Confiança da indústria avança em novembro | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,4040
Euro R$ 4,2739
Bitcoin R$ 28.390,10
Bovespa 74.538,54
CDI 6,39% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 4,877
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Confiança da indústria avança em novembro


São Paulo, 30/11 (Enfoque) –

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) da Fundação Getulio Vargas subiu 0,4 ponto em novembro, para 87,0 pontos, após recuar 1,6 ponto no mês anterior. Com o resultado, o índice retorna ao patamar de julho passado, mantendo a tendência de acomodação iniciada em agosto.

“A melhora da confiança industrial entre abril e julho teve como protagonistas o ajuste de estoques e a diminuição do pessimismo em relação ao futuro. Ainda que permanecesse baixo em termos históricos, o ICI havia atingido o maior patamar desde o final de 2014. Desde então, no entanto, o índice continua oscilando em torno do nível atingido em julho. O setor aguarda notícias que alterem o ambiente de negócios, ainda bastante desfavorável”, afirma Tabi Thuler Santos, Coordenadora da Sondagem da Indústria da FGV/IBRE.
 

A alta da confiança em Novembro ocorreu em 8 de 19 segmentos pesquisados. Houve melhoras discretas tanto das avaliações sobre a situação atual quanto das expectativas em relação aos meses seguintes. O Índice da Situação Atual (ISA) aumentou 0,2 ponto, para 85,1 pontos, e o Índice de Expectativas (IE) cresceu 0,5 ponto, para 88,9 pontos.
 
Único componente do ISA a evoluir favoravelmente no mês, o indicador de nível de demanda avançou 3,0 pontos, para 85,3 pontos, o maior desde janeiro de 2015 (85,4 pontos). O percentual de empresas que consideram o nível atual de demanda forte passou de 6,0% para 9,0% entre outubro e novembro, enquanto o das que o consideram fraco caiu de 38,7% para 35,5% do total.
 
A maior influência para a melhora do IE em novembro veio da previsão de produção para os três meses seguintes. O indicador avançou 1,2 ponto, para 93,8 pontos, o maior desde junho passado (93,9 pontos). A melhora, concentrada em 7 de 19 segmentos, é consequência do aumento do percentual de empresas prevendo produção maior nos meses seguintes, de 28,8% para 29,5%, e da queda da parcela dos que esperam produção menor, de 21,4% para 19,6%.
 
O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) na Indústria aumentou 0,3 ponto percentual (p.p.) entre outubro e novembro, para 74,0%. Na métrica de médias móveis trimestrais, o indicador manteve-se estável em relação ao mês anterior, em 74,1%.
 
A edição de novembro de 2016 coletou informações de 1.105 empresas entre os dias 01 e 25 deste mês.

A próxima divulgação da Sondagem da Indústria ocorrerá em 26 de dezembro de 2016. A prévia deste resultado será divulgada no dia 21 de dezembro.

(por Gabriel Codas)


Fonte: Enfoque
Publicado em: 30/11/2016 08:40:41







Mais lidos

Cerca de 7 milhões de brasileiros têm FGTS atrasado
FGTS atrasado é uma realidade para cerca de 7 milhões de brasileiros. De acordo com a Procuradoria...
Brasileiros no Japão: emissão de vistos cresce 145%
Muitos brasileiros estão buscando novas oportunidades em outros países, e o motivo desse fluxo mig...
BC aumenta oferta do swap cambial e dólar fecha em queda
Após seis altas consecutivas, o dólar fechou em queda nos últimos dias esta semana. Para o alívi...
Franquia Havaianas: quanto custa e como abrir a sua
Quem quer se tornar um franqueado tem diversas opções, dos mais variados segmentos. Nesse setor, a...
Profissões do mercado financeiro que mais pagam
O mercado financeiro atrai cada vez mais profissionais de outras áreas. Com formação em cursos c...
7 filmes sobre Bitcoin que você deve assistir
Entender sobre criptomoedas, um dos investimentos da moda, é o que muita gente vem buscando. Afinal...




Publicidade