Após direita e radicais de esquerda, socialistas tentam formar governo na Grécia

Após direita e radicais de esquerda, socialistas tentam formar governo na Grécia

Primeiro foi o Nova Democracia e depois foi a vez da Coligação de Esquerda Radical fracassar na tentativa de formação de um governo de coligação na Grécia. Agora, a vez é dos socialistas do Pasok, que é liderado por Evangelos Venizelos. A tarefa é difícil e os analistas já apostam em uma nova eleição para dentro de um mês.

O Pasok defende a permanência da Grécia na zona do euro e o governo de unidade, de acordo com Venizelos seria pró-europeu. “Os gregos não deram um recado claro com o seu voto, mas é óbvio que querem estabilidade”, afirmou o líder no dia em que recebeu o mandato presidencial para tentar formar um governo.

Venizelos já foi ministro das Finanças helênico e agora vai tentar constituir um governo de coalização, que não seja, portanto, formado apenas por um só partido. Em discurso hoje, ele admitiu que o Pasok tinha sido punido nas últimas eleições e que, por isso, receberam a mensagem do povo.

Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
10/05/2012 09:17:38

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Grécia segue no impasse para formação de um novo governo

Grécia segue no impasse para formação de um novo governo

O impasse na Grécia para a formação de um novo governo de coalizão. Ontem, os conservadores do grupo Nova Democracia fracassaram em sua tentativa. Hoje. O grupo liderado por Antonis Samaras sinalizou a possibilidade de apoiar a Coligação de Esquerda Radical.

No entanto, a exigência de Alexis Tsipras, de aceitar governar somente se o país “rasgar” o acordo de resgate da Grécia fez com que a Nova Democracia recuasse na posição de dar o voto de confiança aos radicais. Rasgar o acordo significaria a saída dos gregos da zona do euro.

Samaras vai se encontrar, ainda nesta quarta-feira, com Tsipras, que tenta, nesta altura, formar um governo para o país. “Espero que Tsipras recupere o bom-senso até ao nosso encontro de hoje. Se assim não for, isso significa que está tentanto criar uma frente anti-Europa”, afirmou Samaras.

Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
09/05/2012 09:38:50

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Produção industrial da Alemanha cresce três vezes mais do que o esperado

Produção industrial da Alemanha cresce três vezes mais do que o esperado

A produção industrial da Alemanha, maior economia da zona do euro, cresceu, em março três vezes mais do que o esperado pelo mercado, 2,8% em comparação com fevereiro. Os números são entendidos como sinal de que o país evitou a recessão no primeiro trimestre do ano.
 
Os analistas esperavam que o indicador tivesse uma avanço de 0,8%. Em termos homólogos, a produção avançou 1,6%.

Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
08/05/2012 09:31:20

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Na Itália, eleitores rejeitam austeridade nas contas públicas e elegem oposição

Na Itália, eleitores rejeitam austeridade nas contas públicas e elegem oposição

(Ag. Brasil) – A maioria dos eleitores da Itália rejeitou a proposta do governo para a adoção de  medidas de austeridade que devem ser implementadas pelo país e pela União Europeia. A reação às medidas ocorreu no fim de semana, por meio das eleições legislativas, nas quais a maioria dos eleitos é contrária às propostas.

Os resultados preliminares das eleições indicam que o comediante e blogueiro Beppe Grillo, que defende que a Itália abandone o euro e não pague suas dívidas, foi um dos mais bem votados. Com sua campanha denominada Cinco Estrelas, ele obteve mais votos do que o partido do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi, na cidade de Parma.
Em outras regiões da Itália, houve movimentos semelhantes. Os candidatos que se opõem aos cortes orçamentários e à elevação dos impostos foram bem votados. As eleições foram o primeiro teste político para o atual primeiro-ministro da Itália, Mario Monti, desde que ele assumiu o poder há seis meses.
Na Grécia e França, os eleitores também demonstraram, no fim de semana, insatisfação com a imposição de medidas de austeridade. Nas urnas, os eleitores escolheram os candidatos que fizeram oposição aos atuais governos.

Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
08/05/2012 08:27:48

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Dow Jones e SP500 operam em queda nesta segunda-feira por causa das eleições na Europa

Dow Jones e SP500 operam em queda nesta segunda-feira por causa das eleições na Europa

Os principais índices do mercado acionário norte-americano abriram em queda as negociações desta segunda-feira e mantiveram esta trajetória até o início desta tarde.
 
Esta queda se deve principalmente a preocupação dos investidores quanto aos resultados das eleições na França e na Grécia.
 
A rejeição popular aos programas de austeridade fiscal na zona do euro ficou bem clara nas eleições da França e Grécia neste final de semana, com a derrota de Nicolas Sarkozy para um socialista, François Hollande, e fortalecimento também da esquerda no Parlamento grego.
 
Nos EUA, a agenda de divulgação de indicadores de mercado é fraca nesta segunda-feira, contando apenas com o índice que mede o crédito do consumidor as 16h00.
 
No início desta tarde, o índice Dow Jones operava em queda de 0,25% com 13.005 pontos, ao passo que o SP500 recuava 0,03% aos 1.368,61 pontos.
 
Confira os gráficos:
 

 


Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
07/05/2012 12:23:54

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Comissão Europeia prepara recomendações para conter onda de desemprego na Europa

Comissão Europeia prepara recomendações para conter onda de desemprego na Europa

Preocupada com o aumento do número de desempregados na maioria dos 27 países da União Europeia (UE),  a Comissão Europeia prepara uma relação de 30 recomendações aos governos da região. A ideia é executar ações que combatam o desemprego no mercado de trabalho europeu.
“Os números confirmam a urgência de criar mais empregos que sejam mais sustentáveis”, disse o porta-voz da Comissão Europeia para os Assuntos Sociais, Johnatan Todd. Ele  acrescentou que a organização vai analisar as propostas de reforma do mercado de trabalho de cada integrante da Comissão Europeia.
Segundo o Eurostat, o instituto de estatísticas da UE, a taxa de desemprego atinge a média de 10,9%, nos países da zona do euro, enquanto nos demais países é 0,2%.
A insatisfação dos europeus com as políticas de contenção para o combate aos efeitos da crise econômica internacional e o medo com o aumento do desemprego dominaram as manifestações ontem (1º), Dia do Trabalho, em vários países da Europa.

Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
02/05/2012 09:30:57

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Taxa de desemprego atinge 10,9% na zona do euro

Taxa de desemprego atinge 10,9% na zona do euro

A taxa de desemprego na zona do euro atingiu em março 10,9%, o que representa um novo recorde em 15 anos, anunciou nesta quarta-feira a Eurostat.
Mais uma vez, a Espanha lidera a lista dos países com o maior número de desempregados, com índice de 24,1%.

Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
02/05/2012 07:26:08

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Inflação ao consumidor da zona do euro desacelera para 2,6% em abril

Inflação ao consumidor da zona do euro desacelera para 2,6% em abril

O instituto de estatísticas europeu, o Eurostat,  revelou nesta segunda-feira que os preços ao consumidor na zona do euro tiveram alta de 2,6%, em abril, o que corresponde a uma desaceleração na comparação com março, mês em que a inflação foi de 2,7%.
Apesar da queda, o mercado trabalhava com a previsão de uma desaceleração mais acentuada, com as apostas na casa de 2,5%. Os dados ainda são provisórios e os números oficiais serão divulgados apenas no dia 16 de maio.

Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
30/04/2012 07:46:45

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Rainha da Holanda pede dissolução do Parlamento

Rainha da Holanda pede dissolução do Parlamento

A rainha da Holanda, Beatriz, pediu ontem (24) a dissolução do Parlamento – formado por câmaras baixa e alta – para antecipar as eleições legislativas para 12 de setembro. O pedido da rainha ocorreu logo depois de o primeiro-ministro Mark Rutte e toda sua equipe renunciarem devido às dificuldades para a aprovação de medidas de contenção das despesas públicas no país.
O projeto orçamentário para 2013, cujo esboço deverá ser apresentado à Comissão Europeia, inclui medidas para reduzir o déficit público. A proposta ocorre no momento em que há informações sobre a eclosão de despesas no governo holandês, que ultrapassaram, no ano passado, 4,7% do Produto Interno Bruto (PIB) – acima do limite da zona do euro, estabelecido em 3%.
Rutte e sua equipe foram encarregados de comandar os assuntos internos do país até as próximas eleições, previstas para 12 de setembro. As legislativas antecipadas na Holanda abrem um período de instabilidade política em um dos poucos países que ainda estão em situação financeira estável na zona do euro.
Os holandeses fazem parte do seleto grupo de quatro nações que ainda se beneficiam do triplo A das agências estrangeiras de análise de risco. O primeiro-ministro demissionário compareceu ontem (24) ao Parlamento e pediu apoio aos políticos para a aprovação do pacote de medidas.

Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
25/04/2012 09:00:47

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Dow Jones e SP500 recuam nesta segunda-feira de agenda vazia

Dow Jones e SP500 recuam nesta segunda-feira de agenda vazia

Os principais índices do mercado acionário norte-americano iniciaram as negociações desta segunda-feira, marcada pela não divulgação de indicadores econômicos, no campo negativo com os investidores atentos ao cenário político europeu, além dos dados de atividade das economias da China e da Zona do Euro.
 
No ano passado, auge da crise econômica internacional, os europeus registraram queda no Produto Interno Bruto (PIB). Em 2011, a União Europeia acumulou uma retração média de 4,5%, sendo que na zona do euro houve queda de 4,1%. A dívida pública na região subiu para 82,5% do PIB em comparação com os 80% registrados em 2010. Os dados são do instituto de estatística do bloco, o Eurostat.
 
A União Europeia aprovou mais uma série de sanções à Síria como forma de pressionar o presidente Bashar Al Assad a executar um plano de paz na região e a estabelecer um cessar-fogo imediato. O conjunto de sanções estabelece a proibição das exportações de produtos de luxo dos europeus para os sírios. A decisão foi tomada pelos representantes dos 27 países que integram o bloco, em Luxemburgo.
 
Ainda no front europeu, o governo holandês não chegou a um acordo sobre os cortes orçamentários no país, suscitando dúvidas sobre implementação de medidas futuras e abrindo espaço para novo processo eleitoral, com a provável renúncia do primeiro-ministro Mark Rutte.
 
No início desta tarde, o índice Dow Jones operava em queda de 1,12% com 12.883 pontos, ao passo que o SP500 recuava 1,20% aos 1.362,03 pontos.
 
Confira os gráficos:
 

 


Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
23/04/2012 12:33:58

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras