Início Criptomoeda Criptomoeda: quanto investir para não se arrepender?

Criptomoeda: quanto investir para não se arrepender?

0
Fileiras de criptomoedas e várias espalhadas ao lado com gráfico ao fundo
5
(3)

A criptomoeda é um investimento indicado para investidores com o perfil moderado e agressivo que possuem interesse em diversificar a sua carteira de investimentos.

Apesar de ser um assunto bastante comentado atualmente, as criptomoedas já possuem alguns anos de existência. Se popularizaram através de investidores famosos como Elon Musk, que difundiram a prática que hoje possui milhares de adeptos pelo mundo.

Com o crescimento registrado por criptomoedas como o Bitcoin, Ethereum e o Binance Coin, os criptoativos entraram na mira de muitos investidores.

Muitos começaram lá atrás, em meados de 2010, e hoje são milionários, justamente porque investiram quando os ativos possuíam um baixo custo. Hoje com a alta procura devido a Lei da Oferta e Demanda, o Bitcoin, por exemplo, possui um valor que beira os 190 mil reais de acordo com o Coin Market Cap.

Contudo, o mercado de criptomoedas mostra atualmente uma diversidade maior de investidores de criptomoedas. Por isso, muitos pequenos investidores criaram interesse pelo mercado e hoje buscam informações sobre como fazer parte desse grupo seleto.

E ainda podem surgir dúvidas sobre qual a quantidade ideal de dinheiro para começar a investir no mercado de criptomoedas.

Se você acha que precisa de milhares de reais para começar a investir em Bitcoin, você está enganado. Confira abaixo quanto investir em criptomoedas para não se arrepender.

Investir em criptomoedas é uma possibilidade de diversificar os seus investimentos

A volatilidade das criptomoedas

Antes de mais nada, para começar a investir em criptomoedas, você precisa conhecer o mercado de maneira mais minuciosa. Você pode aprender bastante com o Guia Completo para Investir em Criptomoedas do Financeone. Boa leitura!

Mas voltando ao assunto, o segredo para investir em criptomoedas é entender que este é um mercado que está em constante atualização. Isso significa que esse é um mercado que sofre com bastante volatilidade e que em questão de segundos, o valor pode cair.

O que se você parar para pensar, não ocorre muito diferente do Dólar. A diferença é que o Dólar muda de acordo com políticas internas e externas, crises políticas e outras situações que mexem com a economia.

Já com as criptomoedas, o valor sobe e desce de acordo com a Lei de Oferta e Demanda. Quanto mais procura, maior o valor.

Há também outras situações que mexem com o valor de uma moeda. O próprio Elon Musk, CEO da Tesla, é muito fã da Dogecoin e toda vez que faz uma declaração, seu valor sobe.

Entretanto, recentemente Musk declarou que a Tesla vai parar de aceitar o Bitcoin, justamente por suas influências e responsabilidade mediante as mudanças climáticas.

Ou seja, o investidor em criptoativos deve se preparar para ver a moeda subir e descer.

Qual o valor ideal para começar a investir?

O segredo para começar com o pé direito no mercado de criptomoeda envolve dosar a quantidade de dinheiro aplicada. Não saia colocando todo o seu dinheiro de uma vez em um único ativo, tente diversificar.

Por isso, especialistas em investimentos sugerem aos investidores uma exposição moderada às criptomoedas. Por mais que o mercado seja empolgante, vale a pena pesar na balança a quantidade de dinheiro aplicada em ativos digitais.

A recomendação indica que:

  • Investidores moderados invistam 1% do seu capital
  • Investidores agressivos invistam de 1 a 5% do seu capital

Então, nada de sair investindo muito dinheiro na aplicação. Esse valor indicado por nós já é o suficiente para você ir percebendo e acompanhando o mercado.

Mas, novamente, essa porcentagem de dinheiro a investir é recomendada por especialistas. O próprio diretor-executivo da Associação Brasileira de Criptoeconomia (ABCripto), Rodrigo Monteiro, sugere uma exposição limitada a criptoativos. “Particularmente, penso que esses investimentos deveriam representar no máximo 5% da carteira, como os derivativos”, diz.

Por fim, pense com bastante calma, estude o mercado e veja qual a criptomoeda que mais se adapta ao seu bolso. Existem diversas possibilidades diferentes, que vão além do Bitcoin.

Gostou do nosso conteúdo? Confira agora como comprar criptomoedas com o cartão de crédito!

O que achou disso?

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Seja o primeiro a avaliar este post.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui