesouro Direto utilizando banco ou corretora

Principais vantagens de investir no Tesouro Direto

Existem inúmeros benefícios que um investidor pode ter ao aplicar o seu dinheiro no Tesouro, sendo os principais deles:

-> Maior segurança: por ter como garantia o Tesouro Nacional, esse tipo de aplicação é um dos investimentos mais seguros do Brasil;

-> Acessibilidade: você pode começar a investir com valores baixos, a partir de R$30,00;-> Mais facilidade: o processo para investir é bem simples e é realizado totalmente online.

É melhor investir no Tesouro Direto pelo banco ou corretora?

Investir no Tesouro Direto pelo próprio banco pode ter a vantagem de ser mais prático, já que não é necessário fazer a transferência da quantia para a sua conta da corretora e só então comprar o título. Podemos dizer, portanto, que o investidor acaba “pulando” uma etapa.

Em uma corretora, por exemplo, as operações de compra e venda poderão ser feitas pelo investidor por meio da plataforma de investimentos da corretora. Além disso, um diferencial das corretoras é que elas podem fornecer também suporte individual ao investidor.

No entanto, não basta levar apenas esses pontos em consideração. Ou seja, pensando pelo ponto de vista dos rendimentos, é necessário analisar as taxas cobradas em cada instituição financeira para escolher a melhor opção.

Vale lembrar que o site do Tesouro Direto fornece as informações básicas sobre quais os ativos e como investir.

Outros pontos a se avaliar:

Além de avaliar a cobrança de taxas para saber se é melhor escolher banco ou corretora, também compare:

  • a segurança;
  • a diversidade;
  • a rentabilidade; e
  • o atendimento.

Muita gente, inclusive, opta pelas instituições bancárias por acharem que são mais seguras. Os bancos, de fato, têm um sistema de segurança bem consolidado. No entanto, as correotras não ficam atrás neste ponto. Ambos costumam oferecer as mesmas soluções.

Outro ponto que muita gente negligencia é o bom atendimento. Procure feedbacks e saber se possuem um serviço de ouvidoria, de sac e de suporte bem esquematizado para atender em eventuais casos.

Inclusive, algumas correotras possuem chats e serviços de tira-dúvidas bem mais qualificados do que muitos bancos. Na hora do aperto faz toda a diferença.

Como funciona o rendimento do Tesouro Direto?

Tesouro Selic

Tem rendimento atrelado à Selic, taxa básica de juros na economia. Ou seja, ele mantém o poder real de compra, protegendo o investidor da inflação.

Por esse motivo, o investimento é indicado para quem está começando. Pode ser um investimento para curto, médio ou longo prazo.

Tesouro Prefixado

É um produto no qual se define a taxa de rendimento no ato da compra. Portanto, garante ao investidor saber o que receberá ao fim da aplicação.

Esse tipo de investimento é indicado para quem tem objetivos de médio e longo prazo.

Caso o investidor queira resgatar o título antes do prazo final, o Tesouro pagará a conforme o valor de mercado na data da venda, e não baseado na rentabilidade contratada. Nesse caso, pode haver perdas.

Tesouro IPCA

É uma aplicação que acompanha a inflação aferida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), somada à uma taxa de juros prefixada. Por isso, prevê ganhos acima da inflação.

O investimento é indicado para médio e longo prazo, assim como o prefixado, pois ambos estão mais sujeitos à variações no valor de venda no mercado secundário, caso o investidor precise resgatar antes do vencimento.

Para quem é indicado investir no Tesouro Direto?

A princípio, considerando que o Tesouro Direto é um investimento de renda fixa, com baixo risco, o ativo é indicado para os investidores de perfil conservador.

Porém, o Tesouro Direto também pode ser parte importante em uma estratégia de controle de risco na carteira de investimentos de perfil moderado ou arrojado.

Quer dizer que, ao aplicar parte do seu patrimônio em ativos menos arriscados, os investidores podem diluir o risco total de sua carteira.

Por isso o Tesouro é um ativo frequentemente encontrado no patrimônio tanto dos investidores iniciantes quanto dos mais experientes.

Portanto, tirando dúvidas e orientando sobre as operações esse serviço pode ser útil, principalmente, nas primeiras movimentações, quando o novo usuário ainda não está habilitado com a plataforma de compra e venda.

Vale a pena investir no Tesouro a curto prazo?

É claro que você já sabe que pode comprar e vender seus títulos pelo preço de mercado, também sendo possível resgatar o valor de forma antecipada. Sendo assim, os preços das cotas dos títulos podem variar. 

E quando os juros caem ou sobem, o mercado vai reagir de uma forma diferente. E o que acontece? Bom, o valor ofertado pelos títulos acabam se ajustando à nova taxa de juros que o mercado está trabalhando.

Sendo assim, se os valores dos títulos oscilam por conta da comercialização no mercado, você também pode ganhar com isso. Esse tipo de aplicação funciona de forma parecida com as ações, no qual são comprados títulos por um determinado preço e vendidos por um valor mais alto.

Porém, é preciso ressaltar que ao vender o seu título antes do prazo, você acaba perdendo a rentabilidade anual dele. Mas pode receber um valor maior do que foi investido, podendo ganhar somente com a oscilação dos preços.

Gostou desse texto? Quer continuar aprendendo mais sobre como investir no Tesouro Direto? Então leia agora mesmo: rentabilidade no Tesouro Direto: saiba como calcular.

*Colaboração Mateus Carvalho

O que achou disso?

Média da classificação 4.4 / 5. Número de votos: 7

Seja o primeiro a avaliar este post.

O FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde 2003, publicamos conteúdos que buscam traduzir desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa. Nossa missão é mostrar que qualquer pessoa pode ter controle financeiro e fazer as escolhas certas. Assim como ter no dinheiro um aliado para viver bem e conquistar seus sonhos.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui