Início Notícias Investimentos Tesouro Direto: como investir pelo aplicativo?

Tesouro Direto: como investir pelo aplicativo?

0
Aplicativo do Tesouro Direto na tela de um celular
0
(0)

Você sabia que agora o Tesouro Direto tem um aplicativo para você realizar e acompanhar os seus investimentos? Sim, agora você, investidor, pode usar uma plataforma totalmente gratuita para realizar as suas aplicações.

Vale lembrar que o Tesouro Direto é considerado pelos especialistas como um dos investimentos mais seguros do mercado. O motivo é simples, ao aplicar o seu dinheiro você estará comprando ou vendendo títulos públicos para o Governo Federal.

E a aplicação foi criada com o objetivo de adquirir recursos para financiar as dívidas públicas. Ficou confuso? Calma que o FinanceOne te explica!

Ao investir no Tesouro Direto você está emprestando dinheiro para o Governo Federal. O valor é devolvido para o investidor na data estabelecida, mas com juros. Por isso, ele é considerado um investimento seguro.

Mas por que seguro? Isso porque dá lucro a partir de um determinado período estabelecido na hora que você decide realizar a aplicação. 

+ Tesouro Direto 2021: conheça as novas modalidades para investir

Agora você deve estar se perguntando como funciona o aplicativo do Tesouro Direto, certo? Para começar você consegue simular as aplicações que deseja realizar e ver quais são os títulos que mais combinam com os seus objetivos.

Para quem não conhece muito o investimento, a própria plataforma conta algumas explicações e até mesmo demonstrações financeiras para que você possa descobrir qual é o investimento que mais se adapta para o seu perfil.

É importante frisar que o aplicativo está disponível tanto para iOS quanto para Android.

Como investir no Tesouro Direto pelo aplicativo?

O FinanceOne, a seguir, vai te explicar um simples passo a passo de como usar apenas o seu celular para conseguir investir no Tesouro Direto.

Primeiramente, você precisa ter um aparelho smartphone com acesso à internet. Apó isso, siga:

1º passo: baixe o aplicativo na loja do seu celular, seja ele android ou IOS.

2º passo: abra o aplicativo para iniciar os primeiros procedimentos. Na primeira tela, toque na parte “Simule seu Investimento”. Na mesma tela, você tem a opção de clicar “Não sei que título escolher, caso você ainda não tenha decidido. Isso vai ajudar o sistema a te dar a melhor alternativa para o perfil escolhido.

3º passo: o aplicativo vai abrir uma tela com duas perguntas, sendo elas: 

  • “Qual o seu sonho?” 
  • “Em quanto tempo você quer realizar seu sonho?”

Em seguida, você verá novas questões serem abertas de acordo com as respostas que você for dando. No fim, vai aparecer o botão “ver o resultado.” Clique e veja!

4º passo: o aplicativo do Tesouro Direto vai te recomendar qual o melhor título para você investir. Ele poderá te dar mais de uma opção. Na mesma página, você pode clicar no ícone amarelo “i” para verificar a descrição e como é o funcionamento desse título, caso você não saiba.

É possível realizar investimentos pelo aplicativo do Tesouro Direto

5º passo: assim que escolher um, clique na parte de “simular” e confira as condições.

6º passo: agora que o título foi escolhido, basta preencher as informações sobre a forma de investimento. 

As demais etapas são bem intuitivas e podem ser feitas de acordo com os gráficos e sinalizações que foram aparecendo na tela. Qualquer dúvida, você pode consultar as orientações do próprio aplicativo ou pedir a ajuda de algum conhecido.

Saiba quais são os tipos de títulos do Tesouro Direto

Agora que você já conhece o passo a passo para investir por meio do aplicativo do Tesouro Direto, é preciso conhecer quais são os tipos de títulos que você pode aplicar o seu dinheiro. 

Vale lembrar ainda que o programa do investimento foi criado por meio de uma parceria entre o Tesouro Nacional e a B3 com o intuito de contribuir para a educação financeira de investidores.

Por esse motivo, existem três tipos de títulos públicos à venda no Tesouro Direto: prefixados, pós-fixados e híbridos. Confira!

-> Prefixados: no momento da compra, você sabe exatamente quanto vai receber de retorno, desde que faça o resgate apenas no vencimento do título;

-> Pós-fixados: você conhece os critérios de remuneração, mas só saberá o retorno total do investimento no momento do resgate. Isso porque os papéis são atrelados a um indexador que pode variar;

-> Híbridos: títulos que têm parte da remuneração definida no momento da compra e o restante atrelado à variação da inflação.

Este conteúdo te ajudou? Então continue lendo sobre o assunto e confira quais são as taxas cobradas para investir no Tesouro Direto.

Se quiser conferir mais e ficar por dentro de tudo sobre o mercado financeiro, acompanhe todos os dias as principais notícias divulgadas pelo FinanceOne.

O que achou disso?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui