Primeira semana do ano registra superávit de US$ 222 milhões | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,242
Euro R$ 3,987
Bitcoin R$ 32.801,50
Bovespa 74.538,54
CDI 8,14% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 4,529
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Primeira semana do ano registra superávit de US$ 222 milhões


São Paulo, 09/01 (Enfoque) –

 A balança comercial brasileira registrou na primeira semana de janeiro de 2017, com cinco dias úteis, superávit de US$ 222 milhões, resultado de exportações no valor de US$ 3,021 bilhões e importações de US$ 2,799 bilhões.

Acesse os dados completos da balança comercial

Nas exportações, comparadas as médias da primeira semana de janeiro de 2017 (US$ 604,2 milhões) com a de janeiro de 2016 (US$ 561,9 milhões), houve crescimento de 7,5%, em razão do aumento nas vendas de produtos semimanufaturados (51,4%), de US$ 92,6 milhões para US$ 140,2 milhões, por conta de açúcar em bruto, semimanufaturados de ferro/aço, ferro-ligas, óleo de soja em bruto, ouro em formas semimanufaturadas.

As vendas de manufaturados cresceram 1,4%, de US$ 216,8 milhões para US$ 219,9 milhões, por conta de suco de laranja não-congelado, veículos de carga, chassis com motor, laminados planos de ferro e aço, açúcar refinado e hidrocarbonetos.

Por outro lado, caíram as vendas de produtos básicos (-3,0%), de US$ 237,4 milhões para US$ 230,4 milhões, por conta, principalmente, de milho em grãos, petróleo em bruto, soja, café em grãos, carne bovina e de frango.

Em relação a dezembro de 2016, houve retração de 16,6% em virtude da queda nas vendas de produtos manufaturados (-30,7%), de US$ 317,5 milhões para US$ 219,9 milhões; e de básicos (-14,2%), de US$ 268,5 milhões para US$ 230,4 milhões. Por outro lado, cresceram as vendas de produtos semimanufaturados (16,2%), de US$ 120,6 milhões para US$ 140,2 milhões.

Nas importações, a média diária da primeira semana de janeiro de 2017, de US$ 559,8 milhões, ficou 8,5% acima da média de janeiro de 2016 (US$ 516,1 milhões). Nesse comparativo, cresceram os gastos, principalmente, com adubos e fertilizantes (219,7%), cereais e produtos da indústria de moagem (121,5%), aeronaves e peças (115,0%), combustíveis e lubrificantes (64,8%), equipamentos eletroeletrônicos (26,1%) e instrumentos de ótica e precisão (17,1%).

Ante dezembro de 2016, houve expansão nas importações de 6,8%, pelos crescimentos em aeronaves e peças (95,7%), adubos e fertilizantes (62,3%), combustíveis e lubrificantes (19,1%), químicos orgânicos e inorgânicos (14,9%), equipamentos eletroeletrônicos (13%) e plásticos e obras (7,1%).

(por Gabriel Codas)


Fonte: Enfoque
Publicado em: 09/01/2017 15:05:05







Mais lidos

10 estratégias de marketing para captar clientes na internet
Precisa captar novos clientes? Atualmente, é possível elaborar estratégias de marketing para a su...
Sites e apps para comprar moeda que você deve conhecer
Viajar, hoje em dia, sem o auxílio da tecnologia é quase impossível. Há aquelas viagens em que v...
Como saber meu perfil de investidor? Descubra!
Você já tomou o primeiro passo e decidiu que vai investir. Fazer uma aplicação que vai além da ...
Blockchain: o que é e como funciona
Provavelmente você já ouviu falar em Blockchain por causa das moedas digitais. Mas, afinal, o que ...
Como ganhar dinheiro com renda fixa?
Os investimentos em renda fixa costumam ser para um perfil de investidor mais conservador. Geralment...
10 criptomoedas além do Bitcoin que você precisa conhecer
Você já deve ter escutado algo sobre Bitcoin. As criptomoedas estão revolucionando o mercado fina...




Publicidade