Ipea: pré-sal exigirá articulação de política energética | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$4,05
Euro R$4,69
Libra R$5,23
Peso R$0,14
Bitcoin R$27.439,41
Ethereum R$1.184,07
Litecoin R$235,48
Ripple R$1,40
Bovespa 81.533,08
CDI 2,64% a.a
Selic 6,40% a.a
Poupança 0,50% a.a
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Ipea: pré-sal exigirá articulação de política energética

A exploração e a produção de petróleo na camada do pré-sal exigirão do país uma articulação da política energética com as políticas das áreas industrial, tecnológica, ambiental e externa. A conclusão é de um estudo divulgado hoje (1º) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Segundo o estudo, o Brasil precisará definir uma destinação equilibrada para o petróleo extraído, isto é, quanto será destinado para o consumo interno e quanto será exportado, seja de óleo bruto ou de derivados. Isso é importante, de acordo com o Ipea e a UFRJ, para que se possa definir o tamanho necessário do parque de refino do país.

Será preciso que promover a pesquisa tecnológica para otimizar a produção e a exploração de petróleo e elevar a competitividade das empresas que prestam serviços para o setor petrolífero. De acordo com o pesquisador do Ipea Fabiano Pompemayer, é importante que as empresas nacionais sejam capazes de produzir equipamentos usados na exploração e produção, como as sondas, para evitar que a Petrobras e outras empresas petrolíferas que atuam no Brasil precisem recorrer a equipamentos estrangeiros.

“São poucos os fornecedores [desses equipamentos] e eles manejam a capacidade produtiva. Em um aumento de esforço exploratório, tende-se a apertar a oferta de equipamentos e, consequentemente, subir o preço desses equipamentos. É importante que se desenvolva uma capacidade nacional para que não se dependa das oscilações de preços externas”, disse.

Segundo Pompemayer, o estímulo à inovação nas empresas da cadeia petrolífera é importante para que elas possam competir no mercado internacional, já que há campos de pré-sal em outros países. Outra preocupação apontada no estudo é com o gás associado ao petróleo no pré-sal.

De acordo com o pesquisador da UFRJ Helder Queiroz, o país precisa de uma política setorial que defina o papel do gás no setor industrial e na geração elétrica no país, mas que também se preocupe com a infraestrutura de transporte ou armazenamento do produto. Isso é importante para evitar que o gás seja queimado na plataforma, em vez de ter uma destinação energética.

O estudo também concluiu que é preciso definir e consolidar logo o novo marco regulatório para o setor e repartir de forma equilibrada as participações governamentais nos lucros da produção petrolífera.



Fonte: Enfoque Informações
Financeiras
Ltda.


Recebido em:
01/06/2010 15:42:57

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora







Mais lidos

Trabalhar em casa: 28 profissões para ganhar dinheiro
Trabalhar em casa e ganhar dinheiro no conforto do lar é um sonho para muitas pessoas. No Brasil, o ...
Cartões de crédito sem anuidade: veja os 10 melhores
Procurando cartões de crédito sem anuidade? Eles definitivamente conquistaram o seu espaço na eco ...
10 marcas mais valiosas do mundo em 2018
O ano está chegando na metade e as empresas não param de crescer. Esse é o resultado da pesquisa ...
Os jogadores mais bem pagos do mundo em 2018
Quem são os jogadores mais bem pagos do mundo? Muito provavelmente você vai responder Cristiano Ro ...
Cartão de crédito com aprovação imediata existe?
Quem não quer ter um cartão de crédito hoje em dia para realizar as compras? Muitas instituiçõe ...




Publicidade