Inflação: IPCA-15 de maio fica em 0,63%, diz IBGE | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$3,91
Euro R$4,48
Libra R$4,99
Peso R$0,13
Bitcoin R$25.487,16
Ethereum R$1.139,68
Litecoin R$222,46
Ripple R$1,27
Bovespa 81.533,08
CDI 2,64% a.a
Selic 6,40% a.a
Poupança 0,50% a.a
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Inflação: IPCA-15 de maio fica em 0,63%, diz IBGE

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) teve variação de 0,63% em maio, taxa superior à de abril (0,48%). Com isto, o acumulado do ano situou-se em 3,16%, resultado superior ao verificado em igual período do ano anterior (2,10%), informou nesta quinta-feira o IBGE. Considerando os últimos doze meses, o índice ficou em 5,26%, também acima dos doze meses imediatamente anteriores (5,22%). Em maio de 2009 a taxa havia sido de 0,59 %

De abril para maio, as maiores contribuições para elevação do resultado vieram dos produtos farmacêuticos (de 0,70 % para 2,14%), em virtude do reajuste médio de 4,64% concedido a partir de 31 de março, e da energia elétrica (de -0,46% para 1,29%), que reflete a cobrança da COSIP (Contribuição para o Custeio da Iluminação Pública) implantada no Rio de Janeiro, a partir de 20 de abril, e responsável pelo resultado de 5,04% no índice do mês. Também foram verificados reajustes nas tarifas de energia elétrica em Fortaleza (5,50%) e Salvador (5,92%), ambas partir de 22 de abril num percentual de 5,89% e 6,74%, respectivamente.

 

Contribuíram também para o resultado do mês os itens: empregado doméstico (de 1,60% para 1,12%) e automóvel novo (de -0,46 para 1,57%), aluguel (de 0,57% para 0,74%) e condomínio (de -0,60% para 1,18%). O crescimento nos artigos de vestuário (de 1,08% para 1,15%) reflete os aumentos ocorridos com a entrada na nova coleção, como já foi verificado no mês anterior. Com isso, o agrupamento dos não alimentícios variou 0,52%, em maio, frente à variação de 0,12% em abril.

 

Os alimentos (de 1,71% para 1,00%), apesar da taxa ter sido menor que a de abril, continuam a pressionar o resultado do mês, acumulando alta de 5,84% no ano. Quatro itens importantes contribuíram para este resultado: feijão carioca (de 30,10% para 31,75%), leite pasteurizado (de 9,63% para 4,24%), refeição fora (de 0,75% para 0,95%) e carnes (de 1,24% para 1,61%). Dentre as quedas destacam-se: tomate (de 36,81 para -11,08%), frutas (de -0,92% para -2,59%) e pescados (de 2,62% para -3,79%).

 

Dentre os índices regionais, o maior ficou com Fortaleza, em virtude dos aumentos ocorridos nos preços da gasolina (10,14%) e também pelo maior resultado dos alimentos (1,61%). Goiânia apresentou o menor índice, tendo em vista, principalmente, as fortes quedas nos preços da gasolina (-5,10%) e do etanol (-8,19%).



Fonte: Enfoque Informações
Financeiras
Ltda.


Recebido em:
20/05/2010 09:39:40

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora







Mais lidos

Trabalhar em casa: 28 profissões para ganhar dinheiro
Trabalhar em casa e ganhar dinheiro no conforto do lar é um sonho para muitas pessoas. No Brasil, o ...
Cartões de crédito sem anuidade: veja os 10 melhores
Procurando cartões de crédito sem anuidade? Eles definitivamente conquistaram o seu espaço na eco ...
10 marcas mais valiosas do mundo em 2018
O ano está chegando na metade e as empresas não param de crescer. Esse é o resultado da pesquisa ...
Cartão de crédito com aprovação imediata existe?
Quem não quer ter um cartão de crédito hoje em dia para realizar as compras? Muitas instituiçõe ...
Descubra quais são as 20 profissões em alta no Brasil em 2018
São muitas profissões. Mas, qual escolher? É necessário analisar alguns fatores. Entre eles, sua ...




Publicidade