PMDB não está convencido para votar salário mínimo de R$ 540, diz líder | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,4040
Euro R$ 4,2693
Bitcoin R$ 27.600,00
Bovespa 74.538,54
CDI 6,39% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 4,874
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


PMDB não está convencido para votar salário mínimo de R$ 540, diz líder

O líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (RN), afirmou hoje (4) que o partido não está convencido para votar o salário mínimo de R$ 540, como previsto em medida provisória editada pelo governo no fim do ano passado.

Ao participar de reunião com a cúpula peemedebista, o líder afirmou, no entanto, que a discussão sobre salário mínimo não tem relação com a insatisfação do partido na distribuição de cargos no segundo escalão do governo.

“Pelo amor de Deus, uma questão não tem nada a ver com a outra. O que nós queremos é ser convencidos dos critérios para a elevação desse salário”, disse.

A reunião teve como assunto, também, a insatisfação dos peemedebistas com o processo de distribuição de cargos no segundo escalão do novo governo.

No encontro, ficou definido, a pedido do vice-presidente Michel Temer, que o assunto será retomado em fevereiro, após eleição para a Mesa Diretora e comissões permanentes da Câmara e do Senado.

Quanto à medida provisória do salário mínimo, Henrique Eduardo Alves disse que a expectativa é que a votação ocorra, no mais tardar, até março.

Além do líder e de Temer, participaram da reunião o presidente do Senado, José Sarney (AP), a governadora do Maranhão, Roseana Sarney, o presidente do partido, Valdir Raupp (RO), e o líder do partido no Senado, Renan Calheiros (AL).



Fonte:Enfoque Informações Financeiras Ltda.

Recebido em:
04/01/2011 15:08:41

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







PMDB não está convencido para votar salário mínimo de R$ 540, diz líder

O líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (RN), afirmou hoje (4) que o partido não está convencido para votar o salário mínimo de R$ 540, como previsto em medida provisória editada pelo governo no fim do ano passado.

Ao participar de reunião com a cúpula peemedebista, o líder afirmou, no entanto, que a discussão sobre salário mínimo não tem relação com a insatisfação do partido na distribuição de cargos no segundo escalão do governo.

“Pelo amor de Deus, uma questão não tem nada a ver com a outra. O que nós queremos é ser convencidos dos critérios para a elevação desse salário”, disse.

A reunião teve como assunto, também, a insatisfação dos peemedebistas com o processo de distribuição de cargos no segundo escalão do novo governo.

No encontro, ficou definido, a pedido do vice-presidente Michel Temer, que o assunto será retomado em fevereiro, após eleição para a Mesa Diretora e comissões permanentes da Câmara e do Senado.

Quanto à medida provisória do salário mínimo, Henrique Eduardo Alves disse que a expectativa é que a votação ocorra, no mais tardar, até março.

Além do líder e de Temer, participaram da reunião o presidente do Senado, José Sarney (AP), a governadora do Maranhão, Roseana Sarney, o presidente do partido, Valdir Raupp (RO), e o líder do partido no Senado, Renan Calheiros (AL).



Fonte:Enfoque Informações Financeiras Ltda.

Recebido em:
04/01/2011 15:08:41

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Mais lidos

Foi demitido? Saiba como obter o seguro desemprego
O seguro desemprego tem sido um recurso importante para os milhares de desempregados no Brasil. Os d...
Como começar a investir com R$3 mil?
Investir com pouco dinheiro é uma questão para muitas pessoas. Parece que para fazer uma aplicaç...
Restituição do Imposto de Renda 2018: veja cronograma
Em 2018, os milhares de contribuintes tiveram até 30 de abril para declarar o Imposto de Renda. Ago...
Cerca de 7 milhões de brasileiros têm FGTS atrasado
FGTS atrasado é uma realidade para cerca de 7 milhões de brasileiros. De acordo com a Procuradoria...
Brasileiros no Japão: emissão de vistos cresce 145%
Muitos brasileiros estão buscando novas oportunidades em outros países, e o motivo desse fluxo mig...
BC aumenta oferta do swap cambial e dólar fecha em queda
Após seis altas consecutivas, o dólar fechou em queda nos últimos dias esta semana. Para o alívi...




Publicidade