Seguros: conheça as principais formas | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,285
Euro R$ 3,874
Bitcoin R$ 55.461,01
Bovespa 74.538,54
CDI 8,14% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 4,388
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Seguros: conheça as principais formas

Melhor prevenir do que remediar. Esse clichê poderia até ser uma propaganda de seguros, mas representa exatamente a essência desse mercado. Afinal, o seguro nada mais é do que um contrato onde uma empresa seguradora deve indenizar o segurado caso o prejuízo aconteça.

Saiba como fazer um planejamento financeiro

 

Em resumo, uma pessoa contrata uma empresa para que a mesma forneça uma indenização caso o evento ou prejuízo previsto no contrato aconteça. Para isso, a pessoa contratante deve pagar o prêmio, ou seja, um valor que dará direito a receber o seguro, se for o caso.

saiba quais são os tipos de seguro vendidos
Entre os tipos de seguros, estão o residencial de automóveis e de pessoas

Todas as operações que envolvem este mercado são fiscalizadas pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), que representa esse mercado há mais de 50 ano. Para ter uma ideia, as operações de seguros contam, atualmente, com cerca de 100 mil corretores, 285 empresas e aproximadamente R$750 bilhões em ativos. Os dados são de 2016, da Susep.

Os tipos de seguro vendidos por essas empresas privadas cobrem acidentes pessoais, de veículos, de residências, contra incêndios, entre outros. Vale destacar que o seguro desemprego e contra acidentes de trabalho não são vendidos pelas empresas privadas, pois são fornecidos pelo INSS.

Principais tipos de seguro:

É possível contratar seguros para pessoas, para automóveis e para residências. Além destes, existe o DPVAT, para a proteção a motoristas, passageiros e pedestres em três situações: morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médico hospitalares. Conheça, a seguir, os principais tipos de seguro.

Seguros auto

Os seguros de automóveis previnem contra danos causados acidentalmente pelo uso de seus veículos ou resultante de ação de terceiros. Em 2016 eram 17,5 milhões de veículos segurados, segundo dados da CNseg.

Os seguros auto costumam cobrir danos para perdas parciais ou indenização integral por colisão, furto/roubo, incêndio, explosão, queda de raio, capotagem, queda de objetos sobre o veículo, queda de granizo, submersão causada por enchentes, entre outros.

É possível também contratar coberturas adicionais para automóveis, para o segurado ter direito a:

  • serviços de assistência 24 horas, que inclui reboque, socorro mecânico, chaveiro, motorista substituto;
  • reparo ou substituição de vidros;
  • blindagem;
  • acessórios (rádios, CD players, DVD players, televisores, etc.);
  • carro reserva;
  • kit gás;
  • opcionais não originais de fábrica;
  • danos morais.

Quando ocorre a indenização integral?

A indenização integral ocorre quando os prejuízos de um sinistro, ou seja, do evento que causou os danos, ultrapasse 75% do valor contratado no seguro, ou em caso de roubo ou furto sem a recuperação do veículo.

Existem duas modalidades de seguro de automóveis, que caracterizam as formas de recebimento da indenização: o Valor de Mercado Referenciado (VMR) e o Valor Determinado (VD).

O VMR garante o pagamento de valor variável, no caso da indenização integral, que será de acordo com a tabela de referência, indicada na proposta de seguro. O cálculo é feito com o valor vigente na tabela de referência na data do aviso do sinistro multiplicado pelo fator de ajuste acordado.

O VD garante o pagamento de quantia fixa, em caso de indenização integral, estipulada na contratação do seguro.

Seguros pessoas

O seguro de pessoas indeniza o segurado e seus beneficiários, de acordo com as condições estabelecidas no contrato. Essa modalidade inclui seguro de vida, seguro funeral, seguro de acidentes pessoais, seguro educacional, seguro viagem, entre outros, e pode ser contratada de forma individual ou coletiva.

O pagamento é feito de acordo com a tabela que servirá para o cálculo dessa indenização, prevista no plano de seguro. Os seguros de pessoas podem indenizar em caso de:

  • Morte, com o pagamento aos beneficiários do segurado em caso de morte por causas naturais ou acidentais;
  • Morte Acidental, com o pagamento aos beneficiários no caso do morte do segurado causado por acidente pessoal coberto;
  • Invalidez Permanente Total ou Parcial por Acidente, quando ocorre perda, redução ou impotência funcional definitiva, podendo ser total ou parcial, de um membro ou órgão por causa de um acidente pessoal coberto.

As coberturas nos seguros de pessoas incluem a Invalidez Laborativa Permanente Total por Doença (quando não há chance de recuperação ou reabilitação para a retomada das atividades que garantem a maior renda do segurado); Invalidez Funcional Permanente Total por Doença; Diárias por Incapacidade Temporária; Despesas Médicas, Hospitalares e Odontológicas em caso de Acidente Pessoal; Auxílio Funeral (é diferente da Assistência Funeral, muitas vezes vendida com o seguro de vida), entre outras.

Seguro residencial

O seguro residencial costuma cobrir danos de incêndios, quedas de raios e explosões causadas por gás de uso doméstico. Essas coberturas ainda podem abranger outros prejuízos, como danos de incêndios causados por explosão de aparelhos ou substâncias que não constem na cobertura principal, danos elétricos, terremoto, queimadas em zona rural, vendaval, impacto de veículos, queda de aeronave e outras.

um dos tipos de seguro é o seguro residencial
No seguro residencial, o seguro contra incêndios é obrigatório

A cobertura para riscos de incêndio é obrigatória. Mas, atenção: não é considerado um incêndio para fins de seguro os seguintes eventos:

  • Coisas ou objetos submetidos a ação do fogo em que os danos são restritos a eles;
  • Combustão espontânea, aquecimento espontâneo ou fermentação;
  • Dano elétrico. Na maioria dos casos, interromper a corrente elétrica faz cessar o fenômeno. Para indenização em casos como esse, é preciso de uma cobertura adicional na apólice do seguro.

Para não haver dúvidas, na hora de contratar um seguro é importante ler atentamente a apólice e ver quais são os riscos cobertos e os riscos excluídos, assim como os bens que não são indenizáveis.

Seguro DPVAT

O DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres) é um seguro obrigatório para motoristas, que cobre danos causados por acidentes de trânsito ou até mesmo indeniza em caso de morte por um acidente dessa natureza. Os pedidos de indenização devem ser feitos à Seguradora Líder dos Consórcios de Seguro DPVAT.

O seguro DPVAT cobre indenizações por morte, invalidez permanente e despesas de assistência médica e suplementares, observados os valores previstos nas normas vigentes.

Saiba como funciona o consórcio

 

As vítimas de acidentes de trânsito podem utilizar o saldo para reembolso de alguma possível despesa suplementar, tais como fisioterapia, medicamentos, equipamentos ortopédicos, órteses, próteses e outras medidas terapêuticas. Além disso, a vítima pode ter reembolso de despesas médico-hospitalares efetuadas em estabelecimentos da rede credenciada junto ao Sistema Único de Saúde  (SUS), mas desde que realizadas em caráter privado.







Mais lidos

Principais Indicadores de Valor de uma Empresa
Quando você está no processo de compra e venda de empresas, precisa pensar nas dívidas que essa e...
Como escolher o plano de saúde?
Diante de tantas opções, a contratação de um plano de saúde pode gerar muitas dúvidas. Antes d...
Leilão de imóveis: entenda os leilões judiciais e extrajudiciais
O leilão de imóveis pode se judicial ou extrajudicial. No caso do judicial, como o próprio nome d...
Tesouro Direto ou CDB: qual a melhor aplicação?
Já falamos aqui que dinheiro só na poupança não rende. E aí, apostar em uma Renda Fixa é uma b...
Alugar ou comprar imóvel 2018?
Esse é um momento de alugar ou comprar imóvel? Na dúvida, algumas questões devem ser avaliadas. ...
Investimento além da poupança: formas de aplicar seu dinheiro
A poupança viu uma melhora de cenário em novembro de 2017. Quando em outubro houve retirada líqui...




Publicidade