Início Notícias Investimentos Saiba como evitar 5 erros de investidores

Saiba como evitar 5 erros de investidores

0
Professor da FGV explica quais os melhores investimentos para o segundo semestre
0
(0)

O número de brasileiros aplicando seu dinheiro na Bolsa brasileira continua em crescimento, mesmo no ano da pandemia do coronavírus. Contudo, esse movimento traz consigo diversos erros de investidores.

Somente entre abril e maio, a Bolsa de Valores brasileira ganhou 400 mil novos investidores. Desse total, segundo o CEO da B3, Gilson Finkelsztain, metade desses investidores tem menos de R$ 1 mil.

É importante aprender com os erros de investidores mais comuns para saber que caminho seguir

Com esse ingresso, a base da Bolsa brasileira agora conta com 2,3 milhões de contas. Contudo, mais da metade tem menos de R$ 10 mil.

Jovens devem evitar erros de iniciantes

Em termos de faixa etária, o perfil das pessoas físicas na Bolsa mudou completamente e ficou muito mais jovem.

Segundo os dados divulgados pela B3, em 2013, 56% dos investidores pessoas físicas tinham mais de 60 anos, 24% tinham entre 40 e 59 anos e apenas 19% tinham entre 25 e 39 anos.

A participação dos mais jovens foi aumentando paulatinamente ao longo do tempo até que a faixa etária entre 25 e 39 anos se tornasse a maior, com 49% dos CPFs em março de 2020.

Ou seja, não que isso não acontecesse antes, mas muitos jovens devem se preparar para evitar erros de investidores iniciantes.

Já os maiores de 60 anos hoje são apenas 23%, e aqueles com idades entre 40 e 59 anos caíram levemente para 18%.

A faixa etária mais jovem, entre 19 e 24 anos, tornou-se relevante o suficiente para aparecer nas estatísticas, compondo 10% do total de CPFs.

Como evitar 5 erros de investidores

Se você já cometeu alguns desses erros de investidores que vamos apresentar abaixo, não se desespere. Por mais que eles custem caro, é importante aprender com eles e saber que ainda é possível investir melhor.

Provavelmente, os grandes nomes do mercado financeiro já cometeram equívocos parecidos. Então, absorvê-los como parte do aprendizado é a melhor maneira de seguir em frente.

1 – Não ter um objetivo definido

Não conhecer o objetivo pelo qual se está investindo é um dos principais erros de investidores. Para ajudar nessa definição de metas pense: aonde você quer chegar e o que pretende conquistar.

Analise cuidadosamente as possibilidades e considere o curto, o médio e o longo prazo. Você pode definir objetivos para diferentes prazos, por exemplo, ter uma meta mais de curto prazo como uma viagem e outro mais de longo prazo para se aposentar.

Quando se fala em objetivos, antes vale considerar um ponto fundamental que é a questão da reserva de emergência. Esse conceito é básico para qualquer investidor.

O ideal é que o investidor comece a pensar em objetivos de longo prazo, apenas depois de já ter uma reserva formada para imprevistos. É preciso considerar caso a caso, mas o mais importante é ter essa orientação para assim evitar erros.

2 – Desconhecer seu perfil de investidor

Outro aspecto frequentemente desconsiderado pelos iniciantes é seu perfil de investidor.

Isso é muito importante, já que leva em conta vários fatores, como o momento de vida e os objetivos, mas principalmente como a pessoa lida como risco de perdas, o que ajuda a investir de forma mais adequada.

De forma geral, investidores podem ser classificados em três categorias básicas: conservador, moderado e arrojado.

Ao definir o seu perfil, você vai saber quais tipos de aplicações são mais indicadas para um ou outro investidor.

3 – Achar que investimentos são apostas

São bem comuns as histórias de principiantes que caíram na tentação de enriquecer em prazos curtos e tiveram péssimos resultados com investimentos arriscados, como a Bolsa de Valores.

Imagine quem compra ações de uma empresa que parece promissora: quando a tendência não se confirma, a frustração vem. Ou seja, boa parte desses equívocos está na crença de que existem investimentos milagrosos, que são confundidos com apostas.

Portanto, evite qualquer oferta que se mostre promissora demais e não invista com base em emoções.

Infelizmente não é raro encontrar pessoas que aplicam golpes baseados na falta de desconhecimento de quem está começando a investir. Tenha sempre em mente que não existem aplicações financeiras infalíveis.

4 – Não diversificar a carteira de investimentos

Outro erro de investidores muito comum é colocar todos os recursos em uma única aplicação. Por isso, diversificar a carteira precisa ser uma estratégia de todos, não apenas dos novatos.

Dessa forma, os riscos são diluídos e o patrimônio é protegido de oscilações bruscas. O importante é não apostar todas as fichas em um único tipo de investimento.

5 – Desconsiderar os riscos

Ainda que todos os erros anteriores tenham sido evitados e os investimentos tenham sido escolhidos de maneira cuidadosa, investir dinheiro sem correr nenhum risco é impossível.

Saber que todos os investimentos oferecem alguma chance de perda é primordial. Assim, fica mais fácil driblar a falta de confiança e a inexperiência características dos iniciantes.

Com o avanço da tecnologia, a atuação de consultorias de investimento online vem crescendo. Elas oferecem serviços pela internet e identificam as melhores oportunidades a partir de algoritmos projetados para isso.

Além de contar com o atendimento de consultores especializados. Conheça três investimentos para iniciantes na Bolsa de Valores.

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui