PIB cresce 2,7% no primeiro trimestre de 2010 e chega a R$ 826,4 bi | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$4,05
Euro R$4,69
Libra R$5,22
Peso R$0,14
Bitcoin R$26.138,65
Ethereum R$1.130,91
Litecoin R$227,53
Ripple R$1,35
Bovespa 81.533,08
CDI 2,64% a.a
Selic 6,40% a.a
Poupança 0,50% a.a
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

PIB cresce 2,7% no primeiro trimestre de 2010 e chega a R$ 826,4 bi

Crescimento de 2,7% foi em relação ao quarto trimestre de 2009. Nessa comparação, a maior alta foi na Indústria (4,2%), com Agropecuária (2,7%) e Serviços (1,9%) a seguir. A Taxa de investimento neste período subiu para 18,0% e a Taxa de Poupança Bruta atingiu 15,8%.

Em relação ao primeiro trimestre de 2009, o PIB cresceu 9,0%, e a maior alta foi na Indústria (14,6%), com Serviços (5,9%) e Agropecuária (5,1%) a seguir. Ainda nessa comparação, a Formação Bruta de Capital Fixo (26,0%), a Construção Civil (14,9%) e as Importações de Bens e Serviços (39,5%) tiveram as maiores altas desde o início da série em1995.

No acumulado dos quatro últimos trimestres o PIB cresceu 2,4%, com alta nos Serviços (3,6%), estabilidade da Indústria (0,0%) e queda na Agropecuária (-3,3%).

PIB cresceu 2,7% em relação ao quarto tri de 2009 e indústria teve o maior crescimento (4,2%)

O PIB a preços de mercado cresceu 2,7% em relação ao quarto trimestre de 2009, na série com ajuste sazonal. A maior alta foi na Indústria (4,2%), com Agropecuária (2,7%) e Serviços (1,9%) a seguir. Em relação aos componentes da demanda interna, o maior destaque foi o crescimento de 7,4% da Formação Bruta de Capital Fixo no primeiro trimestre deste ano. A Despesa de Consumo das Famílias aumentou 1,5% e a Despesa de Consumo da Administração Pública 0,9%. No setor externo, tanto as Exportações de Bens e Serviços como as Importações de Bens e Serviços subiram: 1,7% e 13,1%, respectivamente.

PIB cresceu 9,0% em relação ao mesmo trimestre de 2009 e indústria teve o melhor desempenho (14,6%)

O PIB a preços de mercado cresceu 9,0% em relação a igual período de 2009. O Valor Adicionado a preços básicos cresceu 8,0%. Os Impostos sobre Produtos subiram 14,9% devido, principalmente, à alta da Indústria, em especial a de Transformação, e ao aumento do volume das Importações de Bens e Serviços.

A Indústria registrou o melhor desempenho (14,6%), com Serviços (5,9%) a seguir, sempre em relação ao primeiro trimestre de 2009. O volume do valor adicionado da Agropecuária cresceu 5,1%, após quatro trimestres consecutivos de queda nessa base de comparação.

Na Agropecuária, pesaram as estimativas de crescimento na produção da soja, do algodão e do milho (19,2%, 6,5% e 4,0%, respectivamente) para 2010 e que possuem safra relevante no trimestre, segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola divulgado em maio. A produção da silvicultura e exploração florestal também teve bom desempenho no trimestre. Por outro lado, o arroz e o fumo, com safras significativas no período, têm estimativas de queda para 2010, de 9,7% e 8,9%, respectivamente.

Na atividade industrial, o destaque foi o crescimento de 17,2% do valor adicionado da Indústria da Transformação, influenciada pelo aumento da produção de máquinas e equipamentos; eletrodomésticos; indústria automotiva, incluindo peças e acessórios; metalurgia / siderurgia; indústria têxtil; produtos químicos e artigos de borracha e plástico. A Construção Civil cresceu 14,9% , beneficiada pelo aumento das operações de crédito para a habitação e pelo aumento de ocupações no setor. A Extrativa Mineral cresceu 13,6%, principalmente pelo aumento de 52% na produção de minério de ferro. O valor adicionado de Eletricidade e gás, água, esgoto e limpeza urbana aumentou 8,1%, principalmente pelo consumo industrial de energia elétrica.

O valor adicionado do setor de Serviços cresceu 5,9% em relação ao mesmo período do ano anterior. Os crescimentos foram: Comércio – atacadista e varejista (15,2%), Transporte, Armazenagem e Correio (12,4%), Intermediação Financeira e Seguros (9,0%), Serviços de Informação (2,6%), Outros Serviços (2,4%), Administração, Saúde e Educação Pública (2,3%) e Serviços Imobiliários e Aluguel (1,8%).

Formação Bruta de Capital Fixo, Construção Civil e Importações têm as maiores altas de toda a série

Dentre os componentes da demanda interna, ainda em relação ao primeiro trimestre de 2009, a Despesa de Consumo das Famílias cresceu 9,3%, sendo o vigésimo sexto crescimento consecutivo nessa comparação, voltando ao mesmo patamar de crescimento do terceiro trimestre de 2008. Já a Despesa de Consumo da Administração Pública cresceu 2,0% em relação ao mesmo período de 2009. A Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) teve o maior crescimento (26,0%) da série, iniciada em 19951, principalmente com o crescimento da produção interna de máquinas e equipamentos. Nesse trimestre também houve a maior elevação da Construção Civil (14,9%) desde o início da série (1995), o que também contribuiu para o desempenho da FBCF.

Pelo lado da demanda externa, as Exportações de Bens e Serviços cresceram 14,5% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. As Importações de Bens e Serviços cresceram 39,5%, o maior crescimento de toda a série nessa base de comparação. Os produtos da pauta de importação que mais contribuíram para esse resultado foram: material eletrônico, madeira e mobiliário, material elétrico, siderurgia, outros produtos do refino, veículos automotores e químicos diversos.

No acumulado dos quatro trimestres, PIB cresceu 2,4%

O PIB a preços de mercado acumulado nos quatro últimos trimestres cresceu 2,4% em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores. Esta taxa resultou da elevação de 2,3% do Valor Adicionado a preços básicos e do aumento de 3,6% nos Impostos sobre Produtos.

O resultado do Valor Adicionado neste tipo de comparação decorreu do desempenho positivo dos Serviços (3,6%), da estabilidade da Indústria (0,0%) e do declínio da Agropecuária (-3,3%).

Na análise da demanda, a Despesa de Consumo das Famílias cresceu 6,0%, favorecida pelo aumento da massa salarial real dos trabalhadores e pelo acréscimo nominal do saldo de operações de crédito do sistema financeiro com recursos livres para as pessoas físicas. A Despesa de Consumo da Administração Pública cresceu 3,1%. Já a Formação Bruta de Capital Fixo declinou 1,5%, uma queda inferior as dos três últimos trimestres. No âmbito do setor externo, as Exportações de Bens e Serviços decresceram em 4,2% e as Importações de Bens e Serviços variaram -0,4%, taxas essas ainda afetadas pelas quedas no segundo e terceiro trimestres de 2009.

PIB chega a R$ 826,4 bilhões no primeiro trimestre de 2010

Taxa de investimento sobe para 18,0% e Poupança Bruta atinge 15,8%

A taxa de investimento no primeiro trimestre de 2010 foi de 18,0% do PIB, superior à taxa do mesmo período do ano anterior (16,3%). Esse aumento deveu-se, principalmente, ao crescimento da taxa de Formação Bruta de Capital Fixo no trimestre (26,0%), a maior da série iniciada em 1995. A taxa de poupança alcançou 15,8% do PIB.

No trimestre, a Necessidade de Financiamento alcançou R$ 25,0 bilhões contra R$ 14,2 bilhões em 2009, principalmente pela redução de R$ 9,9 bilhões do saldo externo de bens e serviços, seguida do decréscimo de R$ 0,6 bilhão de outras transferências correntes líquidas recebidas do exterior. A Renda Nacional Bruta atingiu R$ 813,2 bilhões no primeiro trimestre de 2010 contra R$ 704,2 bilhões no respectivo período de 2009. A Poupança Bruta atingiu R$ 130,7 bilhões contra R$ 102,5 bilhões no mesmo período do ano anterior.

___________________

1 As séries encadeadas dos índices de volume têm início no primeiro trimestre de 1995.



Fonte: Enfoque Informações
Financeiras
Ltda.


Recebido em:
08/06/2010 09:02:53

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora







Mais lidos

Trabalhar em casa: 28 profissões para ganhar dinheiro
Trabalhar em casa e ganhar dinheiro no conforto do lar é um sonho para muitas pessoas. No Brasil, o ...
Cartões de crédito sem anuidade: veja os 10 melhores
Procurando cartões de crédito sem anuidade? Eles definitivamente conquistaram o seu espaço na eco ...
10 marcas mais valiosas do mundo em 2018
O ano está chegando na metade e as empresas não param de crescer. Esse é o resultado da pesquisa ...
Os jogadores mais bem pagos do mundo em 2018
Quem são os jogadores mais bem pagos do mundo? Muito provavelmente você vai responder Cristiano Ro ...
Cartão de crédito com aprovação imediata existe?
Quem não quer ter um cartão de crédito hoje em dia para realizar as compras? Muitas instituiçõe ...




Publicidade