Secretário de Política Econômica diz que PIB do 1º trimestre terá crescimento de até 8,5% | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,4040
Euro R$ 4,2693
Bitcoin R$ 28.598,99
Bovespa 74.538,54
CDI 6,39% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 4,874
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Secretário de Política Econômica diz que PIB do 1º trimestre terá crescimento de até 8,5%

(Ag. Brasil) – Na avaliação do secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa, as medidas de adequação da política fiscal que preveem um contingenciamento adicional de mais de R$ 10 bilhões no Orçamento – o equivalente a 0,3% do Produto Interno Bruto (PIB) – são significativas e vão contribuir para a manutenção do crescimento da economia em um patamar sustentável no médio e no longo prazos.

Barbosa confirmou as projeções do governo federal de que a economia brasileira crescerá entre 7,5% a 8,5%, no primeiro trimestre, mas destacou que esse crescimento é mais perceptível por marcar a saída da crise financeira mundial. “O crescimento mais forte, neste primeiro trimestre, é uma consequência natural da saída da crise e é bom não esquecer que, no trimestre mais agudo da crise, o último de 2008, a economia brasileira caiu mais de 13% e, agora, é normal que ela volte subindo um pouco mais, para depois se acalmar em um novo patamar”.

 

O secretário ressaltou o fato de que as previsões do mercado, hoje, são divergentes quanto ao crescimento do primeiro trimestre de 2010, muitas apontando para uma expansão ainda maior do PIB. “Mas há um consenso de que, ao final deste ano, a economia brasileira estará crescendo a um ritmo entre 4,5% a 5,5%. Terá retornado exatamente ao ritmo proposto pelo PAC 1 [Programa de Aceleração do Crescimento], que é o que o governo considera sustentável”.

 

Ele admitiu, porém, que o governo trabalha para aumentar este crescimento ainda mais e que o PAC 2 já embute uma proposta de crescimento de 5,5%, em média, entre 2011 e 2014. “E manter um crescimento médio entre 5,5% a 6% é perfeitamente factível”, disse. Para Barbosa, os cortes já anunciados pelo governo são adequados para a capacidade fiscal da economia e para conduzir a economia para um crescimento sustentável no médio prazo. Segundo o secretário, a escolha das áreas que seriam prejudicadas com o contingenciamento obedeceu a um critério de prioridades.

 

Sobre as previsões do mercado de que o crescimento pode estar acelerado, Barbosa lembrou que as projeções ainda não embutem os cortes anunciados pelo governo e que os analistas vão “readequar” suas previsões na medida em que os efeitos dessas medidas forem surgindo. “O quadro que a gente tem hoje é que os números podem variar pontualmente, mas que o quadro qualitativo aponta para um crescimento mais forte no primeiro trimestre, desacelerando ao longo do ano para um ritmo anual entre 4,5% a 5,5%, ao final do ano”.

 

Barbosa admitiu que a alta de 0,75 ponto percentual da taxa básica de juros (Selic), promovida na última reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), vai gerar uma despesa maior para o governo do ponto de vista do pagamento dos juros, mas ressaltou a importância da medida no controle da inflação. “A Selic tem por objetivo o controle da inflação. O que pauta a atuação da taxa é manter a inflação dentro da meta estabelecida pelo governo, ou, como é o caso atual, fazer a inflação convergir para a meta em um prazo adequado”.



Fonte: Enfoque Informações
Financeiras
Ltda.


Recebido em:
19/05/2010 16:45:52

HeadLines Enfoque
Copr 2007 Enfoque Informações Financeiras







Mais lidos

Foi demitido? Saiba como obter o seguro desemprego
O seguro desemprego tem sido um recurso importante para os milhares de desempregados no Brasil. Os d...
Como começar a investir com R$3 mil?
Investir com pouco dinheiro é uma questão para muitas pessoas. Parece que para fazer uma aplicaç...
Restituição do Imposto de Renda 2018: veja cronograma
Em 2018, os milhares de contribuintes tiveram até 30 de abril para declarar o Imposto de Renda. Ago...
Cerca de 7 milhões de brasileiros têm FGTS atrasado
FGTS atrasado é uma realidade para cerca de 7 milhões de brasileiros. De acordo com a Procuradoria...
Brasileiros no Japão: emissão de vistos cresce 145%
Muitos brasileiros estão buscando novas oportunidades em outros países, e o motivo desse fluxo mig...
BC aumenta oferta do swap cambial e dólar fecha em queda
Após seis altas consecutivas, o dólar fechou em queda nos últimos dias esta semana. Para o alívi...




Publicidade