Início Criptomoeda Como minerar Dogecoin: vale a pena? Guia completo

Como minerar Dogecoin: vale a pena? Guia completo

0
Várias criptomoedas espalhadas em um celular
4.2
(5)

Muitas pessoas e investidores já conhecem as criptomoedas existentes no mercado e aos poucos estão surgindo novas modalidades de investimento.

Uma nova opção é a de minerar Dogecoin, que apesar de ser pouco conhecida já vem ganhando espaço no mercado financeiro.

E por este motivo surgem diversas dúvidas e perguntas sobre o assunto, como: o que é, e como funciona, entre tantos outros questionamentos para quem quer começar a investir nesta área.

Por isso, para acabar com todas essas dúvidas, o FinanceOne trouxe este artigo com as principais informações:

O que é Dogecoin?

Diferentemente das outras criptomoedas, a Dogecoin surgiu depois de um meme da internet, O “doge”, que tem como logotipo um cachorro japonês da raça Shiba Inu, no final do ano de 2013.

E foi nesta época que Billy Markus, um dos seus desenvolvedores da criptomoeda, começou a trabalhar no código da Dogecoin para homenagear o meme. Por este motivo, a imagem do cão é a identidade da moeda.

Por conta do meme, a popularidade da moeda esteve presente no público geek, quando lançada em 2014. Vale lembrar que o mesmo aconteceu quando o Bitcoin foi lançado como criptomoeda.

Mas com o tempo, a Dogecoin foi ganhando espaço com outros públicos, principalmente nas discussões no Reddit, que é um fórum de debates sobre alguns temas e que, constantemente, aborda as moedas digitais.

Porém, o crescimento da Dogecoin também se deu pela doação de um valor de 55 mil dólares por parte da comunidade Dogecoin, em 2014, para as corridas de Stock Car dos EUA, em parceria com o piloto Nascar Josh Wise.

Na época, Wise usou a marca da criptomoeda no carro durante três corridas, o que deixou a Dogecoin ainda mais famosa.

E mesmo com valores baixos, por volta dos US$0,077, a criptomoeda se manteve circulando. Mas foi somente no início deste ano que a Dogecoin teve o seu auge, o motivo? Quando Elon Musk, que é CEO da Space X e Telsa, realizou diversos tweets em homenagem à moeda.

Sim, Elon Musk não só homenageou a Dogecoin como também declarou o seu apoio a ela, aumentando o valor da criptomoeda. Isso foi possível devido a sua influência no mercado e nas pessoas que o acompanham nas redes sociais. 

Para se ter uma ideia, depois da declaração do CEO da Space X, o preço da moeda valorizou em 70% em pouquíssimas horas. Por conta disso, a Dogecoin ganhou força e já é cotada a US$0,27. 

E mineração: o que é?

Bom, você já sabe o que é a criptomoeda e deve estar pensando quando vai começar a entender mais sobre como minerar Dogecoin, certo? A resposta é em breve. Isso porque antes você precisa entender o que é e como minerar as criptomoedas no mercado de investimentos.

Mas para isso, você precisa saber, também, como funcionam as moedas digitais. Então vamos aos poucos para que você possa entender todo o processo até chegarmos no assunto principal.

Quando você começa a minerar Dogecoin passa a ganhar recompensas por isso

Para quem ainda não sabe, as criptomoedas são moedas digitais peer-to-peer, que permite que o seu dinheiro seja transferido de uma conta e/ou pessoa para outra sem usar o banco como meio.

Com isso, cada transação realizada é registrada em um banco de dados digital, conhecido como Blockchain. E este banco de dados é armazenado em vários computadores que são chamados de nós. Eles se juntam aos grupos de novas transações e adicionam-se às Blockchain, chamados de blocos.

Além disso, cada bloco de transações realizadas é verificado por todos os nós na rede antes que eles sejam adicionados ao Blockchain. Uma curiosidade é que diferentemente dos bancos, os Blockchains não pagam os funcionários.

Por este motivo, são oferecidas aos usuários recompensas por cada transação confirmada. E todo o processo de um usuário ser recompensado é a mineração.

E por que este nome? A resposta é simples, pense que você está cavando um ouro dentro de mina, mas ao invés disso você estará cavando com o seu computador, mas para encontrar criptomoedas. 

Vale ressaltar ainda que cada criptomoeda tem o seu próprio Blockchain.

E atenção: você também pode encontrar no mercado a opção de minerar Altcoins. E é muito importante que você saiba que as Altcoins são criptomoedas alternativas ao Bitcoin. Sendo assim, toda moeda digital é uma Altcoin, exceto o próprio Bitcoin.

É claro que existem no mercado diversos tipos de Altcoins, sendo alguns baseados em mineração, outros em token de segurança, stablecoin e tokens de utilidade.

Como minerar Dogecoin?

Minerar Dogecoin é o processo de ser recompensado com um novo para verificar as transações no blockchain. Vale ressaltar que o protocolo, chamado de Proof of Work, é o mesmo que ocorre para minerar Bitcoin. 

Para quem não sabe, Proof of Work significa, em português, prova de trabalho. Todo esse processo ocorre conforme os mineradores validam as transações que acontecem dentro do blockchain da moeda.

E o que seria validar as transações? A resposta é simples: significa que é preciso encontrar a solução matemática de alta complexidade, chamado de hash. E depois que a equação do hash é realizada, os blocos são validados.

Mas vale ressaltar que a mineração de dogecoin é diferente das demais em algumas áreas, como: algoritmo, tempo de bloqueio, dificuldade e recompensa.

Pode-se explicar o processo como quando muitos computadores trabalham no mesmo bloco de transações simultaneamente. No entanto, apenas um ganha a recompensa por novas moedas. Este, é um nó que adiciona o novo bloco ao antigo, com equações complexas.

E é comum encontrar muitas pessoas confusas quando o assunto é mineração de Dogecoin. Mas, basta você saber que existem duas maneiras, sendo sozinho ou em um pool de mineração, que as coisas ficam mais claras.

Um pool é um grupo de usuários que compartilham seu poder de computação com o objetivo de aumentar as chances para ganhar a corrida e confirmar novas transações.

Quer entender mais sobre? Este é assunto para o próximo tópico!

Solo x Pool: quais as diferenças?

Como você viu acima, existem duas maneiras de minerar dogecoin, seja Solo (sozinho) ou Pool. Mas quais são as reais diferenças? Vamos te explicar abaixo!

Quem minera de maneira Solo precisa investir em um computador com um bom processador, um software e um hardware. Além de todos os equipamentos que vão ser listados mais abaixo. 

Outro fator que o minerador Solo deve se atentar é que o computador precisa ficar ligado 24 horas por dia. Por esse mesmo motivo, é necessário manter o ambiente refrigerado justamente para evitar um superaquecimento e manter os materiais funcionando.

Como consequência, a sua conta de luz pode aumentar de forma consideravelmente. Se você consegue pagar todas essas despesas, a mineração Solo é uma boa opção para você.

Mas caso não, existe a opção da mineração Pool, na qual você terá que pagar taxas. E, também, quando ela extrair um bloco, será possível receber apenas uma pequena parte da recompensa total.

Mas, por outro lado, minerar da forma Pool é bem mais comum e frequente do que o Solo. Por isso, as chances de ganhar uma recompensa são maiores, já que sempre existem novas ofertas.

+ Staking de criptomoedas: descubra o que é e como funciona?

Por exemplo, quem escolhe Solo acaba correndo o risco de esperar bem mais para ter a sua transação confirmada. Motivo? A alta concorrência. O tempo pode ser de semanas ou até mesmo meses. Mas, também, se pensar por outro lado, quando receber a recompensa, ela será somente sua.

Vale ressaltar ainda que os Pools são grupos de mineradores unidos que querem compartilhar as suas potências computacionais e, é claro, as forças de trabalho. Sendo assim, a mineração dos criptoativos são realizados em conjunto. 

Quem quer começar a investir em mineração precisa ter um bom computador

E os lucros da mineração dos Pools precisam ser divididos entre todos os participantes da mineração, isso de forma proporcional à contribuição do poder computacional de cada um. 

Sendo assim, quanto mais potente for o seu computador, melhor é a sua performance na mineração, aumentando as suas chances de lucro.

Além disso, a principal vantagem desse tipo de minerar Dogecoin é a possibilidade de aumentar a potência da rede. Isso acontece por meio da união dos computadores, já que eles conseguem encontrar a solução de uma maneira mais rápida.

Mas atenção: os lucros, como já foi dito, são divididos de acordo com a sua contribuição. Em contrapartida, na mineração Solo, todos os lucros ficam para você, mas será preciso arcar com todos os custos sozinhos.

E quais são os Pools famosos para você minerar? Os mais conhecidos no momento são Multipool e AikaPool .

Quais são os equipamentos necessários para minerar Dogecoin?

Para quem está querendo minerar Dogecoin uma informação muito importante é os equipamentos necessários. Isso porque muitas pessoas desejam realizar a mineração com os computadores que possuem em casa, mas será que é possível?

Para começar você precisa ter já de cara os seguintes materiais:

  • Um computador com sistema operacional Windows, OS X ou Linux.
  • Uma conexão com a internet

O segundo passo a ser dado é realizar o download da carteira Dogecoin completa, a Dogecoin Core. Depois disso será preciso instalar um software e um hardware no seu computador.

E para o hardware você pode escolher entre diferentes opções de equipamentos, como: CPUs, GPUs e equipamentos específicos de mineração como é o caso do ASICs. O FinanceOne separou algumas informações importantes. Confira!

->Unidade Central de Processamento (CPU): é o processador comum do seu computador. Mas vale ressaltar que o poder computacional de um CPU é significativamente menor que um GPU, tornando a mineração por estes dispositivos pouco rentável. Sendo assim, em muitos casos não vale a pena. 

-> Unidade de Processamento Gráfico (GPU): é necessário a compra de uma placa de vídeo com um preço mais elevado. Apesar de ser necessário investir, este hardware, mesmo o modelo mais simples, é bem mais potente que um CPU.

Mas atenção: antes de você investir em uma placa de vídeo é muito importante levar em consideração alguns fatores. Um exemplo disso é a taxa de hash, que para quem não sabe é a velocidade que o problema matemático é resolvido.

Também é preciso avaliar os custos envolvidos na compra e os de energia elétrica. 

-> Equipamentos específicos: é claro que existem hardwares que foram desenvolvidos especificamente com o objetivo de minerar criptomoedas. O mais conhecido é o Scrypt ASIC Miner, que é muito visto nas minerações de Bitcoin, Litecoin. 

Porém, esses equipamentos costumam ser mais caros e também precisam de maiores cuidados em relação a refrigeração do ambiente. E algumas opções são: Bitmain Antminer L3, Terminador A2 Innosilicon e BW L21 Scrypt Miner.

E quais softwares são necessários?

Se você acha que só com as máquinas e hardwares já consegue minerar Dogecoin, está muito enganado. Isso porque é preciso instalar um software no seu computador, que seja compatível com o hardware escolhido. 

Então, se você optar por realizar a mineração pelo CPU, o software recomendado para a Dogecoin, é o CPU Miner que pode ser baixado de forma gratuita. 

Agora, se você vai minerar por meio das placas de vídeos saiba que existem muito mais opções de softwares, sendo algumas delas:

-> EasyMiner: é um software fácil de usar e costuma ser recomendado para os iniciantes;

-> CudaMiner: é compatível com os equipamentos da Nvidia;

-> CGminer: software compatível com a maioria das placas de vídeo.

Além desses, você ainda encontra opções para os equipamentos ASICs, o software MultiMiner é uma boa opção, sendo muito utilizado para mineração do Litecoin e Bitcoin.

É possível minerar na nuvem? 

Sim, é possível minerar por meio da nuvem. Mas para isso é preciso alugar um poder computacional de um enorme data center, porém é preciso pagar uma taxa mensal ou anual. 

Vale lembrar que a criptomoeda é minerada em um data center e, em seguida, sua parte é enviada para você. Mas então o que é preciso para minerar na nuvem? Uma carteira Dogecoin.

Se você já tem a sua carteira, o próximo passo é escolher um Pool de mineração de nuvem para começar a participar e, consequentemente, lucrar. E algumas opções são:

Essas três opções são as que oferecem diferentes formas para minerar a criptomoeda na nuvem baseada em Scrypt por uma taxa mensal. 

E é claro que existem vantagens em minerar por meio da nuvem, como: possibilidade mais barata do que você mesmo configurar a própria operação de mineração. E para quem é iniciante não é necessário ter muita técnica no assunto.

Vale a pena minerar dogecoin?

A resposta para se algo no mercado vale a pena ou não geralmente é bem variável e vai depender do seu perfil como investidor. 

Aqui, neste caso, não será diferente. Avalie as suas condições financeiras, tempo e disponibilidade para se dedicar a esta atividade. Além disso, você certamente vai precisar ter tempo e vontade de estudar para entender mais sobre os equipamentos e processos.

Também é preciso levar em consideração os outros custos envolvidos para começar a minerar Dogecoin. Você precisará comprar novos equipamentos, softwares ou refrigeradores? Isso tudo precisará sair do seu bolso.

Sem contar com os custos de energia que vão aumentar de forma significativa, por conta dos equipamentos que precisam estar ligados e funcionando. Principalmente o refrigerador.

Agora, se você quer saber sobre o lucro que vai ganhar ao minerar Dogecoin, saiba que o seu valor de mercado ainda é baixo, mesmo com a alta da moeda em 2021. Por isso, a mineração não é tão lucrativa assim, tendo outras opções para quem deseja entrar neste universo.

Este conteúdo te ajudou? Gostou de conhecer e saber mais sobre como minerar o Dogecoin? Então compartilhe o conteúdo com alguém que precisa ficar por dentro também. Você também pode gostar de saber a cotação do Dogecoin.

O que achou disso?

Média da classificação 4.2 / 5. Número de votos: 5

Seja o primeiro a avaliar este post.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui