Confiança da Indústria recua em agosto | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,7470
Euro R$ 4,3501
Bitcoin R$ 26.050,00
Bovespa 74.538,54
CDI 6,39% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 4,949
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Confiança da Indústria recua em agosto


São Paulo, 29/08 (Enfoque) –

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) da Fundação Getulio Vargas recuou 1,0 ponto em agosto, para 86,1 pontos, interrompendo a sequência de cinco altas consecutivas que levaram a um ganho acumulado de 12,4 pontos entre março e julho.

“A queda do ICI em agosto pode ser interpretada como uma acomodação após uma sequência de altas expressivas, sem alterar a tendência de alta do índice no ano.  A combinação de resultados mostra continuidade da tendência de ajuste de estoques associada a uma calibragem para baixo do nível de atividade. Apesar dos avanços nos últimos meses, o setor continua desapontado com a lentidão da recuperação da demanda interna e incerto em relação à política econômica que vigorará daqui por diante”, afirma Aloisio Campelo Junior, Superintendente de Estatísticas Públicas da FGV/IBRE.
 
Um fator atenuante à queda do ICI em agosto é a relativamente baixa disseminação de queda entre os segmentos industriais. O índice recuou em 9 dos 19 segmentos pesquisados.
 
A retração da confiança no mês foi determinada pela piora das expectativas em relação aos meses seguintes. O recuo de 1,7 ponto, para 87,3 pontos, do  Índice de Expectativas (IE), no entanto, sugere também uma acomodação após alta acumulada de 17 pontos nos quatro meses anteriores. O Índice da Situação Atual (ISA) manteve-se estável em 85,2 pontos, maior patamar desde fevereiro de 2015 (86,0 pontos).
 
A queda do IE no mês foi influenciada principalmente pela acomodação do indicador de expectativas com a produção nos três meses seguintes que, após subir 21,4 pontos entre abril e junho, registrou quedas de 1,9 ponto em julho e de 2,5 pontos em agosto, fechando o mês em 89,5 pontos.
 
A estabilidade nas avaliações quanto à situação atual resultou da combinação de melhora na avaliação dos estoques com piora na percepção sobre a demanda e o ambiente de negócios. O indicador que mede o grau de satisfação com o nível atual da demanda recuou 1,6 ponto, para 82,8 pontos, influenciado pelo mercado interno; e o indicador que mensura a satisfação com a situação atual dos negócios caiu 1,9 ponto, para 81,2 pontos. O percentual de empresas avaliando o nível atual de estoques como excessivos passou de 14,5% para 14,1%, enquanto as que os consideram insuficientes aumentou de 4,7% para 5,4% do total.
 
O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) recuou 0,5 ponto percentual em agosto em relação ao mês anterior, para 73,8%, ficando idêntico ao de maio passado.
 
A edição de agosto de 2016 coletou informações de 1.107 empresas entre os dias 01 e 24 deste mês.
 

A próxima divulgação da Sondagem da Indústria ocorrerá em 28 de setembro de 2016. A prévia deste resultado será divulgada no dia 22 de setembro.

(por Gabriel Codas)


Fonte: Enfoque
Publicado em: 29/08/2016 08:07:11







Mais lidos

Aposentadoria por idade 2018: como funciona?
A aposentadoria é um dos benefícios da Previdência Social. O Regime Geral de Previdência Social ...
Saiba como travar o dólar em compras no cartão
Muitas pessoas realizam compras pela internet em dólar por conseguirem assim produtos mais baratos,...
Negócios promissores com pouco investimento 2018
Depois da grave crise econômica que o Brasil passou nos últimos anos - e que ainda se recupera, po...
5 melhores investimentos a curto prazo em 2018
Cuidar do seu dinheiro é uma tarefa fundamental e um ponto de equilíbrio para a sua vida financeir...
Dólar em alta? Saiba até onde a moeda pode chegar
O cenário é de dólar em alta. Mas afinal, até onde vai esse movimento? Segundo os especialistas,...
Salário mínimo no Japão chega a R$5.035
Muitos brasileiros estão indo morar fora do país por inúmeros motivos. Alguns deles: a violência...





Notice: Undefined variable: hidden in /var/www/finance-one/wp-content/themes/financeone_estrategia/single.php on line 46

Publicidade