Confiança da Indústria avança e atinge o maior nível desde fevereiro de 2015 | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,238
Euro R$ 4,030
Bitcoin R$ 35.000,02
Bovespa 74.538,54
CDI 8,14% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 4,546
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Confiança da Indústria avança e atinge o maior nível desde fevereiro de 2015


São Paulo, 28/06 (Enfoque) –

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) da Fundação Getulio Vargas subiu 4,2 pontos em junho, alcançando 83,4 pontos, o maior nível desde fevereiro de 2015. A alta se estendeu a 14 dos 19 principais segmentos da pesquisa e foi determinada majoritariamente pela melhora das expectativas em relação ao futuro próximo.
 
“O resultado de junho consolida a tendência de recuperação da confiança industrial esboçada nos meses anteriores. Entre abril e junho, especificamente, o avanço foi impulsionado pela melhora das expectativas, em um movimento que pode ser definido como de redução do pessimismo. O  retorno da confiança aos níveis médios históricos dependerá, de agora em diante, de uma efetiva recuperação da demanda interna e da redução das incertezas originadas no ambiente político”, afirma Aloisio Campelo Jr., Superintendente Adjunto para Ciclos Econômicos da FGV/IBRE.
 
O Índice de Expectativas (IE) atingiu 85,7 pontos em junho, ficando 7,5 pontos acima do mês anterior – a segunda maior alta registrada, perdendo apenas para a variação mensal de janeiro de 2002 (7,6 pontos). O Índice da Situação Atual (ISA) também evoluiu favoravelmente,  em menor magnitude, ao crescer 0,7  ponto frente ao mês anterior.
 
A maior influência para a alta do IE foi dada pelo indicador que capta as perspectivas para a produção nos três meses seguintes. Após o terceiro aumento consecutivo, o indicador atinge 93,9 pontos, o maior patamar desde abril de 2014 (96,1 pontos). Entre maio e junho, o percentual de empresas prevendo reduzir a produção nos meses seguintes diminuiu de 28,7% para 16,0% do total, enquanto a parcela de empresas que espera aumentar a produção passou de 23,4% para 24,2%.
 
O indicador que mede o grau de satisfação com o nível atual da demanda foi o principal determinante para a alta do ISA em junho, ao atingir 80,1 pontos, 2,7 pontos superior ao observado no mês anterior. O resultado decorre da combinação de estabilização das avaliações sobre o nível de demanda externa, em patamar neutro, com a melhora das percepções sobre a demanda interna – que registra a quarta evolução favorável na margem, após atingir o mínimo histórico em fevereiro passado.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) ficou relativamente estável em junho, em 73,9%, 0,1 ponto percentual (p.p.) acima do observado em maio. Em bases trimestrais, este é o primeiro avanço do NUCI desde o terceiro trimestre de 2013: a média do indicador no segundo trimestre, de 74,0%, ficou 0,2 p.p. acima da média do trimestre anterior (73,8%).

(por Oscar Brandtneris)


Fonte: Enfoque
Publicado em: 28/06/2016 08:55:52







Mais lidos

Para que serve realidade virtual? Vale a pena investir?
Para que serve a realidade virtual? Se você pensou em jogos, está certo. Mas, não é apenas para ...
Trader: o que é e como ele ganha dinheiro
O que é trader? É um investidor do mercado financeiro. Ele busca ganhar dinheiro com operações d...
Aplicativos de gestão: um guia completo
Gerenciar uma equipe e inúmeros projetos sempre foi uma tarefa trabalhosa que poucos davam conta de...
Planejamento financeiro: 5 dicas para fazer o seu
Planejar está no topo da lista de recomendações dos especialistas para quem quer ter sucesso na v...
Captação de recursos: saiba como funciona
A captação de recursos funciona para angariar fundos para financiar ONGs, projetos inovadores e at...
Sites de crowdfunding: como financiar seu projeto
O financiamento coletivo é uma forma de captação de recursos para seus projetos. Isso acontece at...




Publicidade