Início Notícias Investimentos 6 perguntas e respostas sobre investimento em fundos imobiliários

6 perguntas e respostas sobre investimento em fundos imobiliários

0
Tempo de leitura: 4 minutos
0
(0)

Antes de iniciarmos com as perguntas e respostas, você precisa saber o que são os fundos imobiliários. A explicação é simples: também conhecido como FIIs, eles funcionam como outros fundos de investimento.

Ou seja, eles reúnem pessoas interessadas em investir e têm gestores responsáveis por controlar e gerenciar para onde os valores irão.

Todos os valores aplicados em um fundo são administrados por uma gestora, autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e investidos em outros produtos, que variam conforme o tipo do fundo e sua proposta.

Dito isso, vamos para as perguntas e respostas.

1- Quais os tipos de fundos imobiliários?

Uma classificação que se tornou bem comum é dividir os fundos pelo tipo de ativo em que eles investem seu capital:

Fundos de Tijolo

Esses são os fundos imobiliários que investem em imóveis reais e ganham com a renda de aluguel ou venda com lucro.

Nos FIIs de Tijolo o investidor pode, além de ganhar com a renda de aluguéis, ver o preço das cotas acompanhar a valorização dos imóveis do portfólio do fundo.

Fundos de Papel

Já os fundos de papel são aqueles que investem em ativos financeiros do mercado imobiliário e cotas de outros fundos (Fundo de Fundos).

Nos FIIs de papel o investidor ganha com o pagamento de juros e não há valorização do principal.

No entanto, como os fundos possuem objetivos distintos para obter renda, veja uma classificação mais detalhada para facilitar a comparação entre eles:

  • Desenvolvimento Imobiliário;
  • Renda Shoppings;
  • Renda Lajes Corporativas;
  • Imobiliários de Galpões Industriais;
  • Hotéis;
  • Imobiliários de Educacional;
  • Imobiliários de Hospitais;
  • Fundos de Fundos;
  • Compra e Venda de Imóveis;
  • Recebíveis Imobiliários (CRIs);
  • Híbridos (Papel e Tijolo);
  • Agências Bancárias;
  • Varejo.

2- Como investir em fundos imobiliários?

Os fundos imobiliários são uma excelente oportunidade para diversificar seus investimentos e ainda obter bons rendimentos. Para iniciar é necessário abrir uma conta em uma corretora financeira.

Lembre-se que a corretora deve ser autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Nela, a partir do seu perfil de investidor, é possível pesquisar, entre os fundos imobiliários disponíveis, qual é a melhor opção.

3- Como é calculado o rendimento?

O rendimento dos fundos imobiliários é mensal. Isso significa que esses ativos são ótimas opções para quem quer viver dos rendimentos de seus investimentos.

Claro, também é possível lucrar com a negociação das cotas no mercado financeiro, em um processo bastante parecido com as ações.

Para investir em fundos imobiliários é necessário abrir uma conta em uma corretora financeira

Esse é um ativo de renda variável. Ou seja, apesar de a maioria dos fundos alocar uma pequena parte dos ativos em renda fixa, não é possível prever com exatidão o quanto ele irá render. Seus lucros dependem de diversos fatores, como:

  • situação do setor imobiliário;
  • composição do patrimônio;
  • valor das cotas.

Além dos rendimentos das cotas, alguns fundos também pagam aluguéis mensais, cujo rendimento também pode oscilar. Por exemplo, se um imóvel está completamente alugado, os rendimentos serão maiores do que quando muitas unidades estão desocupadas.

No caso dos fundos de papéis, o rendimento fica atrelado aos indexadores envolvidos, como o CDI, IGP-M e a Selic, por exemplo.

4- Quais as taxas e impostos?

Uma das maiores vantagens desse tipo de investimento é a isenção no Imposto de Renda para pessoas físicas. Assim, se torna muito mais vantajoso investir em um fundo imobiliário que comprar um imóvel para receber aluguel, por exemplo.

A única tributação acontece no ato de venda das cotas. Nesse caso, a alíquota é de 20% sobre o lucro obtido.

É interessante lembrar: como um gestor financeiro ficará responsável pelos ativos comprados e vendidos, você também precisará contar com a cobrança de uma taxa de administração ou de performance.

Ainda é cobrada uma taxa de corretagem pela B3, por exemplo, ao comprar ações.

5- Quanto custa?

Os aportes mínimos nos fundos imobiliários costumam ser relativamente acessíveis. No entanto, dependendo dos tipos de ativos na composição, o aporte inicial pode subir consideravelmente.

A variação acontece, em geral, porque títulos agropecuários (como LCAs) exigem um investimento inicial maior.

6- Qual a liquidez?

Fundos Imobiliários são ativos de alta liquidez. Isso significa que vender suas cotas e resgatar o dinheiro aplicado é fácil.

No entanto, a maioria dos investidores escolhe deixar o dinheiro nesses fundos por algum tempo. Ou seja: existe o aluguel mensal, que acaba sendo uma boa fonte de renda para quem decidiu viver de investimentos.

Ficou interessado investir em fundos imobiliários? Confira o passo a passo para iniciar!

O que achou disso?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui