Investimento em ouro vale a pena? Saiba aqui | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,285
Euro R$ 3,874
Bitcoin R$ 55.325,00
Bovespa 74.538,54
CDI 8,14% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 4,388
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Investimento em ouro vale a pena? Saiba aqui

Um das maiores vantagens do investimento em ouro está na sua é sua aceitação no mercado internacional. O metal também é tem capacidade de reserva durável. Segundo a BM&FBovespa, a procura por essa mercadoria é maior em momentos de crise econômica. O ouro está na categoria de commodities minerais da bolsa. Como é negociado na bolsa, seu preço é definido em nível global.

No Brasil, o ouro é negociado em gramas e não onça troy, como em outras bolsas do mundo. Além do valor em real ser associado ao peso do minério, sua cotação no país reflete as expectativas do mercado internacional atreladas ao mercado interno e a variação do dólar.

barras de ouro O padrão de negociação em bolsa, pela BM&FBovespa, é do ouro lingote em 250g. O Banco do Brasil trabalha com o mercado de balcão, em que a instituição negocia diretamente com o investidor, dispensando a intermediação de uma corretora. Nesse caso, o banco trabalha em dois formatos: o ouro lingote em barras de 250 gramas, mesmo padrão da BM&FBovespa, e o ouro escritural, podendo investir em quantidades múltiplas de 25g.

Em um artigo do então diretor de Mercado de Capitais e Infraestrutura no Banco do Brasil, Sandro Marcondes – hoje o cargo é ocupado por Fernando Florêncio Campos -, publicado em 2016, ele explica que alguns dos fatores que afetam a cotação do ouro incluem:

– Política monetária dos países;
– Oferta e demanda de investidores individuais nas bolsas;
– Fluxos de importação e exportação do ouro;
– Períodos de sazonalidade durante o ano.

Investimento em ouro no BB

As negociações na BM&FBovespa precisam acontecer através de uma corretora listada na Bolsa. No Banco do Brasil, basta ser correntista. O BB é a principal instituição detentora de ouro no Brasil, possuindo quase um terço do volume negociado – R$ 93 milhões em 2.306 contratos. Em 2015, o banco teve crescimento de 66% na negociação do metal. Nesse mesmo ano, o ouro perdeu apenas para o dólar em acúmulo de ganhos.

No mercado de investimento em ouro, o Banco do Brasil está nas duas modalidades citadas acima: 250g em barras lingote ou múltiplos de 25g, no escritural. Essa segunda modalidade é destinada a quem busca se posicionar nesse ativo e acompanhar a variação de cotação sem precisar retirar fisicamente o metal, de acordo com o BB.

Entre as duas modalidades, a escritural corresponde a 74% de operações. Segundo o banco, esse volume reflete a entrada de pequenos investidores, já que o valor de aplicação corresponde a 10% das negociações com ouro lingote. Lembrando que no escritural, você pode investir a partir de 25g contra 250g do lingote.

O banco aponta como vantagens:
– Possibilidade de investir diretamente, sem a necessidade de uma corretora para intermediar;
– O banco mantém a custódia, ou seja, guarda e protege o ouro destinado aos clientes;
– No Lingote o custo é de 0,20% e no Escritural, 0,15%, sobre o montante custodiado, cobrados mensalmente.

Investimento em ouro na BM&FBovespa

Para o investimento em ouro na bolsa, é preciso ter uma corretora autorizada. Diferentemente do Banco do Brasil, o investidor não participa diretamente das negociações. Existem as opções de Contrato Futuro de Ouro, Contrato Opção sobre Disponível de Ouro, Contrato Termo de Ouro e Contrato Ouro a Vista.

Contrato Futuro de Ouro:
É uma modalidade desenvolvida para ser uma ferramenta para a gestão do risco de oscilação de preço. O Contrato Futuro de Ouro negocia ouro fino nos lotes padrão de 250g, e o valor é em reais por cada grama.

As vantagens do Futuro de Ouro, apresentadas pela BM&F, incluem:
– Reserva de valor durável, um poder de compra que se mantém ao longo do tempo;
– Liquidez internacional, ou seja, é um ativo facilmente negociado em todos os países;
– Aceito como garantia, com menor grau de desvalorização, para negociação de outros ativos;
– Alternativa de investimento durante a crise.

Contrato Opção sobre Disponível de Ouro
No Contrato de Opção, é possível comprar e vender ouro. Em outubro deste ano, de acordo com o que foi divulgado pela Bovespa, a participação por tipo de investidor teve 50% de investidores institucionais e 50% pessoas físicas.

Vantagens, apresentadas pela BM&F:
– Protege contra a oscilação dos preços (hedge);
– Dispensa depósito de margem de garantia para posições titulares;
– Após o pagamento do prêmio, não gera fluxo de caixa referente a ajustes diários para as partes.

Contrato Termo de Ouro
No Contrato Termo de Ouro, os prazos de vencimento acontecem em cinco dias corridos e seus múltiplos, até 30 dias; e múltiplos de 30 dias corridos, até 180 dias.

Contrato Ouro a Vista
No Contrato Ouro a Vista, há outras opções de negociação além do lote padrão de 250g. O ouro fino pode participar em lotes fracionários de 10g e lotes fracionários de 0,225g, com teor de pureza de 999,0 partes de ouro fino para cada 1.000 partes de metal.

Melhores investimentos 2018







Mais lidos

Principais Indicadores de Valor de uma Empresa
Quando você está no processo de compra e venda de empresas, precisa pensar nas dívidas que essa e...
Como escolher o plano de saúde?
Diante de tantas opções, a contratação de um plano de saúde pode gerar muitas dúvidas. Antes d...
Leilão de imóveis: entenda os leilões judiciais e extrajudiciais
O leilão de imóveis pode se judicial ou extrajudicial. No caso do judicial, como o próprio nome d...
Tesouro Direto ou CDB: qual a melhor aplicação?
Já falamos aqui que dinheiro só na poupança não rende. E aí, apostar em uma Renda Fixa é uma b...
Alugar ou comprar imóvel 2018?
Esse é um momento de alugar ou comprar imóvel? Na dúvida, algumas questões devem ser avaliadas. ...
Investimento além da poupança: formas de aplicar seu dinheiro
A poupança viu uma melhora de cenário em novembro de 2017. Quando em outubro houve retirada líqui...




Publicidade