Confiança da indústria avança em novembro | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$3,91
Euro R$4,47
Libra R$4,98
Peso R$0,13
Bitcoin R$25.227,56
Ethereum R$1.170,75
Litecoin R$222,85
Ripple R$1,34
Bovespa 81.533,08
CDI 2,64% a.a
Selic 6,40% a.a
Poupança 0,50% a.a
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Confiança da indústria avança em novembro


São Paulo, 30/11 (Enfoque) –

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) da Fundação Getulio Vargas subiu 0,4 ponto em novembro, para 87,0 pontos, após recuar 1,6 ponto no mês anterior. Com o resultado, o índice retorna ao patamar de julho passado, mantendo a tendência de acomodação iniciada em agosto.

“A melhora da confiança industrial entre abril e julho teve como protagonistas o ajuste de estoques e a diminuição do pessimismo em relação ao futuro. Ainda que permanecesse baixo em termos históricos, o ICI havia atingido o maior patamar desde o final de 2014. Desde então, no entanto, o índice continua oscilando em torno do nível atingido em julho. O setor aguarda notícias que alterem o ambiente de negócios, ainda bastante desfavorável”, afirma Tabi Thuler Santos, Coordenadora da Sondagem da Indústria da FGV/IBRE.
 

A alta da confiança em Novembro ocorreu em 8 de 19 segmentos pesquisados. Houve melhoras discretas tanto das avaliações sobre a situação atual quanto das expectativas em relação aos meses seguintes. O Índice da Situação Atual (ISA) aumentou 0,2 ponto, para 85,1 pontos, e o Índice de Expectativas (IE) cresceu 0,5 ponto, para 88,9 pontos.
 
Único componente do ISA a evoluir favoravelmente no mês, o indicador de nível de demanda avançou 3,0 pontos, para 85,3 pontos, o maior desde janeiro de 2015 (85,4 pontos). O percentual de empresas que consideram o nível atual de demanda forte passou de 6,0% para 9,0% entre outubro e novembro, enquanto o das que o consideram fraco caiu de 38,7% para 35,5% do total.
 
A maior influência para a melhora do IE em novembro veio da previsão de produção para os três meses seguintes. O indicador avançou 1,2 ponto, para 93,8 pontos, o maior desde junho passado (93,9 pontos). A melhora, concentrada em 7 de 19 segmentos, é consequência do aumento do percentual de empresas prevendo produção maior nos meses seguintes, de 28,8% para 29,5%, e da queda da parcela dos que esperam produção menor, de 21,4% para 19,6%.
 
O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) na Indústria aumentou 0,3 ponto percentual (p.p.) entre outubro e novembro, para 74,0%. Na métrica de médias móveis trimestrais, o indicador manteve-se estável em relação ao mês anterior, em 74,1%.
 
A edição de novembro de 2016 coletou informações de 1.105 empresas entre os dias 01 e 25 deste mês.

A próxima divulgação da Sondagem da Indústria ocorrerá em 26 de dezembro de 2016. A prévia deste resultado será divulgada no dia 21 de dezembro.

(por Gabriel Codas)


Fonte: Enfoque
Publicado em: 30/11/2016 08:40:41

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora







Mais lidos

Trabalhar em casa: 28 profissões para ganhar dinheiro
Trabalhar em casa e ganhar dinheiro no conforto do lar é um sonho para muitas pessoas. No Brasil, o ...
Cartões de crédito sem anuidade: veja os 10 melhores
Procurando cartões de crédito sem anuidade? Eles definitivamente conquistaram o seu espaço na eco ...
10 marcas mais valiosas do mundo em 2018
O ano está chegando na metade e as empresas não param de crescer. Esse é o resultado da pesquisa ...
Os jogadores mais bem pagos do mundo em 2018
Quem são os jogadores mais bem pagos do mundo? Muito provavelmente você vai responder Cristiano Ro ...
Cartão de crédito com aprovação imediata existe?
Quem não quer ter um cartão de crédito hoje em dia para realizar as compras? Muitas instituiçõe ...




Publicidade