Bovespa opera em alta de olho na reunião de líderes europeus que define futuro da região

Bovespa opera em alta de olho na reunião de líderes europeus que define futuro da região

A Bolsa de Valores de São Paulo opera em alta acentuada nesta segunda-feira, dia de agenda cheia e divulgação de poucos dados da economia norte-americana.
Entre eles, destaque para o ISM de Serviços e para os pedidos às fábricas, que serão anunciados em breve pelo governo dos EUA.
Além disso, hoje os mercados voltam a atenção para a reunião entre os líderes da França e da Alemanha. O presidente Nicolas Sarkozy e a chanceler Angela Merkel reúnem-se hoje (5) à noite em Paris. Em pauta, os detalhes de um plano para aumentar a integração financeira na zona do euro, que será apresentado a uma cúpula europeia na sexta-feira (9).
Pela proposta, haverá uma união fiscal entre os 17 países da zona do euro – que adotam o euro como moeda única -, permitindo mais controle sobre impostos e gastos, assim como sanções para os países que descumprirem as regras.
Desta forma, a Bovespa avança 1,46%, aos 58732 pontos. Veja gráfico abaixo:


Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
05/12/2011 12:49:10

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Ibovespa perda 0,74% aos 56.310 pontos

Ibovespa perda 0,74% aos 56.310 pontos

A Bolsa de Valores de São Paulo encerrou a segunda-feira em queda, acompanhando a desvalorização de índices das principais economias do planeta. Nesta sessão, investidores receberam a noticia de que depois da Grécia e da Irlanda, desta vez foi a vez da Hungria recorrer ao FMI e a Comissão europeia para pedir “assistência financeira”.
 
O anúncio contribuiu para a queda dos mercados, que também operam de olho no único indicador da economia norte-americana. A Associação Nacional de Corretores de Imóveis dos Estados Unidos informou hoje que as vendas de casas existentes no país aumentaram em 1,4% para uma taxa com ajuste anual de 4,97 milhões, ante 4,9 milhões de setembro. Para o indicador, o mercado estimava resultado de 4,8 milhões de unidade.

Com isso, o Ibovespa caiu 0,74% aos 56.310 pontos e volume de negócios de R$ 11,34 bilhões. Confira o gráfico:



Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
21/11/2011 18:16:08

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Bovespa acompanha mercados externos e opera em baixa de 1,70%

Bovespa acompanha mercados externos e opera em baixa de 1,70%

A Bolsa de Valores de São Paulo opera em queda nesta segunda-feira, acompanhando a desvalorização de índices da economia norte-americana, que por sua vez acompanham com reservas a situação da divida da crise da Europa.
Nesta sessão, investidores receberam a noticia de que depois da Grécia e da Irlanda, desta vez foi a vez da Hungria recorrer ao FMI e a Comissão europeia para pedir “assistência financeira”.
O anúncio contribuiu para a queda dos mercados, que também operam de olho no único indicador da economia norte-americana. A Associação Nacional de Corretores de Imóveis dos Estados Unidos informou hoje que as vendas de casas existentes no país aumentaram em 1,4% para uma taxa com ajuste anual de 4,97 milhões, ante 4,9 milhões de setembro. Para o indicador, o mercado estimava resultado de 4,8 milhões de unidade.
Desta forma, a Bovespa recua 1,70% neste momento, aos 55765 pontos. Veja gráfico abaixo:


Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
21/11/2011 13:31:08

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Europa segue no foco e bolsas acumulam perdas

Europa segue no foco e bolsas acumulam perdas

A semana que sucedeu as renúncias dos primeiros-ministros da Itália e da Grécia foi marcada pela posse dos novos líderes para os países do centro da crise europeia. No entanto, a escolhas de Mario Monti e Lucas Papademos não conseguiram dar tranquilidade aos mercados.

Em meio a tantas incertezas e especulações, chegou-se a cogitar a redução da zona do euro e até mesmo o fim do bloco monetário. O líder italiano, Monti, destacou que o fim da moeda comum poderia levar o continente de volta para os anos 50.

Enquanto fica de olho nos rumos dos acontecimentos europeus, os Estados Unidos lutam também para alavancar a economia local e evitar que o país também entre em uma onda recessiva e piore ainda mais os indicadores econômicos.

Por aqui, apesar da desvalorização do Ibovespa, o destaque positivo ficou para o upgrade da dívida soberana do Brasil, de BBB- para BBB. A nova avaliação foi agência de classificação de risco S&P.

Mercado Externo

Nos EUA, os primeiros indicadores foram divulgados apenas na terça-feira, dia de feriado no Brasil. Com isso, o índice que mede a atividade manufatureira na região de Nova York apresentou melhora na pesquisa de novembro, indo para 0,6 pontos, depois de registrar -8,5 pontos em outubro. Os dados foram divulgados a pouco pelo escritório regional do Federal Reserve.
 
Já o índice de preços ao produtor apresentou em outubro uma queda de 0,3%, ficando próximo da projeção de 0,2% do mercado. Foi a maior retração registrada em 20 meses. Os dados são do Departamento de Trabalho do país. O núcleo do indicador, que exclui os gastos com energia e alimentos, ficou estável no período.
 
Ainda na terça, o varejo americano em outubro apresentou um crescimento nas vendas de 0,5%, com os consumidores mantendo o ritmo acelerado de consumo. Os dados são do Departamento de Comércio do país. O mercado estimava alta de 0,2%.
 
Os estoques de negócios no mês de setembro ficaram estáveis em relação aos dados de setembro. O mercado estimava um leve aumento de 0,2%. Os dados foram divulgados a pouco pelo Departamento de Comércio do país.
 
Na quarta, dia mais movimentado da semana, o destaque ficou para  inflação ao consumidor norte-americano, que recuou 0,1% em outubro, puxada pela queda dos preços da gasolina, informou o Departamento de Trabalho do país. Já o Núcleo do indicador, que exclui do cálculo os preços de energia e dos alimentos, avançou 0,1%, dentro do esperado pelo mercado.
 
Os investidores estrangeiros realizaram em setembro compras líquidas de US$ 84,5 bilhões em notas do tesouro e títulos americanos em setembro. Os dados foram divulgados pela Secretaria do Tesouro.

Já a produção industrial registrou em outubro alta de 0,7%, informou nesta quarta-feira o Federal Reserve. O resultado veio acima do esperado, de 0,4%. Em setembro, o indicador teve o resultado revisado para -0,1%, contra projeção anterior de alta de 0,2%. 
 
A confiança do setor imobiliário apresentou em novembro um avanço em relação a outubro, ao registrar 20 pontos no período, informou a Associação Nacional dos Construtores de Imóveis. Os dados do mês anterior foram revisados para baixo e ficaram em 17 pontos.  O indicador atingiu o nível mais alto desde abril de 2010.
 
Na quinta-feira, o novos pedidos de auxílio-desemprego recuaram na semana passada em 5 mil, para total de 388 mil, informou o Departamento de Trabalho do país. O resultado veio pior do que o esperado, de alta para 395  mil solicitações. Os pedidos do período anterior foram revisados de 390 mil para 393 mil. Já a média das últimas 4 semanas recuou em 4 mil, para um nível de mais de 396 mil, o mais baixo desde abril.
 
Já as novas construções de casas nos Estados Unidos mostraram uma retração em outubro após o forte avanço de setembro. De acordo com os dados divulgados pelo Departamento de Comércio, o indicador de casas iniciadas avançou 0,3% para um total de 628 mil unidades. O mercado estimava 605 mil.

Para encerrar o dia,  Fed de Filadélfia informou que o índice da manufatura recuou para 3,6 pontos em novembro, após registrar 8,7 pontos em outubro. O resultado abaixo do que o esperado pelo mercado, de 9 pontos.

Finalmente, na sexta-feira, a Conference Board informou nesta sexta-feira que o risco de uma recessão da economia americana diminuiu consideravelmente em outubro. A constatação é devido a divulgação do índice dos indicadores antecedentes, que avançou 0,9% no mês do levantamento, contra expectativa de 0,5%.
Dentro deste cenário, o Dow Jones encerrou a semana acumulando queda de 2,9% aos 11.796 pontos, enquanto o S&P 500 caiu 3,8% em cinco dias e ficou com 1.215,69 pontos. Confira os gráficos:


Mercado Interno

A projeção de analistas do mercado financeiro para a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), em 2012, caiu pela quarta semana consecutiva. A estimativa para o índice, desta vez, passou de 5,57% para 5,56%. Para 2011, a projeção também foi levemente reduzida, de 6,5% para 6,48%. Essas informações estão no boletim Focus, publicação semanal do Banco Central (BC), elaborada com base em estimativas do mercado financeiro para os principais indicadores da economia.


De acordo com a avaliação dos analistas, a taxa básica deve encerrar 2011 em 11% ao ano. Atualmente a Selic está em 11,5% ao ano. Portanto, os analistas esperam por uma redução de 0,5 ponto percentual, na última reunião do ano do Comitê de Política Monetária (Copom) do BC, marcada para os dias 29 e 30 deste mês. Com a menor expectativa de inflação, a projeção para a Selic ao final de 2012 foi reduzida de 10,5% para 10% ao ano.

Já o IPC-S de 15 de novembro de 2011 apresentou variação de 0,38%, taxa 0,04 ponto percentual (p.p.) acima da registrada na última apuração.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revisou, para cima, a taxa de queda do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2009. A soma de todos os bens e serviços produzidos no país caiu 0,3% naquele ano, em vez da redução de 0,6% divulgada anteriormente. Com a correção, o PIB brasileiro de 2009 chegou a R$ 3,24 trilhões.

O Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) variou 0,44%, em novembro. A taxa apurada em outubro foi de 0,64%. Em 12 meses, o IGP-10 variou 6,48%. A taxa acumulada no ano é de 5,14%. O IGP-10 é calculado com base nos preços coletados entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência.
 
O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) variou 0,48%, em novembro. Em outubro, a variação foi de 0,81%. Os Bens Finais registraram taxa de variação de 0,46%, em novembro, ante -0,23%, em outubro. Contribuiu para esta aceleração o subgrupo alimentos in natura, que teve sua taxa elevada de -2,16% para 2,19%. O índice relativo a Bens Finais (ex), calculado sem os subgrupos alimentos in natura e combustíveis, registrou variação de 0,29%. No mês anterior, a taxa foi de -0,04%.
 
O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), na cidade de São Paulo, apresentou a quinta alta seguida, ao atingir 0,59% na segunda prévia do mês, um aumento de 0,06 ponto percentual sobre o resultado anterior (0,53%).
Com este contexto incerto, o principal índice da bolsa paulista, o Ibovespa, encerrou a semana acumulando perdas de 3,1% aos 56.731 pontos. Confira o gráfico, as maiores altas, baixas e as ações mais negociadas da semana:

Maiores Altas

Ativo

Código

Último

Variação
MARFRIG

MRFG3

7,85

6,80%
JBS

JBSS3

5,41

5,25%
BMFBOVESPA

BVMF3

10,58

3,39%
LIGHT S/A

LIGT3

27,30

3,14%
KLABIN S/A

KLBN4

6,83

2,86%

Maiores Baixas

Ativo

Código

Último

Variação
GAFISA

GFSA3

5,18

-17,52%
TELEMAR N L

TMAR5

46,80

-15,22%
SANTANDER BR

SANB11

13,16

-11,50%
ROSSI RESID

RSID3

9,33

-11,48%
BROOKFIELD

BISA3

5,63

-10,63%
Mais Negociadas

Ativo

Código

Último

Volume

Segmento
VALE

VALE5

R$ 41,25

2.324.367.616,00

Minerais Metálicos
PETROBRAS

PETR4

R$ 21,75

1.221.128.768,00

Exploração e/ou Refino
ITAUUNIBANCO

ITUB4

R$ 30,45

724.097.216,00

Bancos
BRASIL

BBAS3

R$ 24,26

528.817.584,00

Bancos
OGX PETROLEO

OGXP3

R$ 13,90

520.346.560,00

Exploração e/ou Refino


 

Mercado Cambial

No mercado de câmbio, com uma semana mais curta e um cenário de muita incerteza e pessimismo, a moeda americana sentiu os efeitos e fechou com alta. A preocupação dos investidores com a situação da Europa ampliou a procura por dólares e elevou a moeda em 2,1% em quatro sessões. Com isso, a moeda encerrou a semana negociada a R$ 1,7810. Confira o gráfico:



Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
18/11/2011 19:02:32

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Bovespa opera em alta em dia de possível recuperação global

Bovespa opera em alta em dia de possível recuperação global

A Bolsa de valores de São Paulo opera em alta nesta sexta-feira, dia de agenda fraca e recuperação dos mercados acionários globais, que apesar de ainda estarem cautelosos se mostram mais otimistas em relação à situação da Europa.
Nesta sessão, destaque para o Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10), que variou 0,44%, em novembro. A taxa apurada em outubro foi de 0,64%. Em 12 meses, o IGP-10 variou 6,48%. A taxa acumulada no ano é de 5,14%. O IGP-10 é calculado com base nos preços coletados entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência.
Nos EUA, investidores conhecerão o resultado dos indicadores antecedes, referentes a outubro passado.
Desta forma, a Bovespa avança 0,33%, aos 57176 pontos. Veja gráfico abaixo:


Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
18/11/2011 12:11:42

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Ibovespa encerra em alta em dia de agenda cheia

Ibovespa encerra em alta em dia de agenda cheia

Em uma sessão marcada pelo ajuste da bolsa ao feriado de ontem no Brasil e as atenções voltadas para a Europa, o principal índice acionário Ibovespa, encerrou a jornada desta quarta-feira com leve alta.

destaque para os índices da economia norte-americana. Entre eles, o Índice de Preços ao Consumidor, que recuou 0,1% em outubro, puxado pela queda dos preços da gasolina. As informações são do Departamento de Trabalho do país. Em contrapartida, o núcleo do indicador, que exclui os preços de energia e dos alimentos, avançou 0,1%.
 
O Fluxo de Capital Estrangeiro, medido pela Secretaria do Tesouro dos EUA, atingiu US$ 68,6 bilhões em setembro. Os investidores estrangeiros realizaram compras líquidas de US$ 84,5 bilhões em notas do tesouro e títulos americanos.
 
Já o índice de Produção Industrial também avançou em outubro. O indicador subiu 0,7%, segundo o Federal Reserve dos EUA, acima do esperado de 0,4%.
 
No Brasil, as Sondagens da América Latina recuou de 5,6 para 4,4 pontos entre julho e outubro de 2011. Reflexo das incertezas do cenário econômico mundial, o índice ficou abaixo da média histórica, sinalizando a entrada da região na fase de declínio do ciclo econômico, após permanecer na fase de boom entre julho de 2010 e julho de 2011.
 
Enquanto isso, o IPC-S apresentou variação de 0,38%, 0,4% acima do registrado na última apuração. Quatro das sete classes de despesa componentes do índice apresentaram acréscimo em suas taxas de variação. O principal destaque foi o grupo Alimentação, cuja taxa de variação passou de 0,34% para 0,42%.  

Com isso, o Ibovespa encerrou com alta de 0,52% aos 58.560 pontos e volume de negócios de R$ 6,11 bilhões. Confira o gráfico, mas maiores altas, baixas e as ações mais negociadas do dia:


Maiores Altas

Ativo

Código

Último

Variação
JBS

JBSS3

5,75

6,48%
KLABIN S/A

KLBN4

6,87

5,37%
ELETROBRAS

ELET6

24,63

3,14%
LIGHT S/A

LIGT3

27,70

2,97%
SOUZA CRUZ

CRUZ3

22,20

2,92%

Maiores Baixas

Ativo

Código

Último

Variação
GAFISA

GFSA3

5,60

-8,50%
TELEMAR N L

TMAR5

50,15

-7,13%
B2W VAREJO

BTOW3

10,88

-4,98%
MARFRIG

MRFG3

7,60

-3,18%
SANTANDER BR

SANB11

14,25

-3,06%

Mais Negociadas

Ativo

Código

Último

Volume

Segmento
VALE

VALE5

R$ 42,28

836.730.718,00

Minerais Metálicos
PETROBRAS

PETR4

R$ 22,11

455.535.883,00

Exploração e/ou Refino
ITAUUNIBANCO

ITUB4

R$ 32,13

250.925.832,00

Bancos
OGX PETROLEO

OGXP3

R$ 14,04

218.556.607,00

Exploração e/ou Refino
GAFISA

GFSA3

R$ 5,60

167.577.092,00

Construção Civil

Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
16/11/2011 18:16:06

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Bovespa avança mais de 1% em dia de agenda fraca e otimismo generalizado dos mercados

Bovespa avança mais de 1% em dia de agenda fraca e otimismo generalizado dos mercados

Em dia de agenda fraca, a Bolsa de Valores de Sã Paulo opera em alta acentuada na manhã desta sexta-feira acompanhando o movimento de valorização global.
No pregão de hoje, os mercados reagem positivamente à aprovação do pacote de austeridade pelo senado da Itália, o que acelera o processo de renúncia do primeiro-ministro Silvio Berlusconi. Dos 169 senadores presentes, 156 votaram a favor, 12 contra e houve apenas uma abstenção. As propostas seguem agora para a Câmara. A previsão é que amanhã (12) os deputados votem o plano.
No começo desta semana, Berlusconi disse que aguardava apenas a votação no Parlamento para deixar o cargo. Desgastado, o primeiro-ministro perdeu a maioria no Parlamento e teve dificuldades de levar adiante o pacote do governo.
No Brasil, destaque para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA) de outubro, que registrou 0,43%, e para o Índice Nacional da Construção Civil (INCC) do mesmo mês, que apresentou variação de 0,38%.
Além disso, o emprego industrial mostrou variação negativa de -0,4% frente ao mês imediatamente anterior, na série livre de influências sazonais, após avançar 0,5% em agosto. Com esses resultados, o índice de média móvel trimestral de setembro repetiu o patamar do mês anterior e permaneceu com o quadro de estabilidade verificado desde o final do ano passado.
Por último, o Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1) do mês de setembro apresentou variação de 0,55%. Com este resultado, o indicador acumula alta de 4,30%, no ano e, 7,45%, nos últimos 12 meses.
Ainda hoje, investidores conhecerão o resultado da confiança do consumidor norte-americano, a ser anunciada às 12h55 de Brasília.
Neste momento, a Bovespa avança 1,37%, aos 58105 pontos. Veja gráfico abaixo:


Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
11/11/2011 11:49:11

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Bovespa reduz ganhos; Dow Jones avança 0,74%

Bovespa reduz ganhos; Dow Jones avança 0,74%

Em dia de agenda cheia, que trouxe a divulgação de importantes dados da economia global, a Bolsa de Valores de São Paulo opera em leve alta na tarde desta quinta-feira, acompanhando a valorização de Wall Street.
Neste momento, a Bovespa avança 0,19%, aos 57662 pontos, ao passo que o Dow Jones tem +0,74%, aos 11867 pontos.
Veja gráficos abaixo:



Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
10/11/2011 15:45:21

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Bovespa opera no vermelho em dia de pessimismo global generalizado

Bovespa opera no vermelho em dia de pessimismo global generalizado

Em dia de agenda fraca e pessimismo instalado global, a Bolsa de Valores de São Paulo opera em baixa na manhã desta quarta-feira, de olho na situação política e econômica da Grécia e da Itália.
No pregão de hoje, destaque para alguns dados da economia doméstica. Entre eles, o Índice de Confiança do Comércio (ICOM) da Fundação Getulio Vargas recuou 3,3% na comparação entre a média do trimestre findo em outubro de 2011 com o mesmo período do ano passado. Em setembro, a queda havia sido de 1,5% na mesma base de comparação. O resultado confirma a tendência de desaceleração do setor ao longo dos últimos meses.
Já a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) subiu em seis das sete capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV) na primeira prévia de novembro. Brasília é a única cidade em que a inflação ficou estável (0,61%).
Ainda hoje, investidores conhecerão os estoques de petróleo dos EUA.
Neste momento, a Bovespa recua 2%, aos 57844 pontos. Veja gráfico abaixo:


Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
09/11/2011 11:56:22

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Bovespa opera em alta em dia de agenda fraca e instabilidade global

Bovespa opera em alta em dia de agenda fraca e instabilidade global

Em dia de instabilidade e olho na situação da Grécia e da Itália, a Bolsa de Valores de São Paulo opera em alta na manhã desta segunda-feira, dia de agenda fraca e queda nos mercados internacionais.
No pregão de hoje, investidores acompanham os desdobramentos políticos nos países europeus, que tentam encontrar uma solução para a crise que afeta os primeiros ministros Silvio Berlusconi e Georges Papandreou, da Itália e da Grécia, respectivamente.
No Brasil, destaque para o Índice de Confiança de Serviços, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), que caiu pelo terceiro mês consecutivo em outubro 0,4%, ao passar de 130,3 pontos em setembro para 129,7 pontos. Em relação a outubro do ano passado, a queda foi de 1,9%.
Além disso, na primeira semana de novembro, a balança comercial brasileira registrou déficit de US$ 543 milhões, em um período de apenas três dias úteis. No começo do mês, as exportações ficaram em US$ 3,18 bilhões e as importações em US$ 3,72 bilhões. Os dados foram divulgados a pouco pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC).
Desta forma, a Bovespa avança 0,26%, aos 58820 pontos. Veja gráfico abaixo:


Fonte: Enfoque Informações Financeiras

Recebido em:
07/11/2011 11:38:54

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras