Início Notícias Finanças Pessoais Débito Direto Autorizado ou DDA: entenda o que é e para que...

Débito Direto Autorizado ou DDA: entenda o que é e para que serve?

0
pessosa com a mão na biometria do caixa eletrôanico sacando abono salarial
0
(0)

O Débito Direto Autorizado, conhecido também como DDA, é uma solução criada para facilitar os serviços bancários e principalmente para torná-los mais eficientes.

Nessa modalidade de pagamento, o credor, ou seja, a pessoa ou empresa que receberá um determinado valor de pagamento envia os boletos diretamente para a sua conta.

Como resultado, ao acessar a sua conta, você encontrará os boletos com nome, valor da cobrança e prazo de pagamento.

Sendo assim, o DDA dá um maior controle sobre os boletos que já venceram ou não.

Por fim, ao identificar a conta que você pagará, é possível autorizar ou não o pagamento daquele boleto. E, ao autorizar, o valor é enviado diretamente para o credor.

Funciona de que lembra bastante o débito automático em conta. No entanto, o DDA dá a oportunidade de visualizar o boleto na conta e autorizar ou não o pagamento.

A ferramenta, desenvolvida pela Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN), está em funcionamento desde outubro de 2009 e já possui mais de 24,8 milhões de pagadores cadastrados.

Mas há ainda quem não conheça a facilidade dessa ferramenta.

Além de ser uma facilidade para quem paga e para quem recebe, o DDA ajuda também na economia de papel, tornando os pagamentos em uma opção mais sustentável para o mundo.

Ficou curioso para entender como funciona essa solução? Então continue a leitura deste artigo e saiba mais sobre o Débito Direto Autorizado.

A intenção do DDA é justamente evitar a impressão de boletos de forma desnecessária!

Como faço para me cadastrar no DDA?

Antes de mais nada, vale lembrar que essa função sempre vai depender da instituição financeira a qual você ou sua empresa possui uma conta vinculada.

Em outras palavras, isso significa que o atalho para se cadastrar pode ser diferente.

Neste caso, o ideal é sempre entrar em contato com o seu banco para saber se existe essa possibilidade, sobretudo para não acionar ou solicitar algo diferente do que se deseja.

De forma geral, existem dois atalhos para chegar ao cadastramento do DDA:

  • Menu > Contas a Pagar > Boleto Eletrônico DDA > Cadastrar;
  • Menu > Pagamentos e Transferências > Boleto Eletrônico DDA > Cadastrar.

Além disso, o Débito Direto Autorizado não serve apenas para quem resolve todas as transações pelo celular. É possível acessá-lo pelo internet banking, caixas eletrônicos e até mesmo por meio do telefone.

Com o DDA também é possível vincular contas que não estejam necessariamente em seu nome, mas que o pagamento é de sua responsabilidade. Como, por exemplo, a mensalidade da escola ou da faculdade de um filho.

Nesse caso, é permitida a visualização dos boletos mediante a autorização do responsável original.

Quais são os benefícios do DDA?

O cadastramento do Débito Direto Automático beneficia todo mundo, desde o cliente até o meio ambiente.

Veja agora quais são as principais vantagens de aderir a esse modelo de pagamento!

Para quem paga:

  • Certeza do recebimento do boleto;
  • Conveniência para pagar e para visualizar seus boletos nos canais eletrônicos, onde quer que você esteja;
  • Maior controle das contas a pagar.

Para quem recebe:

  • Maior controle das cobranças a partir de seu registro;
  • Rapidez e certeza na entrega da cobrança;
  • Diminuição nas fraudes de pagamento.

Para o meio ambiente:

  • O mantimento de 374.400 árvores;
  • Economia de 1 bilhão de litros de água;
  • Economia de 46 milhões de kW/hora.

Esses são dados que correspondem a um ano inteiro utilizando o DDA. Ainda assim, mesmo com toda essa economia, é possível ter um ar mais limpo.

Afinal, para todos essa economia, deixam de ser emitidos milhões de quilogramas de dióxido de carbono no nosso planeta.

Tornando assim, um local melhor para se viver. Por isso, não deixe de aderir ao DDA. Já que além de uma ferramenta completa, ele ainda ajuda a diminuir os efeitos das mudanças climáticas.

Agora que você já sabe o que é o DDA, que tal conferir se vale a pena colocar as contas em débito automático?

O que achou disso?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

Carioquíssima de Campo Grande, com um pézinho em São Paulo. Jornalista, Produtora de Conteúdo e [insira aqui outras funcionalidades de um jornalista]. Apaixonada por livros, filmes e pelo universo cultural. Curiosa e antenada nas novidades do mercado financeiro.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui