Poupança? Esqueça! Saiba onde investir melhor | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,843
Euro R$ 4,457
Bitcoin R$ 24.664,04
Bovespa 74.538,54
CDI 6,39% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 5,053
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Poupança? Esqueça! Saiba onde investir melhor

Há mais de 150 anos, os brasileiros investem suas reservas de dinheiro na caderneta de poupança. Parece mais seguro, mais fácil e prático, não exige muito conhecimento de finanças e o retorno é certo. Realmente, é certo. Mas daí a ser atrativo é outra coisa.

A verdade é que a poupança não rende. O dinheiro fica praticamente parado, em vez de render e trabalhar para o investidor. Mas se você sofre desse mal, calma! Essa é a realidade da maioria das pessoas.

Depois de ler esse artigo, você vai perder o medo de apostar em outras formas de rendimentos e entender, de uma vez por todas, que seu dinheiro merece coisa muito melhor do que ficar estagnado em uma caderneta de poupança.

A história da poupança

Rendimento da poupança

Como são calculados os juros

Simulador de poupança

5 investimentos melhores que a poupança

caderneta de poupança
Entenda por que a poupança não pode ser seu principal investimento

A história da poupança

Com uma breve pesquisa sobre a história da poupança já é possível entender por que o uso em massa desse tipo de investimento é muito mais uma questão cultural do que financeira.

Sua origem se deu no penhor, com a criação da Caixa Econômica Federal e do Monte de Socorro. Estamos falando do ano de 1861.

A poupança foi decretada pelo imperador Dom Pedro II, que definiu o rendimento anual de 6%. Avalie bem: séculos se passaram e essa taxa permanece praticamente a mesma!

Segundo historiadores, a poupança foi importante para permitir que escravos guardassem suas economias e comprassem a própria carta de alforria. Até hoje, ela segue como queridinha dos brasileiros, principalmente das classes com menor renda.

Quem nunca ficou feliz quando conseguiu reservar uma parte do dinheiro, por mínima que fosse, e colocar na poupança?

Rendimento da poupança

Você sabe como é calculado o rendimento da poupança?

Primeiro você precisa saber que essa conta leva em consideração dois fatores. Um é a taxa Selic, da qual com certeza você já ouviu falar. É a famosa taxa básica de juros da economia.

Para você entender como ela influencia nos seus rendimentos, alguns dados: a Selic vem despencando desde outubro de 2016 (14,25% ao ano) e atualmente está em 7,5% ao ano.

Além disso, a poupança também depende da chamada Taxa Referencial (TR). E esse indicador é instável, tem um cálculo complexo e, no fim, faz pouca diferença.

Lembre-se que na poupança não há rendimento diário. Seu dinheiro aplicado só recebe a correção depois de 30 dias do depósito.

Por exemplo, se você depositar R$1.500 em 15 de outubro e realizar um saque de R$1.000 em 14 de novembro, os juros serão calculados somente sobre R$500.

Como são calculados os juros

Esse cálculo é feito sobre o valor depositado na caderneta, sendo que a data de pagamento é a data de aniversário da conta.

Considera-se data de aniversário o dia do mês de abertura da conta. Caso essa data seja os dias 29, 30 e 31,considera-se o dia 1° do mês seguinte.

Conforme a legislação atual, a remuneração dos depósitos de poupança é composta por duas parcelas:

1) Remuneração básica, dada pela Taxa Referencial;

2) Remuneração adicional.

A remuneração adicional, por sua vez, é calculada da seguinte forma:

1) Quando a taxa Selic ao ano for superior a 8,5% = 0,5% ao mês;

2) Quando a taxa Selic ao ano for igual ou inferior a 8,5% = 70% da taxa Selic ao ano, mensalizada, vigente na data de início do período de rendimento.

A remuneração é depositada na data de aniversário, ao final do período de rendimento. Esse intervalo pode ser:

Mensalmente: para depósitos feitos por pessoa física ou entidades sem fins lucrativos.

Trimensalmente: para todos os outros tipos de depósitos.

As tabelas de remuneração podem ser consultadas no site do Banco Central.

Simulador de poupança

Hoje existem vários simuladores de rendimento da poupança, online, para você ter uma ideia de como o retorno é pouco. O próprio Banco Central disponibiliza em seu site a Calculadora do Cidadão.

calculadora do cidadao

Na ferramenta, é só preencher os campos “Data Inicial”, “Data Final” e “Valor a ser corrigido”, selecionar “Nova” como regra de correção e clicar em “Corrigir valor”. O simulador dá informações detalhadas do rendimento, como a correção pela TR e pela taxa Selic.

5 investimentos melhores que a poupança

melhores investimentosQue a poupança não rende já ficou claro. Mas ela ainda é a mais procurada, com o argumento da segurança do dinheiro. Se você quer motivos para investir em outras modalidades que tragam retorno sem deixar de lado a segurança, preparamos uma lista com as cinco melhores!

Tesouro Direto
É um título comprado do próprio governo, e por isso é considerado a aplicação mais segura do mercado financeiro brasileiro. O Tesouro Direto costuma ser a primeira saída para fugir da poupança.

Rende mais! Só no primeiro semestre de 2017, o Tesouro Direto rendeu mais que o dobro da poupança. Oferece taxa prefixada, pós-fixada e híbrida.

É atrativo quando o assunto é a liquidez, já que você pode vender seus títulos a qualquer momento e receber o dinheiro no dia seguinte. Possui uma cota de custódia de 0,3% ao ano sobre o valor total investido, e o Imposto de Renda é de 22,5% a 15%.

Certificado de Depósito Bancário (CDB)
É uma forma de emprestar seu dinheiro para o banco. O CDB é um título de renda fixa que coloca você como credor de instituições financeiras.

O banco utiliza seu dinheiro, e ele retorna com juros. O valor a receber é conhecido no momento da contratação (modalidade prefixada) ou no fim (pós-fixada). Também sofre a tributação do Imposto de Renda.

Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) e Letra de Crédito Imobiliário (LCI)
Títulos de Renda Fixa bem parecidos e isentos de Imposto de Renda. A diferença é o destino do dinheiro aplicado: agronegócio (LCA) e imóveis (LCI).

LCA e LCI têm retornos superiores aos da poupança e, no caso da liquidez, possuem prazo mínimo de três meses, normalmente. Os melhores rendimentos ficam nos papéis com acima de dois anos de prazo.

Bolsa de Valores
A Bolsa de Valores é atrativa pela diversificação, onde você pode destinar um percentual do seu investimento para as ações.

Nessa modalidade, é preciso ingressar aos poucos, para se acostumar às flutuações desse mercado. É importante criar uma carteira de investimentos a longo prazo.

Letra de Câmbio (LC)
Parecida com o CDB, mas é emitida por uma financeira e não por um banco. É um investimento de renda fixa com um risco maior.

Embora apresente rentabilidade atrativa em relação a outros investimentos de renda fixa, tem liquidez, geralmente, apenas no vencimento. Tem o mesmo IR da renda fixa, sem custos extras.

Como não se trata de bancos tradicionais, a dica aqui é pesquisar por financeiras com rating de crédito mais elevado.

Melhores investimentos 2018

Por Flavia Vargas







Mais lidos

Reembolso em planos de saúde: como funciona e como pedir
Quem nunca se consultou com um médico durante anos? E, depois teve que mudar porque ele passou a n...
Transações do mercado imobiliário superam R$472 bi no Brasil
O setor de imóveis volta a crescer em 2018. As transações do mercado imobiliário brasileiro movi...
Aprenda a driblar esses 4 inimigos do seu bolso
Administrar a vida financeira não é uma tarefa fácil, ainda mais na sociedade atual onde a todo m...
Taxas do Tesouro Direto: quais são e quanto custam
Tesouro Direto é um tipo de investimento de renda fixa. Isso significa que, ao aplicar nessa modali...
Onde conseguir crédito mais barato para seu negócio?
Para conseguir crédito mais barato é preciso muita pesquisa. Isso é fundamental para evitar o des...
Truques para cumprir metas ainda este ano
O segundo semestre de 2018 começou há pouco. E o que você fez até então? Toda aquela lista da r...




Publicidade