Dólar tem maior queda em 5 semanas com Fed, mas fiscal limita redução | FinanceOne
FinanceOne

Onde suas finanças começam!

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Dólar tem maior queda em 5 semanas com Fed, mas fiscal limita redução

SÃO PAULO  –  O mercado de câmbio andou “colado” ao noticiário externo nesta quarta-feira, dia em que moedas emergentes brilharam em meio a sinais do banco central americano de que altas de juros nos EUA podem demorar mais para acontecer.

É importante notar, porém, que num dia de Fed “dovish”, o real performou menos que vários de seus pares emergentes. O “atraso” do câmbio pode ser atribuído à falta de euforia do mercado com as novas metas fiscais. Embora abaixo do temido patamar de R$ 170 bilhões, a piora das metas para até 2020 e os alertas de algumas agências de risco, como a S&P – que manteve o “rating” soberano do Brasil – serviram de argumento para uma postura mais cautelosa.

De toda forma, o exterior prevaleceu. Uma cesta de divisas emergentes subia 0,88% no fim da tarde, maior ganho em cinco semanas, após a ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, BC americano) indicar que os membros do Fomc parecem cada vez mais receosos com as fracas leituras de inflação. O documento mostrou que alguns integrantes do colegiado do Fed chegaram a defender interrupção do processo de alta dos juros até que fique claro que a inflação baixa é apenas transitória.

No ano, as moedas emergentes sobem, em média 5,5%. O real avança 3,33%. Analistas têm repetidamente ponderado que o bom desempenho do câmbio doméstico neste ano está diretamente relacionado ao ambiente internacional favorável a ativos de risco. A busca por “yield” reforça a atratividade do real, a despeito dos problemas fiscais do Brasil. Ainda assim, a performance mais fraca da divisa doméstica é um sinal de que investidores ainda veem menos motivos para apostar no câmbio do que meses atrás, quando a perspectiva de aprovação da reforma da Previdência estava mais clara.

No fechamento, o dólar comercial caiu 0,87%, a R$ 3,1458. É a maior queda desde 12 de julho (-1,35%).

No mercado futuro, em que os negócios são encerrados às 18h, o dólar para setembro cedia 0,58%, a R$ 3,1620.

Fonte: Valor Econômico







Mais lidos

Cartões de crédito sem anuidade: veja os 10 melhores
Procurando cartões de crédito sem anuidade? Eles definitivamente conquistaram o seu espaço na eco ...
Trabalhar em casa: 28 profissões para ganhar dinheiro
Trabalhar em casa e ganhar dinheiro no conforto do lar é um sonho para muitas pessoas. No Brasil, o ...
Cartão de crédito com aprovação imediata existe?
Quem não quer ter um cartão de crédito hoje em dia para realizar as compras? Muitas instituiçõe ...
10 marcas mais valiosas do mundo em 2018
O ano está chegando quase no fim e as empresas não param de crescer. Para se ter uma ideia, a  p ...
Os jogadores mais bem pagos do mundo em 2018
Quem são os jogadores mais bem pagos do mundo? Muito provavelmente você vai responder Cristiano Ro ...




Ebook do FinanceOne

Ebook gratuito investidor iniciante

Quer investir mas não sabe como? O Guia Completo do Investidor Iniciante traz os primeiros passos para você começar a investir e ganhar dinheiro!

BAIXAR AGORA!

Publicidade


 

Guias

Calculadoras