Economistas da Serasa prevêem menos procura por crédito em 2011 | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,4040
Euro R$ 4,2693
Bitcoin R$ 27.949,98
Bovespa 74.538,54
CDI 6,39% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 4,874
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Economistas da Serasa prevêem menos procura por crédito em 2011

(Ag. Brasil) – Os economistas da empresa de consultoria Serasa Experian projetam para os primeiros cinco meses de 2011 queda no ritmo de procura por crédito tanto por parte das empresas quanto dos consumidores. Para eles, a economia vai continuar crescendo, mas em timo mais lento.

Na análise do gerente de Indicadores de Mercado da Serasa, Luiz Rabi, o movimento de crédito foi “excepcional” para os consumidores nos dois últimos anos (2009 e 2010). Ele afirmou que, no caso das empresas, o comportamento ficou equilibrado, em 2010.

Esse dinamismo, porém, tende a se enfraquecer, neste começo do ano, mesmo com a continuidade na oferta do crédito, prevê o economista. “A oferta de crédito [em função das medidas adotadas pelo Banco Central, em dezembro] mais caro deve afastar os tomadores”, acredita Rabi. Segundo ele, outro fator que deve levar à redução da demanda é o endividamento dos consumidores.

Para conter a demanda aquecida e evitar que a inflação supere o centro da meta de 4,5%, projetada tanto para 2010 quanto para 2011, o Banco Central (BC) elevou, no mês passado, a taxa sobre os depósitos compulsórios (recursos que os bancos são obrigados a deixar no BC), retirando do mercado R$ 61 bilhões, e manteve a taxa básica de juros, a Selic em 10,75% ao ano.

De acordo com o levantamento mais recente da empresa de consultoria, em novembro de 2010, o Indicador Serasa Experian de Perspectiva do Crédito às Empresas, havia avançado 0,1%, atingindo 104,9, na menor alta mensal desde março de 2009.

Por meio de nota, a empresa destacou que, na avaliação dos economistas da Serasa Experian, “a possibilidade de um novo aperto monetário a partir do primeiro trimestre de 2011, combinada com uma política fiscal mais austera no primeiro ano de mandato do novo governo, deverá promover uma desaceleração gradual do ritmo de crescimento econômico, gerando avanços menos intensos na demanda de crédito para capital de giro por parte das empresas”.

O Indicador Serasa Experian de Perspectiva do Crédito ao Consumidor caiu 1,3% em novembro de 2010, na oitava queda mensal consecutiva, atingindo o valor de 99,3. “Essa sequência de variações negativas sinaliza que as concessões de crédito com recursos livres, para pessoas físicas, deverão continuar se expandindo, porém num ritmo mais suave do que o observado no segundo semestre de 2010”, diz o comunicado.



Fonte:Enfoque Informações Financeiras Ltda.

Recebido em:
03/01/2011 12:43:52

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Mais lidos

Foi demitido? Saiba como obter o seguro desemprego
O seguro desemprego tem sido um recurso importante para os milhares de desempregados no Brasil. Os d...
Como começar a investir com R$3 mil?
Investir com pouco dinheiro é uma questão para muitas pessoas. Parece que para fazer uma aplicaç...
Restituição do Imposto de Renda 2018: veja cronograma
Em 2018, os milhares de contribuintes tiveram até 30 de abril para declarar o Imposto de Renda. Ago...
Cerca de 7 milhões de brasileiros têm FGTS atrasado
FGTS atrasado é uma realidade para cerca de 7 milhões de brasileiros. De acordo com a Procuradoria...
Brasileiros no Japão: emissão de vistos cresce 145%
Muitos brasileiros estão buscando novas oportunidades em outros países, e o motivo desse fluxo mig...
BC aumenta oferta do swap cambial e dólar fecha em queda
Após seis altas consecutivas, o dólar fechou em queda nos últimos dias esta semana. Para o alívi...




Publicidade