Inflação entre idosos é maior do que a registrada entre todas as famílias brasileiras | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,4040
Euro R$ 4,3844
Bitcoin R$ 25.152,13
Bovespa 74.538,54
CDI 6,39% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 5,014
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Inflação entre idosos é maior do que a registrada entre todas as famílias brasileiras


São Paulo, 12/07 (Enfoque) –

O Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i), que mede a variação da cesta de consumo de famílias majoritariamente compostas por indivíduos com mais de 60 anos de idade, registrou no segundo trimestre de 2016, variação de 1,64%. Em 12 meses, o IPC-3i acumula alta de 8,71%. Com este resultado, a variação do indicador ficou acima da taxa acumulada pelo IPC-BR, que foi de 8,54%, no mesmo período. 
 
Na passagem do primeiro trimestre de 2016 para o segundo trimestre de 2016, a taxa do IPC-3i registrou decréscimo de 1,08 ponto percentual, passando de 2,72% para 1,64%. Cinco das oito classes de despesa componentes do índice registraram decréscimo em suas taxas de variação. A principal contribuição partiu do grupo Alimentação, cuja taxa passou de 5,37% para 1,00%. O item que mais influenciou o comportamento desta classe de despesa foi hortaliças e legumes, que variou -5,01%, no segundo trimestre, ante 17,38%, no anterior.
 
Contribuíram também para o decréscimo da taxa do IPC-3i os grupos: Transportes (2,87% para -0,20%), Educação, Leitura e Recreação (3,63% para -0,96%), Habitação (1,50% para 1,29%) e Comunicação (2,01% para 0,38%). Para cada uma destas classes de despesa, vale citar o comportamento dos itens: gasolina (2,55% para -2,01%), excursão e tour (3,16% para -9,24%), empregados domésticos (4,32% para 0,76%) e mensalidade para TV por assinatura (5,23% para 0,00%), respectivamente.
 
Em contrapartida, os grupos: Saúde e Cuidados Pessoais (2,03% para 4,84%), Vestuário (0,27% para 2,09%) e Despesas Diversas (3,87% para 3,92%) apresentaram acréscimo em suas taxas de variação. Os itens que contribuíram para este movimento foram: medicamentos em geral (0,72% para 7,47%), roupas (0,30% para 2,26%) e cigarros (8,08% para 8,91%), nesta ordem.
 

(por Oscar Brandtneris)


Fonte: Enfoque
Publicado em: 12/07/2016 08:55:24







Mais lidos

Dólar em alta? Saiba até onde a moeda pode chegar
O cenário é de dólar em alta. Mas afinal, até onde vai esse movimento? Segundo os especialistas,...
Salário mínimo no Japão chega a R$5.035
Muitos brasileiros estão indo morar fora do país por inúmeros motivos. Alguns deles: a violência...
Será mesmo que existe a queda do bitcoin?
Será mesmo que existe a queda do bitcoin? Bem, nos últimos dois anos talvez, não se falou em outr...
Educação Financeira será tema dos gibis Turma da Mônica
A Educação Financeira, tema ainda distante do dia a dia de muitos brasileiros, será abordada de u...
Um guia para proteger o cartão de crédito
A facilidade no uso do cartão de crédito vem conquistando os milhares de clientes que hoje já ade...
Testes da gasolina obrigatórios para verificar a qualidade
Com os últimos acontecimentos envolvendo os postos de gasolina, a atenção se voltou para o servi...





Notice: Undefined variable: hidden in /var/www/finance-one/wp-content/themes/financeone_estrategia/single.php on line 46

Publicidade