Desvalorização do dólar é transitória, diz Mantega | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,238
Euro R$ 4,030
Bitcoin R$ 36.475,00
Bovespa 74.538,54
CDI 8,14% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 4,546
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Desvalorização do dólar é transitória, diz Mantega

A desvalorização do dólar é transitória e se deve à recuperação da economia dos Estados Unidos, disse hoje (4) o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Embora não tenha anunciado medidas para conter a queda da moeda norte-americana, ele afirmou que o governo está preparado para tomar ações.

 

“Esse movimento [de queda do dólar] não vai continuar. Mesmo porque, se persistir, o governo vai tomar medidas para impedir que valorização do real prossiga”, afirmou Mantega. Nas últimas duas semanas, o dólar está abaixo de R$ 1,70, nível que se manteve ao longo de quase todo o

ano passado.

 

Na avaliação do ministro, a recuperação mais rápida que o previsto da economia norte-americana incentiva os investidores internacionais a aplicarem nas economias emergentes, trazendo recursos para o país. No médio e longo prazo, no entanto, o dólar tende a subir com o crescimento dos Estados Unidos. “Se, de fato, a economia americana ganhar peso, o governo americano poderá reduzir a emissão de dólares e até começar a subir juros. Mas isso mais adiante. Até que isso

aconteça, o movimento será de desvalorização do dólar.”

 

No ano passado, o governo elevou para 6% o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para aplicações de estrangeiros em renda fixa. Mantega admitiu que a equipe econômica pode anunciar outros tipos de medidas, como a administração da entrada de capitais estrangeiros.

 

O ministro ressaltou ainda que o Brasil está autorizado pelo G-20 (grupo das 20 maiores economias do mundo) a administrar diversos tipos de medidas de intervenção direta no câmbio. “Existem várias medidas, além do IOF. Podemos administrar ingresso de capitais, inclusive conseguimos incluir no documento do G-20 a autorização para fazer isso.”

 

Segundo Mantega, o reforço do ajuste fiscal prometido para este ano ajudará a minimizar os efeitos da queda do dólar. Isso porque a contenção dos gastos reduz a demanda econômica e abre espaço para a redução da inflação e dos juros. “O ajuste fiscal ajudará a política inflacionária do Banco Central, de modo a reduzir juros no país para atrair menos capitais externos. O governo está atento a essa questão. Não permitiremos que dólar derreta.”

 

O valor do contingenciamento [bloqueio] dos recursos do orçamento de 2011, afirmou o ministro, ainda não está definido. De acordo com Mantega, o governo está estudando minuciosamente as despesas de cada ministério para evitar o corte linear dos gastos (cortes iguais para todas as pastas). “O corte linear não é racional. É melhor olhar para cada ministério e reduzir despesas sem prejudicar as ações principais, vendo o que pode ser reduzido em custeio e postergando projetos não prioritários.”



Fonte:Enfoque Informações Financeiras Ltda.

Recebido em:
04/01/2011 16:55:02

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Desvalorização do dólar é transitória, diz Mantega

A desvalorização do dólar é transitória e se deve à recuperação da economia dos Estados Unidos, disse hoje (4) o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Embora não tenha anunciado medidas para conter a queda da moeda norte-americana, ele afirmou que o governo está preparado para tomar ações.

 

“Esse movimento [de queda do dólar] não vai continuar. Mesmo porque, se persistir, o governo vai tomar medidas para impedir que valorização do real prossiga”, afirmou Mantega. Nas últimas duas semanas, o dólar está abaixo de R$ 1,70, nível que se manteve ao longo de quase todo o

ano passado.

 

Na avaliação do ministro, a recuperação mais rápida que o previsto da economia norte-americana incentiva os investidores internacionais a aplicarem nas economias emergentes, trazendo recursos para o país. No médio e longo prazo, no entanto, o dólar tende a subir com o crescimento dos Estados Unidos. “Se, de fato, a economia americana ganhar peso, o governo americano poderá reduzir a emissão de dólares e até começar a subir juros. Mas isso mais adiante. Até que isso

aconteça, o movimento será de desvalorização do dólar.”

 

No ano passado, o governo elevou para 6% o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para aplicações de estrangeiros em renda fixa. Mantega admitiu que a equipe econômica pode anunciar outros tipos de medidas, como a administração da entrada de capitais estrangeiros.

 

O ministro ressaltou ainda que o Brasil está autorizado pelo G-20 (grupo das 20 maiores economias do mundo) a administrar diversos tipos de medidas de intervenção direta no câmbio. “Existem várias medidas, além do IOF. Podemos administrar ingresso de capitais, inclusive conseguimos incluir no documento do G-20 a autorização para fazer isso.”

 

Segundo Mantega, o reforço do ajuste fiscal prometido para este ano ajudará a minimizar os efeitos da queda do dólar. Isso porque a contenção dos gastos reduz a demanda econômica e abre espaço para a redução da inflação e dos juros. “O ajuste fiscal ajudará a política inflacionária do Banco Central, de modo a reduzir juros no país para atrair menos capitais externos. O governo está atento a essa questão. Não permitiremos que dólar derreta.”

 

O valor do contingenciamento [bloqueio] dos recursos do orçamento de 2011, afirmou o ministro, ainda não está definido. De acordo com Mantega, o governo está estudando minuciosamente as despesas de cada ministério para evitar o corte linear dos gastos (cortes iguais para todas as pastas). “O corte linear não é racional. É melhor olhar para cada ministério e reduzir despesas sem prejudicar as ações principais, vendo o que pode ser reduzido em custeio e postergando projetos não prioritários.”



Fonte:Enfoque Informações Financeiras Ltda.

Recebido em:
04/01/2011 16:55:02

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Mais lidos

Para que serve realidade virtual? Vale a pena investir?
Para que serve a realidade virtual? Se você pensou em jogos, está certo. Mas, não é apenas para ...
Trader: o que é e como ele ganha dinheiro
O que é trader? É um investidor do mercado financeiro. Ele busca ganhar dinheiro com operações d...
Aplicativos de gestão: um guia completo
Gerenciar uma equipe e inúmeros projetos sempre foi uma tarefa trabalhosa que poucos davam conta de...
Planejamento financeiro: 5 dicas para fazer o seu
Planejar está no topo da lista de recomendações dos especialistas para quem quer ter sucesso na v...
Captação de recursos: saiba como funciona
A captação de recursos funciona para angariar fundos para financiar ONGs, projetos inovadores e at...
Sites de crowdfunding: como financiar seu projeto
O financiamento coletivo é uma forma de captação de recursos para seus projetos. Isso acontece at...




Publicidade