Mercado de trabalho continua otimista, mas sinaliza recuperação lenta | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,4040
Euro R$ 4,3018
Bitcoin R$ 30.045,43
Bovespa 74.538,54
CDI 6,39% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 4,908
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Mercado de trabalho continua otimista, mas sinaliza recuperação lenta


São Paulo, 06/09 (Enfoque) –

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) da Fundação Getulio Vargas subiu 1,1 ponto em agosto, atingindo 90,2 pontos, o maior patamar desde maio de 2011 (90,4 pontos). A sexta alta consecutiva do corrobora a continuidade da tendência de atenuação do ritmo de queda de pessoal ocupado na economia brasileira nos próximos meses.
 
O Indicador Coincidente de Desemprego (ICD) recuou -1,0 ponto em agosto, para 95,8 pontos. O gráfico da página seguinte ilustra como, apesar de aparentar favorável pelo resultado na ponta, a tendência deste indicador tornou-se incerta ao longo do ano.
“Os dados de agosto reforçam a perspectiva de geração de emprego no futuro com base no crescimento do IAEmp que atingiu níveis próximos aos de 2011. No entanto, o otimismo futuro quanto a geração de postos de trabalho não se reflete no ICD, que ilustra a situação atual do mercado de trabalho, e mostra recuperação mais lenta. O elevado nível do ICD indica que os consumidores não percebem uma melhora imediata do mercado de trabalho. Com isso, os índices continuam apresentando tendência de elevação da taxa de desemprego no curto prazo e retomada da criação de emprego no médio e longo prazo.”, afirma Fernando de Holanda Barbosa Filho, Economista da FGV/IBRE.
Destaques do IAEmp e ICD
Os componentes que mais contribuíram para a alta do IAEmp em agosto foram os indicadores que medem a grau de otimismo com a evolução dos negócios nos seis meses seguintes e o grau de satisfação com a situação atual dos negócios, ambos da Sondagem de Serviços,com variações de 9,7 e 2,9 pontos, respectivamente.
 

Em relação ao ICD, as classes de renda familiar que mais contribuíram para a queda do indicador foram as dos consumidores com rendimentos familiares mensais até R$ 2.100,00 e entre R$ 2.100,01 e R$ 4.800,00, cujo Indicador de percepção de facilidade de se conseguir emprego (invertido) variou -2,5 e -1,8 ponto, respectivamente.

(por Gabriel Codas)


Fonte: Enfoque
Publicado em: 06/09/2016 08:05:18







Mais lidos

5 dicas para construir uma casa com pouco dinheiro
Quem nunca sonhou em construir uma casa do seu jeito? Muitas pessoas ficam idealizando como fazer a ...
Cartões de crédito sem anuidade: veja os 10 melhores
Procurando cartões de crédito sem anuidade? Eles definitivamente conquistaram o seu espaço na eco...
Road trip: dicas para planejar a sua viagem
Fazer uma road trip pelo Brasil pode ser uma boa com a alta do dólar e do euro. Esse tipo de viagem...
Como fazer cartão de crédito pela internet
As compras com cartões de crédito são cada vez maiores. A Abecs, associação das empresas de ca...
Como escolher o seguro de vida mais adequado para você
Você já pensou o quanto um seguro de vida pode ser útil nos dias de hoje? Quando as pessoas busca...
7 livros sobre Bitcoin, Blockchain e Criptomoedas
Algumas pessoas aprendem mais lendo, outras vendo vídeos ou até mesmo escutando música. Cada um t...




Publicidade