Empresas de capital fechado também devem recorrer ao mercado de capitais, indica estudo | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$4,03
Euro R$4,67
Libra R$5,20
Peso R$0,13
Bitcoin R$25.917,06
Ethereum R$1.123,11
Litecoin R$224,38
Ripple R$1,33
Bovespa 81.533,08
CDI 2,64% a.a
Selic 6,40% a.a
Poupança 0,50% a.a
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Empresas de capital fechado também devem recorrer ao mercado de capitais, indica estudo

(Ag. Brasil) – As empresas brasileiras, mesmo aquelas que tenham capital fechado, podem usar com sucesso o mercado de capitais para financiar seus investimentos. Estudo que será divulgado no Rio, durante o 24º Fórum Nacional, promovido pelo Instituto Nacional de Altos Estudos (Inae), mostra que a medida aliviaria em boa parte o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), principal financiador do setor produtivo nacional. O encontro será aberto na próxima segunda-feira (14) pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, na sede do BNDES.

De acordo com o estudo, ao acessar esse mercado, as  empresas fechadas reduzem o custo do capital e aumentam o prazo para a reposição dos recursos tomados. A proposta faz parte do novo modelo de desenvolvimento do Brasil, baseado na economia do conhecimento, disse à Agência Brasil o presidente do Fórum Nacional, o ex-ministro do Planejamento, João Paulo dos Reis Velloso.
Outras propostas que serão apresentadas visam à transformação da atual crise econômica em oportunidades para o país, além da modernização das empresas brasileiras pela competitividade internacional, principalmente na área industrial. “Em lugar de ficar chorando, vamos tornar a nossa indústria competitiva”, sugeriu Velloso. Para ele, o problema da indústria nacional não é produtividade e sim  falta de competitividade.
“Precisamos de uma melhora da infraestrutura e logística, que o Brasil tinha e perdeu pelo fato de a Constituição de 1988 ter extinguido os impostos únicos que financiavam a infraestrutura”. O fórum não irá propor, entretanto, a criação de nenhum imposto, “porque o Brasil já tem imposto demais”.
O objetivo, esclareceu Velloso, é  fazer com que haja mais investimentos da União e menos gastos de custeio. “E fazer com que a União, os estados e municípios deem mais espaço para a iniciativa privada investir”. O uso da economia do conhecimento, que engloba os investimentos em ativos intangíveis, como a inovação  tecnológica, contribui para tornar o país mais competitivo”, destacou.
O Fórum Nacional  apresentará uma novidade, que é o plano de desenvolvimento de favelas para fazer a integração social e econômica dessas comunidades, dentro da ideia de que “favela é cidade”, informou o ex-ministro. Serão abordados também, entre outros temas, o futuro da inovação no Brasil, o pré-sal e sua contribuição para a transformação da economia e o plano diretor do cinema nacional.

Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
10/05/2012 06:45:24

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora







Mais lidos

Trabalhar em casa: 28 profissões para ganhar dinheiro
Trabalhar em casa e ganhar dinheiro no conforto do lar é um sonho para muitas pessoas. No Brasil, o ...
Cartões de crédito sem anuidade: veja os 10 melhores
Procurando cartões de crédito sem anuidade? Eles definitivamente conquistaram o seu espaço na eco ...
10 marcas mais valiosas do mundo em 2018
O ano está chegando na metade e as empresas não param de crescer. Esse é o resultado da pesquisa ...
Os jogadores mais bem pagos do mundo em 2018
Quem são os jogadores mais bem pagos do mundo? Muito provavelmente você vai responder Cristiano Ro ...
Cartão de crédito com aprovação imediata existe?
Quem não quer ter um cartão de crédito hoje em dia para realizar as compras? Muitas instituiçõe ...




Publicidade