IGP-M avança 0,95% no segundo decêndio de maio | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,4040
Euro R$ 4,4167
Bitcoin R$ 31.700,00
Bovespa 74.538,54
CDI 6,39% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 5,054
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


IGP-M avança 0,95% no segundo decêndio de maio

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) variou 0,95%, no segundo decêndio do mês de maio. No mês anterior, para o mesmo período de coleta, a variação foi de 0,50%. O segundo decêndio do IGP-M compreende o intervalo entre os dias 21 do mês anterior e 10 do mês de referência.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) apresentou variação de 1,19%, no segundo decêndio de maio. No mesmo período do mês anterior, a variação foi de 0,38%. A taxa de variação dos Bens Finais recuou de 0,57% para -0,08%. A maior contribuição para esta desaceleração teve origem no subgrupo alimentos in natura, cuja taxa passou de 6,34% para -1,48%.

A taxa de variação do grupo Bens Intermediários passou de 0,72%, em abril, para 0,70%, em maio. O destaque coube ao subgrupo materiais e componentes para a manufatura, cuja taxa passou de 0,89% para 0,51%.

O índice referente a Matérias-Primas Brutas teve sua taxa de variação elevada de -0,44% para 3,92%. Os itens que mais contribuíram para este movimento foram: minério de ferro (-1,06% para 27,16%), soja (em grão) (-3,47% para 3,18%) e cana-de-açúcar (-1,22% para 4,98%). Em sentido oposto, destacam-se: leite in natura (9,54% para 5,71%), bovinos (2,79% para 1,73%) e algodão (em caroço) (10,68% para 3,60%).

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou variação de 0,45%, no segundo decêndio de maio, ante 0,50%, no mesmo período do mês anterior. Apenas o grupo Alimentação apresentou recuo em sua taxa de variação, de 1,57% para 0,56%. As maiores contribuições partiram dos itens: hortaliças e legumes (6,15% para -1,44%), laticínios (4,26% para 2,67%) e adoçantes (1,00% para -1,60%).

As outras seis classes de despesa que compõem o IPC apresentaram os seguintes acréscimos em suas taxas de variação: Vestuário (-0,06% para 0,56%), Transportes (-0,64% para -0,16%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,45% para 0,90%), Despesas Diversas (-0,06% para 0,26%), Habitação (0,24% para 0,48%) e Educação, Leitura e Recreação (0,13% para 0,30%). Os itens que mais contribuíram para o avanço das taxas destes grupos foram: roupas (-0,30% para 1,07%), álcool combustível (-13,82% para -2,68%), medicamentos em geral (0,15% para 3,07%), mensalidade para TV por assinatura (-0,07% para 0,91%), aluguel residencial (0,08% para 0,43%) e show musical (1,29% para 2,83%), respectivamente.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) apresentou, no segundo decêndio de maio, taxa de 0,66%, ante 1,25%, no segundo decêndio do mês anterior. A taxa do índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços passou de 0,75%, em abril, para 0,53%, em maio. O índice que capta o custo da Mão de Obra registrou taxa de 0,81%, inferior à do mês anterior, de 1,80%.



Fonte: Enfoque Informações
Financeiras
Ltda.


Recebido em:
19/05/2010 08:31:06

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Mais lidos

FGTS inativo: quem tem direito e como sacar
Todo trabalhador brasileiro com contrato formal, regido pela Consolidação das Leis do Trabalho, a ...
Férias de julho no Brasil: para onde ir?
O meio do ano está chegando e é hora de decidir onde passar as férias em família. Mesmo com algu...
Como limpar seu nome no SPC e Serasa
Seu nome está no SPC e Serasa? Muitos brasileiros estão nessa situação. Em fevereiro, 61,7 milh...
Escolas de negócios: Brasil tem 3 das melhores do mundo
Três das melhores escolas de negócios do mundo em 2018 estão no Brasil. São elas: a Fundação ...
Como vender plano de saúde e ganhar dinheiro
Ganhar uma renda extra é o que muitos brasileiros têm buscado para superar a crise que o país vem...
Treasuries americanos: os títulos “mais seguros do mundo”
Muito conhecido no Brasil, o Tesouro Direto - Programa do Tesouro Nacional desenvolvido com a BM&...




Publicidade