Investimento além da poupança: formas de aplicar seu dinheiro | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,843
Euro R$ 4,457
Bitcoin R$ 24.664,04
Bovespa 74.538,54
CDI 6,39% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 5,053
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Investimento além da poupança: formas de aplicar seu dinheiro

A poupança viu uma melhora de cenário em novembro de 2017. Quando em outubro houve retirada líquida, com mais saques acontecendo do que depósitos, em novembro essa condição inverteu e houve mais depósitos. Esse é o melhor resultado para a poupança em quatro anos. Mas existe investimento além da poupança.

Em um cenário onde ainda impera a instabilidade econômica e onde o desemprego ainda é marcante, é natural que as pessoas precisem sacar mais para cobrir as despesas do que guardar. Mas, para quem tem recursos para poupar e um pouquinho de paciência, existem outras opções de investir que pode ter um retorno de rendimentos maior que a poupança.

Investir em ouro vale a pena? Descubra!

Antes de escolher seu tipo de investimento, é importante considerar três aspectos, segundo o Banco Central: liquidez, risco e rentabilidade. A liquidez diz respeito à capacidade daquele investimento se tornar dinheiro a qualquer momento; o risco considera suas chances de perda; enquanto a rentabilidade é o retorno sobre o que foi investido, é a remuneração.

investimento além da poupança
Conheça algumas formas de investimento para quem quer arriscar um pouquinho mais

Como poupança funciona

A remuneração vinda dos depósitos de poupança é composta, hoje, por duas parcelas: a remuneração básica, dada pela Taxa Referencial (TR), e a remuneração adicional. A adicional corresponde a 0,5% ao mês, enquanto a meta da taxa Selic ao ano for superior a 8,5%; ou 70% da Selic ao ano, se a meta Selic ao ano for igual ou inferior a 8,5%.

Parece complicado, mas não é. A poupança é um conta onde você deposita e esse valor rende a uma taxa de juros mensalmente, contados da data de aniversário da conta, ou seja, o dia do mês em que ela foi aberta. Esse percentual de rendimento é a taxa referencial mais a remuneração adicional, que depende diretamente da taxa Selic.

A remuneração do depósito feito estará disponível mensalmente, para pessoas físicas, na data de aniversário da conta. Se a retirada for feita antes de um mês, não haverá rendimento.

As vantagens da poupança são que ela não possui valor mínimo de investimento e nem de resgate, não há taxa de administração e está isenta do Imposto de Renda e IOF. Por outro lado, o rendimento mensal é de cerca de 0,5 de juros ao mês acrescido da Taxa Referencial. Como a taxa é calculada pelo governo, o rendimento da poupança será igual em todos os bancos.

A poupança é um investimento mais seguro, apropriado para quem não quer correr riscos, além da forma mais tradicional. Descubra a seguir alternativas de investimento à poupança.

Investimento além da poupança

Antes de definir qual investimento você vai fazer, é preciso definir qual é o seu perfil. Uma dica é consultar o site Investidor.org, mantido pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). É importante você saber que existem também dois grandes grupos que abrangem os investimentos: renda fixa e renda variável.

Os investimento de renda fixa são aqueles que geram remuneração em períodos definidos, a uma taxa de juros determinada. Essa taxa pode ser fixada no momento da aplicação ou no momento do resgate. Existe o risco de crédito.

Saiba aqui como investir na Bolsa de Valores

A renda variável engloba investimentos cuja remuneração não pode ser dimensionada na hora da aplicação. Envolvem riscos maiores, pois, além do risco de crédito, existe também o risco associado à rentabilidade incerta. Um exemplo desse tipo são as ações.

Investimento em CDB’s e RDB’s

Esses são investimentos de renda fixa, que significam Certificado de Depósito Bancário (CDB) e o Recibo de Depósito Bancário (RDB). Os dois são emitidos por bancos e funcionam da seguinte maneira: você “empresta” dinheiro ao banco e este devolve esse valor do empréstimo com juros.

O CDB e RDB, segundo a CVM, envolvem a promessa de pagamento futuro do valor investido, acrescido da taxa pactuada no momento da transação. O primeiro pode ser negociado antes do vencimento e o segundo é inegociável e intransferível.

O CDB tem a desvantagem de perda de parte da remuneração, uma devolução com deságio. O RDB pode ser rescindido a qualquer momento, mas nesse caso o valor investido é devolvido sem os juros.

Como um investimento de longo prazo, o CDB tem incidência de Imposto de Renda no resgate ou no vencimento, conforme a Tabela Regressiva.

Investimento no Tesouro Direto

O investimento no Tesouro Direto, ou os Títulos Públicos, é quando o Governo Federal capta recursos para o financiamento da dívida pública e das atividades governamentais. E você pode ser um investidor de títulos públicos, que variam de prazo e rentabilidade.

Para investir no Tesouro Direto, é possível através da internet, efetuando a compra de Títulos Públicos Federais do Tesouro Nacional. Os requisitos são morar no Brasil, ter CPF e estar cadastrado em alguma das instituições autorizadas a operar o Tesouro Direto.

Investir em Fundos de Investimentos

A opção por Fundos de Investimentos funciona em um conjunto de recursos de pessoas físicas ou jurídicas, que serão aplicados em títulos e valores mobiliários. Os recursos de todos os investidores são usados para comprar esses bens e todos recebem na proporção que investiram.

O fundo é um condomínio onde o patrimônio é dividido em cotas, e seu valor é calculado diariamente pela divisão do patrimônio líquido pelo número de cotas. O patrimônio líquido é a soma de valor de todos os títulos e do valor em caixa, menos as taxas do fundo.

Os fundos de investimento podem ser: Fundo de Curto Prazo; Fundo Referenciado; Fundo de Renda Fixa; Fundo de Ações; Fundo Cambial; Fundo de Dívida Externa; Fundo Multimercado.

Conheça os melhores investimentos para 2018

Investimento em letras de crédito

As letras de crédito incluem as LCIs (letra de crédito imobiliário) e LCAs (letra de crédito agrícola). A LCI é um tipo de investimento com vantagens para pessoas físicas: está isento do Imposto de Renda. Dependendo do contrato, ainda pode ser resgatada com 90 dias. Se utilizar índices de preços, o vencimento só virá em 36 ou 12 meses.

A LCI é  títulos de crédito para lastro imobiliário e está vinculada ao crédito imobiliário da instituição financeira. Além disso, tem garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). A Caixa explica que aplicação deve ser em múltiplos de R$1.000,00, com valor mínimo de R$30.000,00.

Já as LCAs estão relacionadas a negócios que acontecem entre produtores rurais, suas cooperativas ou terceiros. As LCAs são destinadas a pessoas físicas e suas vantagens são a isenção de Imposto de Renda e IOF. O rendimento é o valor aplicado X o percentual de CDI contratado.

As letras de crédito imobiliário também têm prazo mínimo de resgate de 90 dias. Os valores aplicados são em múltiplos de R$1.000.000,00 e a aplicação é em dinheiro.







Mais lidos

Reembolso em planos de saúde: como funciona e como pedir
Quem nunca se consultou com um médico durante anos? E, depois teve que mudar porque ele passou a n...
Transações do mercado imobiliário superam R$472 bi no Brasil
O setor de imóveis volta a crescer em 2018. As transações do mercado imobiliário brasileiro movi...
Aprenda a driblar esses 4 inimigos do seu bolso
Administrar a vida financeira não é uma tarefa fácil, ainda mais na sociedade atual onde a todo m...
Taxas do Tesouro Direto: quais são e quanto custam
Tesouro Direto é um tipo de investimento de renda fixa. Isso significa que, ao aplicar nessa modali...
Onde conseguir crédito mais barato para seu negócio?
Para conseguir crédito mais barato é preciso muita pesquisa. Isso é fundamental para evitar o des...
Truques para cumprir metas ainda este ano
O segundo semestre de 2018 começou há pouco. E o que você fez até então? Toda aquela lista da r...




Publicidade