Início Notícias Economia Economia da China: qual a influência para o mundo?

Economia da China: qual a influência para o mundo?

0
Tempo de leitura: 3 minutos
3.8
(9)

Apesar da pandemia do novo coronavírus, a economia da China cresceu 1,9% em 2020. A estimativa para este ano é que o aumento seja de 7,9%. O que representa 0,2 ponto percentual a menos em relação à última projeção feita para 2021.

A projeção faz com que o país asiático ultrapasse os Estados Unidos no ranking de economia número 1 do mundo. A notícia foi divulgada recentemente com base no relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI).

De acordo com o Fundo, a economia chinesa pode corresponder a US$ 24,2 trilhões (R$ 135,37 trilhões). Enquanto isso, a economia dos Estados Unidos é avaliada pela instituição em US$ 20,8 trilhões (R$ 116,35).

Assim, a diferença de poderio econômico entre as duas potências equivale a mais de duas vezes o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro de 2019 (R$ 7,3 trilhões).

Ou seja, a China já os ultrapassou em tamanho do PIB. E se o maior tende a ser o mais influente e mais poderoso, já se pode imaginar o impacto geopolítico desse fato novo.

Como alta da economia da China influencia no mundo?

Sinais crescentes de melhora da economia da China alimentam o otimismo mundial. A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) melhorou sua projeção para a economia global em 2020 em seu último novo relatório.

A OCDE citou como motivos de otimismo o progresso com as vacinas da Covid-19 e as ações de bancos centrais e governos para mitigar os impactos econômicos da crise.

“Pela primeira vez desde que a pandemia começou, agora há esperança para um futuro melhor”, disse a organização sobre os novos números.

Qual a influência da economia chinesa no Brasil?

A China representa o principal destino das exportações brasileiras. Nos dez primeiros meses de 2020, exportamos um total de US$ 58,5 bilhões para o país asiático, com destaque para produtos como:

– Soja;
– Minérios de ferro e seus concentrados;
– Óleos brutos de petróleo.

Esse importante parceiro comercial do Brasil também é responsável pela maior parte dos produtos que chegam ao território nacional. Entre janeiro e outubro de 2020, foram mais de US$ 27 bilhões em itens importados da China, o que representa 21,6% de todas as importações feitas no período. 

A alta da economia da China deve impulsionar o restante do mundo

Com isso, os valores recebidos com as exportações para a China superaram o total pago com as importações, o que significa que o Brasil teve um superávit na Balança Comercial de US$ 31,5 bilhões entre janeiro e outubro desse ano.

“Tudo que acontece na China tem um impacto porque é o segundo maior importador do mundo. Os efeitos serão sentidos nas commodities como petróleo, soja, proteínas e minério”, explica o presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), José Augusto de Castro.

+ Brasil X China: quais os impactos na economia brasileira?

Futuro da economia: o que dizem os economistas?

O presidente da AEB, José Augusto de Castro, avalia que o resultado positivo da economia da China deve impactar o Brasil muito em breve. 

Já o professor Mauro Rochlin, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), diz evitar qualquer exercício do que ele chama de “futurologia”. Segundo ele, a pandemia representa um desafio sem precedentes para a economia mundial. 

Contudo, em relação à economia doméstica, Rochlin espera medidas mais energéticas do governo. Em relação à economia mundial, Mauro Rochlin afirma que é muito difícil alguém nessa hora conseguir colher qualquer tipo de dado.

“Isso acontece porque estamos em um quadro extremamente dinâmico. O dado de hoje não vale para amanhã, então qualquer estudo se torna inconsistente”, indica o professor da FGV.

O que esperar da economia brasileira em 2021? Confira a análise completa da equipe do FinanceOne!

O que achou disso?

Média da classificação 3.8 / 5. Número de votos: 9

Seja o primeiro a avaliar este post.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui