Maia: projeto sobre renegociação da dívida dos estados garante limite de gastos | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,785
Euro R$ 4,411
Bitcoin R$ 24.138,00
Bovespa 74.538,54
CDI 6,39% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 5,020
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Maia: projeto sobre renegociação da dívida dos estados garante limite de gastos


São Paulo, 04/08 (Enfoque) –

Na tentativa de votar o texto nesta semana, várias emendas foram apresentadas, e Amin acatou algumas sugestões. Maia disse que “ninguém sabia direito qual era o texto” em votação. “O projeto, que estaria pronto para ser votado nesta semana, e deve ter mudanças na próxima semana, garante o mais importante, que é o limite de gastos. Isto é que é determinante: não deixar que estados e municípios gastem acima da inflação, como aconteceu no passado. O fundamental da contrapartida, que é o teto de gastos, está garantido.”

Maia segue a orientação que recebeu da equipe econômica de que a prioridade é limitar gastos. “A proposta garante que tais despesas não aumentem mais do que IPCA[Índice de Preços ao Consumidor Amplo]”, afirmou o deputado, negando que o texto definirá como os estados poderão gastar os recursos. “O limite de gastos é inflação, como vai gastar é com o estado”, completou.

O deputado defendeu ainda que seja mantida uma regra de transição de 10 anos para incluir o cálculo com inativos nas contas de gastos de pessoal e alertou que isso não pode ser “da noite para o dia”. O Rio de Janeiro tem déficit de R$ 12 bilhões na Previdência. Não dá”, enfatizou Maia. Para o deputado, os servidores também precisam compreender que todos devem colaborar para o equilíbrio das contas. “Tem que trabalhar com dado de realidade: o Brasil está quebrado e, para tirar o Brasil desta situação, temos que aprovar as medidas econômicas.”

Cunha

Rodrigo Maia confirmou que fará, na próxima segunda-feira (8), a leitura do parecer do Conselho de Ética pela cassação do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Com essa medida, o texto fica pronto para ser votado em plenário, mas Maia não quis definir uma data. Hoje ele jogou a responsabilidade para os líderes partidários e admitiu que a votação pode ocorrer ainda neste mês.

“Temos que ler [o parecer] na próxima semana, e os líderes, organizados, apresentam uma data [para a votação]. Vamos organizar isso com os líderes, porque é o melhor caminho. Pode ser agosto, contando que se construa com a maioria”, afirmou.

Pelo Regimento da Casa, uma vez lido o parecer, a cassação entra na pauta após 48 horas, abrindo a possibilidade de votação ainda na quarta-feira (10). Para a cassação de Cunha ser aprovada, são necessários pelos menos 257 votos.

(por Gabriel Codas)


Fonte: Enfoque
Publicado em: 04/08/2016 15:42:16







Mais lidos

11 eventos de empreendedorismo em 2018 para você ficar ligado
Empreender é a sua meta para 2018, mas você não sabe por onde começar? E o que todo empreendedor...
Fuja desses 5 erros ao administrar suas finanças pessoais
Você sabe como administrar suas finanças pessoais? A sua resposta pode até ser sim, se você est...
Franquia home office: como lucrar trabalhando em casa
Abrir uma franquia home office é mais fácil e barato do que você imagina. E a notícia boa é: o ...
Cuidados ao contratar um seguro de celular
Ter um seguro é essencial para garantir a segurança e a comodidade caso algo dê errado ou não sa...
Investir em Portugal vale a pena? Descubra!
Vale investir em Portugal. Não é só a facilidade da língua que pode atrair investidores brasilei...
Conheça os 31 planos de saúde suspensos pela ANS
Muitas pessoas têm planos de saúde para evitar que em momentos de necessidade tenham que recorrer ...





Notice: Undefined variable: hidden in /var/www/finance-one/wp-content/themes/financeone_estrategia/single.php on line 46

Publicidade