Mercados fecham em queda em semana marcada pela volatilidade | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,4040
Euro R$ 4,3630
Bitcoin R$ 31.499,97
Bovespa 74.538,54
CDI 6,39% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 4,975
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Mercados fecham em queda em semana marcada pela volatilidade

A semana foi marcada pela volatilidade nos mercados acionários do mundo. Nos Estados Unidos, apesar de toda a oscilação, o período registrou perdas modestas, que foram confirmadas apenas na sexta-feira. No caso do Brasil, as ações tiveram bastante variação, com o principal, o Ibovespa, fechando com queda relevante.

Apesar de alguns dias movimentados, a agenda econômica na semana foi bastante tranqüila nos EUA. Os principais destaques ficaram para índices regionais de atividade e também para a ata da reunião do Comitê de Mercado Aberto do Federal Reserve.

No Brasil, mais uma vez o cenário interno afeta os mercados. A grande preocupação dos investidores é com a inflação e a forma que o governo encontrará para conter o aumento dos preços. Com esta insegurança, a saída é para investimentos com menos riscos.

Mercado Externo

A semana começou com uma agenda cheia de indicadores de destaque. Entre eles, a atividade manufatureira da região de Nova York, que cresceu em maio em ritmo mais lento do que em abril, de acordo com o Índice Empire State Manufacturing divulgado pelo Fed de NY.

 
Além disso, os investidores estrangeiros fizeram compras líquidas de US$ 24 bilhões em ativos de longo prazo dos EUA em março, ficando abaixo dos US$ 27,2 bilhões do mês anterior. Já o índice que mede a confiança do setor imobiliário ficou estável em maio, em 16 pontos. O resultado animou investidores, que pressionaram para cima as cotações.

No dia seguinte, foi a vez de mais um indicador do mercado imobiliário. Na terça-feira, foi divulgado que o número de casas iniciadas em abril caiu em 10,6%, para uma taxa anual de 523 mil. Ao mesmo tempo, as permissões para construção de novos imóveis recuaram 4%. Para 551 mil. Os dados são do Departamento de Comércio do país.

Já a produção industrial ficou estável em abril, resultado abaixo do esperado pelo mercado, que era de alta de 0,4%. De acordo com informações do Federal Reserve, as produções de março e fevereiro também foram revisadas para baixo.

Na quarta-feira, com uma agenda mais vazia, o Fed divulgou a ata da última reunião do Fomc. O documento mostrou que os delegados do banco central estão divididos sobre o momento para apertar a política monetária do país. . Alguns deles indicaram que a mudança poderia acontecer antes do esperado.

O dia seguinte, quinta-feira, foi o mais movimentado da semana. Logo cedo, o Departamento de Trabalho informou que os novos pedidos de auxílio-desemprego recuaram para 409 mil na semana, abaixo dos 425 mil esperados pelo mercado.


Outro destaque, As vendas de casas existentes recuaram em abril 0,8%, para total de 5,05 milhões de unidades, informou a Associação dos Corretores de Imóveis dos EUA. O resultado veio abaixo do esperado, de alta do indicador para 5,2 milhões.

Além disso, o índice que mede a atividade econômica na região da Filadélfia apresentou em maio uma forte queda para 3,9 pontos, contra 18,5 registrados em maio. O mercado estimava um aumento para 23 pontos.

Em meio a tanta volatilidade, os mercados acionários americanos acumularam leves perdas. No caso do Dow Jones, a queda semanal foi de 0,7% aos 12.512,0 pontos. Já o S&P 500 perdeu 0,3% aos 1.333,27 pontos em cinco dias. Confira os gráficos:

Mercado Interno


Como de costume, o mercado local ficou atento à divulgação dos índices de inflação no Brasil. A semana começou com o IPC-S de 15 de maio, que apresentou variação de 1,09%, 0,04 ponto percentual (p.p.) acima da taxa registrada na última divulgação. Já o Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) variou 0,55%, em maio. A taxa apurada em abril foi de 0,56%. O IGP-10 é calculado com base nos preços coletados entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência.

Na terça, a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) divulgou nesta terça-feira que os preços dos alimentos e dos transportes perderam força na segunda leitura prévia deste mês do seu Índice de Preços ao Consumidor (IPC). Com isso, a variação do índice foi de 0,56%, menor valor desde o começo de abril.

Já o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) variou 0,66%, no segundo decêndio do mês de maio. No mês anterior, para o mesmo período de coleta, a variação foi de 0,55%. O segundo decêndio do IGP-M compreende o intervalo entre os dias 21 do mês anterior e 10 do mês de referência.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) apresentou variação de 0,70% no mês de maio, um pouco abaixo do resultado de 0,77% de abril. No acumulado do ano, a variação situou-se em 3,86 %, acima dos 3,16% referentes a igual período do ano anterior. Considerando os últimos 12 meses, o índice ficou em 6,51%, pouco maior que os 12 meses anteriores (6,44%). Em maio de 2010 a taxa havia ficado em 0,63%

Com isso, o Ibovespa acumulou na semana queda de 1,0% aos 62.597 pontos. Confira o gráfico de longo prazo, as maiores altas, baixas e as ações mais negociadas da semana:


Maiores Altas

Ativo

Código

Último

Variação

BRASKEM

BRKM5

23,74

5,75%

TIM PART S/A

TCSL4

7,61

5,55%

TELEMAR

TNLP4

26,81

5,01%

BRADESPAR

BRAP4

38,67

4,80%

TELEMAR N L

TMAR5

55,40

3,92%


Maiores Baixas

Ativo

Código

Último

Variação

ROSSI RESID

RSID3

13,24

-9,32%

JBS

JBSS3

5,15

-8,69%

BROOKFIELD

BISA3

7,80

-8,24%

ECODIESEL

ECOD3

0,68

-8,11%

PORTX

PRTX3

3,14

-6,82%


Mais Negociadas

Ativo

Código

Último

Volume

Segmento

VALE

VALE5

R$ 43,75

2.472.166.560,00

Minerais Metálicos

PETROBRAS

PETR4

R$ 23,99

2.094.862.688,00

Exploração e/ou Refino

OGX PETROLEO

OGXP3

R$ 14,55

1.800.708.640,00

Exploração e/ou Refino

ITAUUNIBANCO

ITUB4

R$ 34,55

748.105.360,00

Bancos

BRADESCO

BBDC4

R$ 29,85

616.365.472,00

Bancos


Mercado Cambial

O dólar comercial teve uma semana de importante desvalorização, mesmo em um cenário pouco favorável para o mercado acionário. O período foi marcado também pela redução do ritmo de atuação do Banco Central para a compra de dólares no mercado à vista de câmbio. Com isso, a moeda perdeu 1,1% em cinco dias e fechou a semana a R$ 1,6150. Confira o gráfico:




Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
20/05/2011 17:16:31

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Mais lidos

Road trip: dicas para planejar a sua viagem
Fazer uma road trip pelo Brasil pode ser uma boa com a alta do dólar e do euro. Esse tipo de viagem...
Como fazer cartão de crédito pela internet
As compras com cartões de crédito são cada vez maiores. A Abecs, associação das empresas de ca...
Como escolher o seguro de vida mais adequado para você
Você já pensou o quanto um seguro de vida pode ser útil nos dias de hoje? Quando as pessoas busca...
7 livros sobre Bitcoin, Blockchain e Criptomoedas
Algumas pessoas aprendem mais lendo, outras vendo vídeos ou até mesmo escutando música. Cada um t...
FGTS inativo: quem tem direito e como sacar
Todo trabalhador brasileiro com contrato formal, regido pela Consolidação das Leis do Trabalho, a ...
Férias de julho no Brasil: para onde ir?
O meio do ano está chegando e é hora de decidir onde passar as férias em família. Mesmo com algu...




Publicidade